Marselha 0-2 FC Porto | Dragão vence e abre porta dos “oitavos”

Guillaume Horcajuelo / EPA

Basta apenas um ponto para que o FC Porto carimbe uma vaga nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões. Na noite desta quarta-feira, os “dragões” venceram o Marseille por 2-0 – com os contributos de Zaidu e Sérgio Oliveira – e somaram o terceiro êxito nestas quatro jornadas do Grupo C.

Na próxima ronda, o adversário será o Manchester City, que bateu o Olympiacos por 1-0 e lidera com 12 pontos somados. Já os comandados de André Villas-Boas continuam a sua travessia no deserto: ainda não marcaram nesta edição da competição e registaram a 13ª derrota consecutiva na prova, igualando um recorde negativo que está posse do Anderlecht.

O jogo explicado em números

  • Olhando para o “onze” que derrotou o gauleses na ronda 3 no Dragão, Sérgio Conceição apenas procedeu a uma alteração, o lesionado Uribe foi substituído pelo reforço sérvio Grujic. Do lado dos anfitriões, André Villas-Boas “riscou” Caleta-Car, Payet e Benedetto, e apostou, respectivamente, em Balerdi, Luis Henrique e Germain.
  • Pertenceram aos franceses os primeiros três remates do encontro, o último dos quais, aos 15 minutos, foi enquadrado e apenas Marchesín negou que a bola cabeceada por Germain acabasse no fundo das redes. O Marseille tinha mais posse de bola (54%), amealhava 15 duelos ganhos contra os dez dos “azuis-e-brancos” e 102 passes feitos (eficácia de 84%) face aos 86 dos visitantes, que acumulavam uma eficácia de 82%.
  • Replicando o esquema delineado no duelo em Portugal, um 1x4x4x2, com Luis Díaz e Marega na frente em busca da profundidade, o FC Porto não conseguia recuperar a bola em zona alta e acumulava más decisões – 42 perdas do esférico registadas aos 29 minutos – para irritação de Sérgio Conceição, que desde o banco pedia uma outra resposta por parte dos seus jogadores.
  • Apenas a oito minutos do intervalo houve nota para um lance de perigo “portista”: Zaidu desferiu um remate forte, Mandanda voou e defendeu. Instantes depois, ao minuto 39, Sérgio Oliveira cobrou o canto, Grujic cabeceou e, no ressalto, a bola chegou aos pés do lateral-esquerdo, que à segunda tentativa abriu a contagem e estreou-se a marcar com a camisola do emblema da Invicta.
  • O FC Porto foi cirúrgico e chegou ao golo na segunda grande ocasião que criou. Até ao minuto 39, o “dragão” pouco fez em termos ofensivos, demonstrando dificuldades em fugir à maior capacidade que os franceses tinham no centro do terreno, onde Kamara, Sanson e Rongier se superiorizavam a Sérgio Oliveira e Grujic. Na fase de maior ascendente dos anfitriões valeram os reflexos de Marchesín. Zaidu, com três remates enquadrados, um golo, um passe valioso – acção correcta realizada a menos de 25 metros da baliza -, 26 acções com a bola, duas acções com o esférico na área contrária e muita segurança nas suas acções defensivas – três intercepções e um desarme -, era o elemento em destaque, com um GoalPoint Rating de 7.0.
  • O FC Porto controlava os ritmos do encontro e ameaçou o 0-2 aos 51 minutos, quando a tentativa de Zaidu saiu às malhas laterais. Depois, à passagem da hora, o antigo jogador do Santa Clara voltou a estar em destaque ao impedir, com um magnífico corte, que Thauvin empatasse o encontro. Na resposta, Marega não conseguiu cabecear de feição, permitindo uma defesa fácil a Steve Mandanda. Dos cinco remates dos campeões nacionais, três foram enquadrados.
  • Grujic derrubou Benedetto, viu o segundo amarelo e foi expulso, deixando o FC Porto reduzido a dez elementos aos 67 minutos. Porém, aos 69, Corona foi lesto, fez um lançamento lateral de forma supersónica, Marega acelerou e foi derrubado por Balerdi na área do Marseille. Grande penalidade assinalada, o central argentino foi admoestado com o segundo cartão amarelo, foi expulso e, da marca dos 11 metros, Sérgio Oliveira não perdoou e carimbou o 0-2. Foi o sétimo golo do internacional português – o terceiro na Champions – esta época em 12 jogos oficiais.
  • Os forasteiros estiveram sempre mais próximos do 3-0 do que propriamente sofrerem um golo. As únicas excepções foram três lances protagonizados por Benedetto que primeiro, numa boa posição, rematou e a bola saiu às malhas laterais, depois atirou ao lado e a fechar acertou no ferro.
  • No dia em que faleceu Reinaldo Teles, antigo dirigente do clube, o conjunto da Invicta manteve a invencibilidade face aos gauleses, somando cinco vitória e um empate em seis partidas.

O melhor em campo GoalPoint

Uma noite para não mais esquecer. Zaidu esteve intransponível a defender e foi decisivo no ataque. O lateral-esquerdo foi o melhor jogador em cena com um GoalPoint Rating de 7.8. Os números não mentem e demonstram que o internacional nigeriano esteve “on fire”, com um golo apontado – Expected Goals (xG) de 1,3 -, quatro remates realizados, sendo que três foram enquadrados, 80% de eficácia no capítulo do passe – cinco falhados em 25 tentados -, amealhando, ainda, o máximo de acções com a bola na área contrária (cinco) e sete intercepções, outro dado que mais ninguém neste jogo (e nesta Champions) conseguiu obter.

