Médicos russos infetados serão indemnizados. Mas só depois de averiguada a sua “percentagem de culpa”

Alejandro Garcia / EPA

As autoridades de São Petersburgo, na Rússia, comprometeram-se a pagar uma indemnização aos médicos infetados com o coronavírus, mas somente após verificarem o nível de responsabilidade na infeção.

De acordo com o Moscow Times, as autoridades comprometeram-se a um pagamento de riscos que varia de 300 mil rublos (cerca de 3.650 euros) e um milhão de rublos (aproximadamente 11.620 euros), dependendo da gravidade da infeção, aos médicos que lutam contra a Covid-19.

Contudo, segundo informou um decreto do departamento de Saúde de São Petersburgo, datado de 27 de abril, esses valores só serão pagos depois que uma comissão fizer uma investigação de cinco dias para determinar o grau de responsabilidade dos médicos no contágio por Covid-19.

A comissão é obrigada a determinar “a culpa do trabalhador médico (percentagem) e a sua justificação” antes de decidir este deve receber a remuneração. Os fatores que influenciam o percentual de culpa incluem violações dos medidas sanitárias, condições insalubres de trabalho, falta de ventilação adequada ou de equipamento de proteção.

Ao contrário de Moscovo, onde as mortes por Covid-19 são registadas independentemente das doenças associadas, as estatísticas oficiais de São Petersburgo apenas contam a Covid-19 como causa de morte se o paciente não tiver outras doenças, informou na sexta-feira o site de notícias Fontanka.ru.

“O mesmo método será aplicado aos médicos”, indicou um representante da administração de São Petersburgo, que falou em anonimato, referindo-se ao programa de compensação.

Cerca de 250 médicos, paramédicos e enfermeiros de São Petersburgo contraíram a Covid-19 – metade dos quais são em contexto de trabalho – e oito morreram. Um registo não oficial criado por colegas lista aponta para 11 médicos mortos após contrair a doença.

São Petersburgo já registou 5.346 casos de coronavírus desde o início do surto.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. A responsabilidade deles, a primeira serem profissionais de saúde e terem que cumprir o seu dever profissional, a segunda, provavelmente as enormes faltas de meios e qualidade dos serviços com que se debatem e que certamente a culpa não será deles. Leis de um país totalitário!

Trump critica muro construído pelos seus apoiantes na fronteira com México

O Presidente dos Estados Unidos da América (EUA) criticou hoje um muro construído por apoiantes na fronteira americana com o México e que está em risco de ruir, defendendo que o objetivo do grupo era …

Estado de emergência devido a novo derrame de combustível no Círculo Polar Ártico

As autoridades russas declararam o estado de emergência na localidade de Tukhard, na Sibéria, devido ao derramamento de 44,5 toneladas de combustível num lago, naquele que é o segundo desastre ecológico no Círculo Polar Ártico …

Bélgica inclui Alentejo e Algarve na zona laranja com "maior vigilância"

Os viajantes que entrem na Bélgica oriundos do Alentejo e do Algarve serão sujeitos a “maior vigilância” devido à pandemia da covid-19, segundo o site do Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) belga, que não especifica …

Infetado detido em Miranda do Douro por desrespeitar confinamento obrigatório

A GNR deteve em Miranda do Douro um homem, de 26 anos, por não respeitar o confinamento obrigatório que lhe foi decretado pela autoridade de saúde pública naquele concelho do distrito de Bragança. "O homem encontrava-se …

Sudão aprova criminalização da mutilação genital feminina

O Conselho Soberano, a mais alta autoridade do Sudão, aprovou a criminalização da mutilação genital feminina (MGF), uma prática muito antiga que continua generalizada no país, anunciou o Ministério da Justiça. O Conselho Soberano, composto por …

Andrzej Duda reeleito Presidente da Polónia

O chefe de Estado polaco venceu a segunda volta das eleições Presidenciais com 51,21% dos votos, derrotando o liberal Rafal Trzaskowski, anunciou, esta segunda-feira, a Comissão Eleitoral. Segundo a Comissão Eleitoral, Andrzej Duda conseguiu a reeleição …

Manifestantes criticam escolha de Macron para o Ministério do Interior. Ministro é acusado de violação

Ativistas dos direitos das mulheres protestaram, em França e no estrangeiro, contra a nomeação do novo ministro do Interior, acusado de violação, e do ministro da Justiça, que ridicularizou o movimento #MeToo. Ativistas dos direitos das …

Cinco meses depois, chefes de diplomacia da UE voltam a reunir-se em Bruxelas

A reunião contempla temas como o impacto da pandemia, a situação na Líbia, Hong Kong e na Venezuela, as relação da União Europeia com a Índia e África e o Processo de Paz do Médio …

Há 12 países que conseguiram escapar à pandemia

Tendo em conta os casos registados e comunicados oficialmente pelas autoridades, há 12 países no mundo que não registam qualquer caso de infeção. Segundo a universidade norte-americana Johns Hopkins, a covid-19 chegou a 188 países, mas, …

"Prisioneira em casa" há 4 meses. Algarvia já fez 14 testes e não se livra do coronavírus

A algarvia Tânia Poço está infectada com o novo coronavírus há quatro meses. Nesta altura, já não tem sintomas de covid-19, mas os testes que tem feito continuam a assinalar a presença do vírus naquele …