Mark Zuckerberg no Senado. “Foi um erro meu e peço desculpa”

O presidente e fundador do Facebook assumiu, esta terça-feira, a culpa perante o Senado norte-americano pelo abuso da Cambridge Analytica, que utilizou dados de milhões de utilizadores para a campanha eleitoral de Donald Trump.

Mark Zuckerberg, que afirmou não ter a Cambridge Analytica medido adequadamente “a responsabilidade” de fornecer dados de forma ilegal para a campanha eleitoral do Presidente dos EUA, em 2016, vincou que “isso foi um grande erro”.

Foi um erro meu e peço desculpa. Não tivemos a visão completa da nossa responsabilidade com o que aconteceu na época. Eu comecei o Facebook e essa é a minha responsabilidade”, disse o presidente e fundador do gigante tecnológico, na audição do comité de Justiça do Senado norte-americano.

O CEO da rede social fez ainda questão de sublinhar que está a decorrer “uma investigação a toda e qualquer aplicação que teve acesso aos dados de utilizadores do Facebook” e que a mesma será banida caso se prove a invasão de privacidade.

Zuckerberg participou esta terça-feira na primeira de duas audições. A primeira é no Senado e, esta quarta-feira, é ouvido na comissão de Comércio e de Energia da Câmara dos Representantes (câmara baixa do Congresso).

O Facebook está no centro de uma polémica internacional associada com a empresa Cambridge Analytica, acusada de ter recuperado dados de milhões de utilizadores daquela rede social, sem o seu consentimento, para elaborar um programa informático destinado a influenciar o voto dos eleitores, nomeadamente nas eleições que ditaram a nomeação de Donald Trump para a Casa Branca e no referendo sobre o Brexit.

Inicialmente, foi avançado que o número de utilizadores afetado rondava os 50 milhões. Dias mais tarde, o Facebook admitiu que o número ascendia aos 87 milhões de utilizadores. Em Portugal, o número de utilizadores afetados poderá rondar os 63.080.

Na véspera do início destas audições, as agências internacionais citaram um texto no qual Zuckerberg assume que foi um “erro pessoal” ao não ter feito o suficiente para combater os abusos que afetaram a rede social, lançada em 2004.

Michael Reynolds / EPA

O CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, no Senado norte-americano

“Não fizemos o suficiente para impedir que estas ferramentas fossem mal utilizadas (…). Não tomámos uma medida suficientemente grande perante as nossas responsabilidades e foi um grande erro. Foi um erro meu e peço desculpa”, segundo o texto citado pelas agências internacionais.

Na sequência deste escândalo, outros órgãos nacionais e internacionais solicitaram a presença de Zuckerberg para prestar esclarecimentos. Foi o caso do Parlamento Europeu e do Parlamento do Reino Unido. Nos dois casos, o convite foi, até à data, recusado.

Na sexta-feira, a Comissão Europeia afirmou ter tido indicações do Facebook que dados de “até 2,7 milhões” de utilizadores daquela rede social a residir na União Europeia poderiam ter sido transmitidos de “maneira inapropriada” à empresa britânica Cambridge Analytica.

Zuckerberg admitiu poder ver a sua atividade no Facebook ser regulada, de uma forma próxima ao que irá acontecer na UE, a partir de 25 de maio, com a aplicação de multas a empresas que utilizem de forma indevida dados pessoais.

O presidente executivo do Facebook disse que apresentará propostas regulatórias ao Senado e que a sua equipa trabalhará estreitamente com o senador republicano Lindsey Graham, que preside a este painel que hoje esteve a ouvi-lo, de modo a promover o diálogo acerca das “diferentes categorias em que este debate deve inserir-se”.

Já sobre a forma de obtenção de receitas, Zuckerberg defende que “sempre haverá uma versão gratuita do Facebook”. Esta declaração já incendiou as redes sociais, com os cibernautas a admitirem que uma versão paga pode estar para breve.

Os acionistas e analistas de mercados parecem ter gostado da performance de Zuckerberg. Esta terça-feira, as ações do Facebook tiveram o seu maior ganho diário: a rede social valorizou 4,5% e atingiu os 165,04 mil milhões de dólares, o seu nível mais alto em mais de três semanas. A subida foi a mais acentuada desde 28 de abril de 2016.

Shawn Thew / EPA

O CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, no Senado norte-americano

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas mais perto da cura para a diabetes tipo 1

Uma equipa de cientistas desenvolveu o primeiro medicamento com potencial para curar a diabetes tipo 1, abrindo a porta para a cura desta doença. A equipa internacional de cientistas liderada pelos investigadores do Centro Andaluz de …

Piloto que pousou avião da Southwest é a nova heroína nos EUA

A piloto do avião da Southwest Airlines cuja falha numa turbina em pleno voo provocou a morte de uma passageira de 43 anos, tornou-se a nova heroína dos EUA, devido aos seus nervos de aço …

Pessoas com hábitos noturnos correm o risco de morrer mais cedo

Um estudo recente concluiu que a taxa de mortalidade é 10% maior para os notívagos do que para quem se deita com o pôr-do-sol. As pessoas que ficam acordadas até tarde e têm dificuldades em se …

O Meridiano 100 começou a mudar de lugar

O limite invisível que ajudou a definir e a dividir os Estados Unidos durante séculos está a mudar de lugar, graças ao aquecimento global. O Meridiano 100 - a linha de longitude invisível que corta a …

Sporting vs Porto | Leão reserva lugar no Jamor

Sporting vai defrontar o desportivo das Aves na final da Taça de Portugal, agendada para 20 de Maio. A formação de Alvalade venceu o FC Porto na segunda meia-final da competição, em Lisboa, por 1-0, após …

Revelado em tribunal um dos truques mais famosos de David Copperfield

O ilusionista mais famoso do mundo viu o seu truque de fazer desaparecer pessoas, um dos mais conhecidos do seu repertório, ser revelado em tribunal. Aconteceu mesmo. David Copperfield viu um dos seus truques mais famosos …

Erdogan anuncia eleições antecipadas para 24 de junho

O Presidente turco anunciou, esta quarta-feira, a antecipação das eleições legislativas e presidenciais para 24 de junho, um ano e meio antes da data prevista inicialmente. "Decidimos que as eleições vão decorrer no domingo, 24 de …

O "homem das três caras" já fez dois transplantes faciais

Jérôme Hamon, de 43 anos, foi submetido a um transplante facial em 2010, devido a uma deficiência genética que lhe deformou o rosto. Agora, uma constipação obrigou-o a fazer o segundo transplante. É o "homem …

Hugh Jackman apoia menina vítima de bullying. "Sou teu amigo"

O bullying é um problema sério que pode motivar casos de baixa autoestima, depressão e até mesmo motivar o suicídio de crianças e adolescentes. Cassidy Warner, uma menina de 10 anos, que vive na Pennsylvania, nos …

Trump confirma: Diretor da CIA reuniu-se com Kim Jong-un

O Presidente dos Estados Unidos confirmou, esta quarta-feira, que o diretor da CIA fez uma visita secreta à Coreia do Norte na semana passada para se reunir com Kim Jong-un. Através da sua conta no Twitter, …