Ainda com médicos da linha da frente por vacinar, há informáticos já vacinados

Giuseppe Lami / EPA

Enquanto em alguns hospitais quase todos os profissionais de saúde e até outros funcionários foram vacinados, ainda há hospitais em que médicos na linha da frente não foram vacinados.

A vacinação contra a covid-19 nos hospitais é pautada por algumas desigualdades. Há hospitais em que quase todos os profissionais de saúde e até outros funcionários não prioritários foram vacinados, enquanto noutros ainda há médicos da linha da frente por vacinar.

A Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM) já enviou para o novo coordenador do Plano de Vacinação, o vice-almirante Gouveia e Melo, uma lista com 1.037 médicos prioritários da região ainda por vacinar.

“Há uma diferença na distribuição das vacinas no processo dos hospitais. Não se percebem os critérios”, diz o presidente da Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares, Alexandre Lourenço, citado pelo Público. “Não sei se é culpa dos hospitais, se das Administrações Regionais de Saúde, se do Ministério da Saúde”.

O Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, por exemplo, já vacinou informáticos e até pessoal administrativo. Isabel Vaz, a administradora do grupo Luz Saúde, ao qual pertence o hospital, diz que se conseguiu vacinar mais pessoas porque se extraiu seis doses de vacina de muitos dos frascos.

“A interpretação do grupo é que todas as pessoas de um hospital são críticas para o seu funcionamento e, por isso, devem ser todas vacinadas”, salientou Isabel Vaz.

O hospital garante que de cada vez que recebeu vacinas, seguiu sempre as listas pelas prioridades e acabou por chegar aos não prioritários. O mesmo aconteceu no Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT). Numa nota publicado no seu site, o CHMT salienta que incluiu no plano de vacinação de profissionais “canalizadores, eletricistas, informáticos, gestão de acesso/tramitação de doentes e gestão de recursos humanos entre outros”.

Daniel Costa, ZAP //

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. Em Portugal gosta-se de arranjar polémicas onde elas não existem. Se os sistemas informáticos num hospital param, o hospital para. É óbvio que se tem que vacinar informáticos, e todo o restante pessoal necessário para manter um hospital a funcionar. Caso contrário, temos médicos e enfermeiros sentados sem poder trabalhar.

  2. Só não percebo como não há vacinas para toda a gente nos hospitais. É que sem a retaguarda administrativa os médicos e enfermeiros não fazem lá nada.
    Não sei o que esse indivíduo são “tásk force” andou lá a fazer.
    É tão competente!

  3. Tremendo egoísmo sobre as vacinas, parece que toda a gente se anda a espiar e a denunciar mutuamente. E a comunicação social vai atiçando a fogueira, esquecendo que afinal todos os que quiserem irão mais tarde ou mais cedo levar a sua dose da vacina.
    Contra a fraude sim, mas também contra o desperdício e a falta de senso

RESPONDER

Mais 20 mortes e 3396 casos de covid-19. Não havia tantos óbitos desde março

Portugal registou, este sábado, mais 20 mortes e 3396 casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 3396 novos …

"Integral confiança". Chega segura militantes acusados de agredir homossexual

O Chega anunciou, esta sexta-feira, que mantém "integral confiança" nos candidatos e estruturas local e distrital de Viseu, referindo que só se pronunciará sobre alegadas agressões de motivação homofóbica naquela cidade depois de apurados os …

Há dezenas de autarcas envolvidos em processos sem fim à vista

Dezenas de autarcas foram neste mandato acusados por corrupção, negócios imobiliários duvidosos e abuso de poder, entre outros, em processos judiciais que se arrastam, na maioria, sem desfecho à vista a dois meses de novas …

Milhares de pessoas manifestam-se na Austrália contra o confinamento

Milhares de australianos manifestaram-se, este sábado, em várias cidades do país contra as restrições impostas pelo Governo para controlar o aumento de casos de covid-19. Em Sidney, cerca de mil manifestantes protestaram contra o confinamento decretado …

Há 406 farmácias com testes comparticipados pelo Estado

Há 406 farmácias de 104 laboratórios em Portugal continental com testes comparticipados pelo Estado. Saiba quais. O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) atualizou recentemente a lista das farmácias e laboratórios que disponibilizam testes …

Há 33 cursos com emprego garantido. Abandono no Ensino Superior aumentou

Este ano, há 30 licenciaturas e três mestrados integrados sem recém-diplomados inscritos no Instituto de Emprego e Formação Profissional. Segundo o Observador, o número total (33) é inferior ao de 2020 e de 2019, quando foram …

Chegada de emigrantes obriga autarcas do Interior a apertar as regras

Os autarcas do Interior do país, sobretudo de regiões onde a variante Delta ainda não se impôs e o número de novos casos de covid-19 não limita o quotidiano das populações, estão preocupados com o …

Jovens com menos de 20 anos vacinados numa "happy hour" em Lisboa

Alguns jovens com menos de 20 anos foram vacinados no centro de vacinação do Altice Arena, em Lisboa, depois de terem sido informados que havia "sobras". Task force já negou essa explicação. A situação foi denunciada, …

John Textor diz que reação da SAD do Benfica é "cómica"

O empresário norte-americano que chegou a acordo com o "rei dos frangos" para comprar 25% da Benfica SAD considera que a reação à sua aproximação é "cómica". Este mês, a Benfica SAD comunicou à Comissão de …

Rio acusa Cabrita de "mentir aos portugueses e no Parlamento" sobre festejos do Sporting

Rui Rio acusou o ministro da Administração Interna de "mentir aos portugueses e mentir no Parlamento" e justificou o motivo que levou o PSD a recorrer à figura da audição potestativa, a que os partidos …