Matos Fernandes diz que Portugal é um país que lidera no mundo na neutralidade carbónica

António Cotrim / Lusa

O ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes

O ministro do Ambiente disse que a meta portuguesa está para além do pedido do secretário-geral da ONU para a redução de emissões em 45% até 2030, colocando Portugal numa posição de liderança.

O ministro do Ambiente disse esta segunda-feira que a próxima década é “a mais exigente” nas medidas de ação climática, após apresentar o Roteiro para a Neutralidade Carbónica aos parceiros internacionais em Nova Iorque.

A próxima década é a década mais exigente” para que Portugal chegue a 2030 com uma redução em 50% das emissões de carbono e com 80% da eletricidade a ser fornecida a partir de fontes renováveis, disse João Pedro Matos Fernandes aos jornalistas na Organização das Nações Unidas (ONU), onde considerou que o convite para Portugal intervir na Cimeira da Ação Climática foi “esperado e justo”.

O cumprimento daquelas metas vai permitir que, em 2050, 100% da energia consumida seja proveniente de fontes renováveis.

O Roteiro para a Neutralidade Carbónica faz parte da estratégia portuguesa para o ambiente, que põe a tónica no ordenamento do território, para uma distribuição igualitária de recursos, e na “remuneração dos serviços de ecossistema”, para uma transição justa para todo o país. Para o ministro do Ambiente e da Transição Energética, o roteiro “mostra que é possível chegar lá”.

O governante disse ainda que a meta portuguesa está para além do pedido do secretário-geral da ONU, António Guterres, para a redução de emissões em 45% até 2030, colocando Portugal numa posição de liderança.

“Somos um país que lidera no mundo”, considerou Matos Fernandes, acrescentando que a neutralidade carbónica vai contribuir para o bem-estar dos portugueses, além de dar prestígio acrescido ao nome do país, por ser um compromisso internacional em grande escala.

Segundo o ministro, o bem-estar da população vai verificar-se pela “economia hipocarbónica, regeneradora de recursos e que já está a dar provas”, sendo uma economia “tendencialmente menos utilizadora de combustíveis fósseis”.

O ministro do Ambiente chamou a atenção para a necessidade de mais negócios comerciais e sociais para atingir os objetivos de desenvolvimento sustentável, sem que se fale de lucros, mas, sim, de ação. “A economia tem de crescer nos limites do próprio planeta. A natureza nunca se enganou. Os sistemas naturais não têm nada a mais, nem nada lhes falta. Por isso, temos de evoluir também para um modelo económico e social fundado na racionalidade da suficiência.”

Segundo João Pedro Matos Fernandes, a Cimeira da Ação Climática, realizada segunda-feira na ONU, deu “uma nova dimensão” aos esforços de adaptação e mitigação dos efeitos climáticos porque juntou compromissos de estados, de empresas e organizações da sociedade civil.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, anunciou que Portugal foi o primeiro país a comprometer-se com a neutralidade carbónica até 2050. De seguida, o ministro do Ambiente apresentou as medidas assumidas pelo país no almoço executivo “Diálogo paralelo sobre compromissos de negócios para um futuro a 1,5ºC”.

Matos Fernandes disse, numa entrevista à Lusa antes da viagem a Nova Iorque, que o país não vai “chegar a 2050 com emissões zero (de dióxido de carbono, CO2)”. “As 68 megatoneladas de CO2 de há dois anos serão, correndo as coisas de acordo com a nossa ambição, 13 megatoneladas em 2050”, declarou.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Chef Enrico Derflingher trabalhou em Buckingham e na Casa Branca (e revela as preferências da rainha e de Bush)

O chef Enrico Derflingher já alimentou algumas das figuras mais poderosas do mundo. Do Palácio de Buckingham à Casa Branca, o chef italiano sabe melhor do que ninguém quais são as preferências culinárias de Isabel …

Maiores de 35 anos vão poder agendar toma da vacina na segunda-feira

As pessoas com 35 ou mais anos vão poder agendar a toma da vacina contra a covid-19 na próxima segunda-feira. A informação foi confirmada ao Público por fonte da task force. A mesma fonte não adiantou …

Portugal vs Alemanha em direto: Jota reduz para Portugal

A seleção portuguesa de futebol pode garantir hoje o apuramento para os oitavos de final do Euro2020, mas terá de vencer a poderosa Alemanha, ainda à procura dos primeiros pontos no Grupo F. O jogo …

Braga faz testes gratuitos a quem trabalhou em Lisboa

As autoridades de Braga estão a proporcionar testes gratuitos de despistagem da covid-19 a trabalhadores do concelho que tenham estado a trabalhar na Área Metropolitana de Lisboa, indicaram hoje os promotores da iniciativa. Os testes realizam-se …

Botswana descobre diamante que pode ser o terceiro maior do mundo

A empresa de diamantes Debswana, que se situa no Botswana, anunciou a descoberta de uma pedra de 1.098 quilates que descreveu como a terceira maior do seu tipo em todo o mundo. Contudo, ainda é …

Hungria 1-1 França | Magiares travam campeões do Mundo

A Hungria empatou hoje 1-1 com a França, em encontro da segunda jornada do grupo F do Euro2020 de futebol em que travou a campeã mundial, algo desinspirada no ataque, graças a uma atuação organizada …

Governo diz que limites à circulação na AML está protegida por Lei de Bases

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde afirmou hoje que a medida que impõe limites à circulação na Área Metropolitana de Lisboa (AML) está “bem protegida e consolidada” naquilo que é a Lei de …

Cidade australiana está coberta de teias de aranha. Fenómeno tem explicação

Uma região australiana está a ser inundada por teias de aranha, após se deparar com severas inundações que obrigaram os habitantes - e os aracnídeos - a procurar terras mais secas para se estabelecerem. A região …

Governo decide que mortes sob custódia policial passam a ter autópsia obrigatória

Decreto-lei de 16 de junho frisa a necessidade de haver sempre autópsia quando há mortes sob custódia ou em sequência de intervenções policiais e militares. O decreto formaliza "uma prática própria de um Estado democrático", diz …

Mais 1183 novos casos e uma morte nas últimas 24 horas

O último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde regista uma ligeira redução no número de infeções confirmadas pelo coronavírus SARS-CoV-2, com 1.183 casos, e uma morte associada à covid-19. O mesmo boletim indica que estão mais …