Marisa Matias levanta a ponta do véu: “A esquerda dirá presente a este desafio”

José Coelho / Lusa

Marisa Matias, candidata do Bloco de Esquerda às Presidenciais 2016

Não é uma declaração pública, mas Marisa Matias parece ter levantado subtilmente a ponta do véu. Num artigo de opinião publicado no jornal Público, a eurodeputada assume compromissos para o futuro.

Esta segunda-feira, Marisa Matias assinou um artigo de opinião no jornal Público, que não parece estar muito longe de um manifesto eleitoral. “O futuro começa a decidir-se agora. E as escolhas deste ano e do próximo ano vão determinar o país que teremos”, escreve a eurodeputada do Bloco de Esquerda.

As eleições presidenciais contam, até agora, com um candidato oficial – André Ventura – contra o atual Presidente, Marcelo Rebelo de Sousa, e têm data marcada para janeiro de 2021.



Marisa Matias é o nome mais apontado nas fileiras do Bloco de Esquerda para uma eventual corrida a Belém e, no artigo de opinião, a dirigente do partido fala precisamente em “escolhas” a tomar neste período. O Expresso recorda que, há quatro anos, Marisa Matias candidatou-se também contra Marcelo Rebelo de Sousa e conseguiu uns simpáticos 10% pelo Bloco de Esquerda.

“À elite económica e social que faz da desigualdade a sua política, respondo com a universalidade do Estado social, com a solidariedade e a repartição da riqueza, com a luta por justiça climática e justiça social. A esquerda dirá presente a este desafio“, admite a eurodeputada.

No mesmo texto, Marisa Matias explica as implicações da pandemia de covid-19 no tecido social e económico e as soluções que vem propor, como se se tratasse de uma espécie de programa eleitoral.

A bloquista insiste na “promoção do trabalho com direitos e a criação de emprego” pela parte laboral e no reforço dos serviços públicos e, em particular, do Serviço Nacional de Saúde (SNS), “contra os que querem deixá-lo refém dos privados”. “Eu assumo o reforço do Serviço Nacional de Saúde – em profissionais, meios técnicos, autonomia de gestão, recursos financeiros – como primeiro garante da segurança de todos e do cuidado com todos.”

“A energia de um país solidário é a que me move e aquela por que lutarei nos próximos meses. Julgo que, sob a crise sanitária, compreendemos que o nosso desafio coletivo é o de sermos um país em que todos tenham vidas seguras. A pandemia ensinou-nos que os bens essenciais do país são o trabalho e os serviços públicos. É neles que temos que investir como pilares da segurança de todos”, rematou.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Califórnia vai ter o maior sistema de armazenamento de energia não hidrelétrica do mundo

A empresa canadiana Hydrostor, que fornece soluções de armazenamento de energia de longa duração, revelou esta semana que irá desenvolver 1.000 MW de CAES na Califórnia, de acordo com um comunicado. O CAES é um tipo …

Seis anos e mil milhões de links depois, cientistas concluem que a Internet está a crescer (e a encolher)

Uma equipa de investigadores analisou mil milhões de links ao longo de seis anos e concluiu que a Internet está tanto a crescer como a encolher. O mundo online está em constante expansão — sempre agregando …

Há estranhas rádios-fantasma na Rússia (e exploradores entraram numa delas)

Aos 14 anos, um jovem comprou um rádio de ondas curtas e estava a testá-lo quando encontrou a transmissão errada - uma rádio fantasma. Imagine que é um entusiasta da rádio, sozinho à noite, a trabalhar …

Dinheiro e refeições grátis. A Sérvia vai recompensar os cidadãos que forem vacinados

O Presidente da Sérvia, Aleksandar Vucic, anunciou esta quarta-feira que serão pagos 25 euros aos cidadãos já vacinados contra a covid-19 e aos que se vão vacinar até final de maio, uma iniciativa original no …

Ivã, o (não tão) Terrível. Aliado de Putin reescreve história para reabilitar reputação do primeiro czar da Rússia

Segundo um alto funcionário russo, Ivã, o Terrível, não era terrível e a sua reputação de tirano cruel é o resultado de uma campanha de difamação realizada pelo Ocidente no século XVI. Nikolai Patrushev, o poderoso …

A Linha 12, que desabou no México, tem um longo histórico de problemas

Na segunda-feira, na Cidade do México, uma ponte do metropolitano de superfície ruiu à passagem de uma composição. A Linha 12 do metro, onde ocorreu o acidente, tem um longo histórico de problemas desde que …

Epic Games e Apple em batalha judicial por "abuso de poder"

A Epic Games, criadora do famoso jogo Fortnite, abriu um processo judicial contra a Apple, por esta deter o monopólio das aplicações móveis e prejudicar todo o mercado, inovação e os utilizadores. A Epic Games baseia …

Indónesia. Zaragatoas usadas eram vendidas como novas para testes à covid-19

Funcionários de uma empresa farmacêutica na Indonésia foram detidos por terem lavado, empacotado e vendido como se fossem novas zaragatoas usadas em testes à covid-19, num esquema que as autoridades acreditam ter começado em dezembro …

Odemira: SEF não detetou imigrantes em situação irregular. Donos de casas do Zmar mantêm protesto

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) não detetou qualquer migrante em situação irregular em Odemira na inspeção realizada esta quarta-feira no concelho. As autoridades de saúde, bem como o SEF, a Autoridade para as Condições …

"Ninguém pode ser feliz se não tiver liberdade". Bolsonaro ameaça agir por decreto contra restrições

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, disse esta quarta-feira que pode emitir um decreto para garantir aos cidadãos a "liberdade" de "trabalhar" e de "ir e vir", parcialmente restringida por medidas de autoridades regionais contra …