Medina diz que abertura das discotecas tornará noite em Lisboa mais controlada

Paulo Novais / Lusa

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina.

O presidente da Câmara de Lisboa e recandidato nas eleições de domingo, Fernando Medina, disse hoje ver como positiva a reabertura das discotecas a 1 de outubro, considerando que a noite na capital passará a ser “mais regulada e controlada”.

“Nós próprios tínhamos solicitado já ao Governo que tomasse as decisões nesse sentido e é particularmente positivo que isso possa acontecer, porque permite no fundo evitar as grandes aglomerações de pessoas concentradas num só sítio e permite que no fundo as pessoas tenham a sua diversão nos sítios próprios”, afirmou Fernando Medina.

O candidato à presidência da Câmara de Lisboa pela coligação PS/Livre falava aos jornalistas durante uma arruada que passou pelo Bairro Alto, onde distribuiu rosas, ouviu elogios e também algumas críticas.

Na perspetiva do atual presidente do município, a reabertura dos espaços noturnos hoje anunciada pelo Governo permitirá “uma noite mais regulada e controlada do que uma noite menos regulada” como tem acontecido nos últimos dias, com “muitos dos espaços comerciais fechados”.

“Por isso, vejo como positivo, vejo como mais um passo que é possível pela evolução da pandemia e será também mais um passo na normalização desta situação mais tranquila que se tem vivido nas últimas semanas”, considerou.

Relativamente às medidas gerais de confinamento que serão levantadas pelo Governo, Fernando Medina entende que servem o país.

“Eu acho que este é um momento que todos ansiávamos há muito tempo, é um momento em que podemos deixar a pandemia para trás e só a podemos deixar porque fizemos todos um grande trabalho”, apontou.

Fernando Medina lembrou, igualmente, o trabalho feito pela câmara municipal e pelas juntas de freguesias, destacando a criação de centros de vacinação e o programa universal de testagem.

“Por isso só pode ser com uma grande alegria que nós vemos chegar estes níveis de vacinação que nos permitem abrir a sociedade, abrir o país, mais do que aquilo que já estava e poder, com confiança, procurar mais normalidade nas nossas vidas”, reforçou.

Questionado sobre a ex-presidente do CDS-PP e vereadora no último mandato, Assunção Cristas, ter-se juntado hoje ao social-democrata Carlos Moedas numa ação de campanha, Fernando Medina disse que o seu principal opositor na corrida autárquica “infelizmente não aprendeu nada depois destes anos todos”.

“É mesmo lamentável que depois destes anos todos ainda venha defender a lei de Assunção Cristas que, neste mesmo bairro, dezenas ou centenas de pessoas tiveram de sair das suas casas”, acrescentou, recordando que foi a centrista que contribuiu para a liberalização das rendas.

  // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

O pior desastre nuclear da história dos EUA pode ter sido fruto de uma brincadeira

O SL-1 era um reator nuclear experimental de baixa potência, localizado no Idaho, nos EUA, que tinha como objetivo fornecer energia a pequenas instalações militares remotas no início dos anos 1960. O reator acabou por ficar …

PJ deteve quarto suspeito da morte de jovem no metro das Laranjeiras

A Polícia Judiciária (PJ) deteve, ao final da tarde desta quinta-feira, um quarto suspeito da morte de um jovem, na quarta-feira, na estação de metro das Laranjeiras, em Lisboa. Durante a tarde de hoje, em conferência …

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, a ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, a ministra da Cultura, Graça Fonseca, e a ministra da Saúde, Marta Temido

Saúde, Trabalho e Cultura. As medidas aprovadas pelo Governo para facilitar a negociação do OE

Novo Estatuto do Serviço Nacional de Saúde, Agenda do Trabalho Digno e a versão final do Estatuto dos Profissionais da Cultura foram os grandes destaques da conferência de imprensa após o Conselho de Ministros desta …

Banido do Facebook, Donald Trump aposta na criação da sua própria rede social

Nova rede social deverá estar disponível a partir do início do próximo ano e é uma resposta do antigo presidente às empresas que o decidiram banir. O antigo Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump anunciou o …

Um cigarro aceso

"Fumar mata." Deputados britânicos querem que o aviso seja impresso em cada cigarro

Para desencorajar os fumadores, os deputados britânicos querem imprimir o slogan "Fumar mata" em cada cigarro de um maço de tabaco. Deputados britânicos apresentaram, no Parlamento, uma emenda à Lei de Saúde e Cuidados de Saúde …

Ludogorets 0-1 Braga | Horta bracarense dá frutos cedo

O Sporting de Braga conseguiu um importante triunfo por 1-0 na deslocação ao terreno do Ludogorets, no Grupo F da Liga Europa. A formação lusa não quis perder tempo e marcou logo aos sete minutos, por …

PJ admite mais pessoas envolvidas na morte de jovem no metro das Laranjeiras

A Polícia Judiciária (PJ) admitiu, esta quinta-feira, que estejam mais pessoas envolvidas na morte de um jovem, na quarta-feira, na estação de metro das Laranjeiras, em Lisboa. Os dados foram avançados esta tarde, em conferência de …

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

Marcelo continua a "desejar e a esperar que haja uma possibilidade de o OE passar"

O Presidente da República afirmou, esta quinta-feira, que continua "a desejar e a esperar que haja uma possibilidade de o Orçamento passar" e considerou que os próximos dias, com reuniões partidárias até ao fim-de-semana, "são …

Facebook acorda com parte da imprensa diária francesa pagar "direitos conexos"

O Facebook chegou a um acordo com parte da imprensa diária francesa para pagar "direitos conexos", anunciou a rede social norte-americana, algumas semanas depois de assinar acordos semelhantes com o Le Monde e o Le …

Os trabalhadores que acumulam empregos em teletrabalho — e em segredo

Com a normalização do teletrabalho nos últimos anos, há cada vez mais pessoas que acumulam dois empregos a tempo inteiro — e em segredo. Têm dois endereços de e-mail profissionais, dois computadores, dois patrões e... dois …