Jogadores em foco

  • Rongier 6.4 – Foi o melhor jogador do Marseille e da sua “perfomance” realçamos o critério que teve – eficácia de 91% no passe, com 53 acertos e cinco falhados -, as 77 acções com a bola e o facto de não ter falhado nenhum dos quatro dribles tentados.
  • Sérgio Oliveira 6.4 – É o pêndulo da equipa. Nos períodos de maior aflição assume as rédeas e sempre que ataca deixa a sua marca. Além do golo, que decretou o resultado final, no único remate feito, foi quem mais fez passes longos – cinco acertados em nove feitos -, somando ainda três passes valiosos, e ainda sofreu quatro faltas.
  • Otávio 6.2 – Esteve discreto, mas foi regular, acabando por se destacar nas tarefas defensivas, onde acumulou nove recuperações de bola – máximo no encontro -, quatro desarmes – mais um máximo esta noite – e sofreu, ainda, três faltas.
  • Manafá 6.0 – Está seguro e começa a ser o dono e senhor da vaga do lado direito da defesa. Foi quem mais fez passes valiosos – quatro – acções certas a menos de 25 metros da baliza -, direccionou mal apenas dois dos 35 passes realizados (94% de eficácia), esteve perfeito no capítulo dos dribles com três acções concluídas e juntou seis recuperações de bola.
  • Marchesín 5.9 – Da ficha do argentino registam-se duas defesas, uma das quais fundamental, e travou o ímpeto dos franceses quando Germain cabeceou com perigo. Além disso, foi importante a lançar os seus colegas, com quatro passes progressivos certos e 19 passes verticais.
  • Grujic 4.9 – Chamado para substituir o lesionado Uribe, esteve num bom plano, mas uma má decisão acabou por manchar a “performance” do médio sérvio. Nos 67 minutos em que actuou, antes de ser expulso, gizou dois passes para finalização, teve 91% de eficácia no capítulo do passe – 21 correctos e dois transviados -, somou cinco recuperações da posse e acabou por estar na génese do lance que terminou no primeiro tento. A rever, as cinco faltas cometidas e os quatro dribles consentidos.

Resumo

PARTILHAR

RESPONDER

Onze mineiros resgatados com vida de uma mina de ouro na China

Onze mineiros presos há duas semanas dentro de uma mina de ouro na China, devido a uma explosão, foram hoje trazidos em segurança para a superfície, informou a televisão estatal chinesa. No dia 10 de janeiro, …

Multimilionário oferece 1 milhão em prémios por evidências de vida após a morte

Um empresário de Las Vegas, nos Estados Unidos, está a oferecer um milhão de dólares em prémios em troca de evidências de que existe vida após a morte. O investidor imobiliário e empresário espacial Robert Bigelow, …

Marcelo reeleito com 55% a 62% dos votos. Ana Gomes em segundo lugar

Marcelo Rebelo de Sousa foi reeleito para um segundo mandato como Presidente da República, após vencer as eleições deste domingo com 55% a 62% dos votos.  Segundo as primeiras projeções, Ana Gomes deverá ficar em …

Itália vai processar Pfizer e AstraZeneca devido a atrasos nas vacinas. UE pede "transparência"

A Itália vai processar a Pfizer Inc e a AstraZeneca devido aos atrasos na entrega das vacinas contra a covid-19 e para garantir os fornecimentos – não para obter compensações, disse neste domingo o ministro …

Declínio cognitivo relacionado com a idade pode ser reversível

Cientistas conseguiram reverter em ratos o declínio cognitivo causado pelo envelhecimento. O objetivo dos investigadores é que as farmacêuticas baseiem-se neste estudo para criar um composto que possa ser administrado em humanos. As células específicas do …

Afluência às urnas é menor (mas há mais votantes). Abstenção deverá ficar entre os 56 e 60%

A afluência às urnas às 16:00 nas presidenciais de hoje em Portugal, 35,4%, é a segunda mais baixa desde as eleições de 2006, ano em que este número passou a ser divulgado pela administração eleitoral. Esta …

Reino Unido já vacinou quase 6 milhões. Alemanha aumenta controlo nas fronteiras

O Reino Unido já administrou a primeira das duas doses da vacina contra o novo coronavírus em cerca de seis milhões de pessoas, quando o número de mortes no país devido à pandemia está perto …

Polícia desmantela rede de tráfico internacional de armas (e descobre santuário dedicado a Hitler)

Em dezembro, as autoridades espanholas conseguiram desmantelar uma rede ilegal de armas que operava em toda a Europa, e acabou por capturar os traficantes. O que a polícia não esperava era encontrar um armazém cheio …

Diminuição da esperança média de vida é "consequência inevitável" da pandemia

A esperança média de vida em Portugal vai necessariamente diminuir em consequência da pandemia de covid-19, defendeu um especialista, explicando que isso decorre do efeito combinado da morte de idosos, mas também de jovens em …

Novo estudo explica a importância de esterilizar os gatos antes da adolescência

Um novo estudo sugere que a idade de esterilização dos gatos deve ser antecipada de seis para quatro meses, com o objetivo de prevenir ninhadas indesejadas de gatinhos, que muitas das vezes acabam por ser …