Menina de 11 anos queria abortar depois de ser violada, mas foi obrigada a fazer cesariana

Uma criança argentina de 11 anos foi obrigada a ter o bebé após ter sido violada pelo namorado da avó. A menina e a mãe pediram para abortar, mas o governo regional obrigou à continuidade da gravidez e ao parto por cesariana.

Na Argentina, uma criança de 11 anos engravidou por ter sido violada pelo namorada da sua avó. Segundo o Público, a criança teve permissão do tribunal para abortar, mas enfrentou a rejeição dos médicos do hospital para o qual foi encaminhada, que alegaram objeção de consciência.

Aliás, a última médica que aceitou realizar o procedimento, enganou-a: depois de a ter anestesiado, fez uma cesariana em vez de um aborto, sem consentimento da criança ou da sua família.

O caso aconteceu na província de Tucumán, na Argentina, e gerou grande controvérsia. Citada pela Folha de São Paulo, a médica que fez a cesariana afirmou que a menina apresentava sintomas de pré-eclampsia, que punham em risco a sua vida e a do bebé, tendo sido por esse motivo que decidiu avançar para a cesariana, sem pedir autorização.

Quando o pedido formal de aborto foi apresentado, no final de janeiro, a gravidez estava já na 19.ª semana, mas a Justiça levou apenas três semanas a deliberar sobre o caso. Este foi outro dos motivos que os médicos do Hospital Eva Péron apresentaram para argumentar a recusa em fazer o aborto, considerando que seria uma operação de alto risco.

Contudo, a médica que fez a cesariana não pertencia ao quadro do hospital. A profissional fazia clínica privada e foi chamada porque todos os médicos se recusaram a tratar a menina.

Ao jornal Clarín, a médica Cecilia Outsset conta que ela e o marido realizaram a intervenção, já depois da meia noite, e que “teve de um anestesista de outro sítio”. “A verdade é que não se podia esperar um parto por via vaginal, porque o corpo dela não estava desenvolvido e não tinha condições psicológicas, por causa dos abusos que sofreu.”

Na terça-feira, uma juíza tornou claro que era preciso cumprir a determinação do tribunal e fazer o aborto. O Ministério da Saúde de Tucumán reproduziu a ordem, mas com uma pequena (e significativa) alteração: “É preciso salvar as duas vidas.” Daí a cesariana em vez da interrupção voluntária da gravidez.

De acordo com o Público, o tribunal supremo provincial esclareceu que a ordem do ministro da Saúde local “não reflete o expediente judicial”. A menina não queria ser mãe, não é o que estipula o Código Penal, nem o Supremo Tribunal para estes casos. Para as Nações Unidas, a maternidade forçada é uma forma de tortura.

Este caso ganhou ainda mais relevância nesta região uma vez que, no final do ano passado, um grupo de deputados regionais apresentou um projeto legislativo para proibir os abortos mesmo em caso de violação, uma medida inédita no país.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

    • LOL, as religiões são um pilar da sociedade e convivencia, neste caso específico, se esta criança fosse uma das minhas filhas, a minha religião dita que eu teria o direito e dever moral de castrar o violador á porrada e engravidar a doutora de forma anal recorrendo para tal a um pau de madeira com 50cm de comprimento e 7cm de diâmetro.

      Isto é o que dá ser membro e praticante do Reino universal da minha casa.

Chefe do Governo Hong Kong revela ter "pilhas de dinheiro" em casa por causa das sanções norte-americanas

A chefe do Governo de Hong Kong, Carrie Lam, revelou esta semana ter "pilhas de dinheiro" em casa por causa das sanções norte-americanas. Em declarações à International Business Channel, a líder do Executivo de Hong Kong …

António Mexia e Manso Neto vão deixar gestão da EDP

Os presidentes executivos da EDP e da EDP Renováveis, António Mexia e Manso Neto, ambos suspensos de funções, manifestaram-se indisponíveis para voltar a integrar os órgãos sociais do grupo num novo mandato. Em comunicado à Comissão …

João Ferreira desafia Marcelo a assumir candidatura "o quanto antes"

  João Ferreira, candidato comunista às presidenciais, acredita, como os "todos" os portugueses, que Marcelo Rebelo de Sousa será recandidato, mas desafiou-o esta segunda-feira a dizê-lo "quanto antes", por "uma questão de transparência". “Já todos perceberam o …

Irão. Líder Supremo pede punição pela morte de cientista que liderou programa nuclear

O líder supremo do Irão, o Ayatollah Ali Khamenei, exigiu no sábado punição pela morte do cientista Mohsen Fakhrizadeh, que liderou o programa nuclear de Teerão, enquanto a República Islâmica culpa Israel pelo assassinato. Israel, há muito …

Portugal é o país da UE mais próximo de atingir metas climáticas para 2030

Portugal é o país da União Europeia (UE) mais perto de atingir as suas metas climáticas de redução de emissões até 2030, relativamente aos níveis de 2005, segundo um relatório esta segunda-feira publicado pela Comissão …

Novos casos aumentam mais de 50% em oito concelhos do Norte

O número de novos casos de infeção no Norte aumentou mais de 50% em oito concelhos da região, seis dos quais no distrito de Vila Real e dois em Bragança, segundo o relatório da Administração …

União Europeia convida Joe Biden para cimeira presencial durante presidência portuguesa em 2021

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, convidou o Presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, para uma cimeira presencial no primeiro semestre de 2021, durante a presidência portuguesa da União Europeia. Fontes europeias informaram que …

Maior controlo nas fronteiras não foi eficaz para conter o vírus, diz Cabrita

O ministro da Administração Interna considerou esta segunda-feira que o maior controlo nas fronteiras internas do espaço Schengen, durante os primeiros meses da pandemia, não foi eficaz para conter o novo coronavírus. “Ao nível das fronteiras …

Hospitais de Coimbra estão "muito próximos" do limite de capacidade

O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) está "muito próximo do limite de capacidade" de resposta à covid-19, devido à falta de recursos humanos, disse esta segunda-feira o presidente do conselho de administração da …

Médico de Maradona apresenta-se voluntariamente às autoridades judiciais

O médico Leopoldo Luque apresentou-se esta segunda-feira voluntariamente às autoridades judiciais para explicar as circunstâncias em que ocorreu a morte do ex-futebolista Diego Maradona, depois de a sua casa e o seu consultório terem sido …