Marinho e Pinto quer Pardal Henriques como deputado do Partido Democrático Republicano

Homem de Gouveia / Lusa

Marinho e Pinto, presidente do Partido Democrático Republicano

Ainda que não tenha confirmado Pedro Pardal Henriques como um dos cabeça-de-lista do partido que fundou, Marinho e Pinto não poupou elogios ao advogado do Sindicato de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) . “Seria um excelente candidato à Assembleia da República”.

“É uma hipótese [Pardal Henriques ser cabeça-de-lista], dependerá. Aqui não há centralismo democrático, não são as direções que decidem. Estamos num partido democrático, não confirmamos nem desmentimos nenhum nome que seja apresentado pela comunicação social sem as listas serem aprovadas, não faz sentido”, disse Marinho e Pinto esta manhã à Rádio Observador.

Segundo o presidente e fundador do Partido Democrático Republicano, a luta dos motoristas, pela qual Pedro Pardal Henriques deu a cara, é “um dos fenómenos mais importantes da democracia portuguesa, se não mesmo o mais importante, sobretudo após a fase de degenerescência da democracia”.

Nesse sentido, remeteu para o dia 26 de agosto uma decisão final do concelho nacional PDR sobre este assunto, mas admitiu rever-se “na substância” da forma como Pardal Henriques se posicionou na paralisação dos motoristas de matérias perigosas.

“Andavam pessoas a trabalhar mais de 70 horas por semana e a receber a grande fatia dos seus ordenados em subsídios para que os patrões não paguem contribuições para a Segurança Social. O objetivo desta luta foi tudo ser contabilizado”, disse.

O fundador do PDR criticou a atuação do Governo durante a greve dos motoristas que, afirmou, “não diferiu muito da forma como as ditaduras tratam as lutas sindicais”. “A ditadura — e eu lembro-me —, mandava a polícia de choque carregar sobre os manifestantes, neste processo houve motoristas que trabalharam com armas apontadas. Houve um motorista que abrandou a marcha e apontaram-lhe metralhadoras”.

Segundo Marinho e Pinto, a luta dos motoristas serviu para “pôr em causa uma das piores faces da democracia portuguesa”: o controlo dos sindicatos pelos partidos políticos. A luta foi condicionada pelo Governo, que “acariciou as entidades patronais” ao invés de “as obrigar a negociar”.

Sobre as propostas do PDR às legislativas, Marinho e Pinto explicou a necessidade de se criar uma “segunda câmara”, onde pudessem estar anteriores presidentes da república e presidentes da Assembleia da República, sendo uma parte eleita por voto direto e outra não. O ex-eurodeputado criticou os “cinco partidos que funcionam como cartel” no Parlamento português: “não há verdadeira oposição em Portugal”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Brasil é o país lusófono com mais refugiados. Já Portugal tem as maiores remessas dos emigrantes

Um relatório das Nações Unidas (ONU) revelou que o Brasil é o país lusófono que acolhe mais refugiados, Portugal é o que recebe mais remessas dos emigrantes e Moçambique teve o maior aumento de estrangeiros …

Ryanair deixa de voar entre Porto e Lisboa em outubro (mas fica com base mais reduzida em Faro)

A transportadora aérea irlandesa Ryanair vai deixar de voar entre Porto e Lisboa a partir de 25 de outubro devido a “razões comerciais”. A confirmação foi dada pela empresa ao Jornal de Notícias. Em abril, a …

Frente-a-frente entre Costa e Rio teve menos 633 mil espectadores do que o debate entre Costa e Passos em 2015

O frente-a-frente entre António Costa e Rui Rio, os líderes dos dois maiores partidos, teve menos audiência do que o confronto de há quatro anos, entre António Costa e Pedro Passos Coelho. Cerca de de …

EDP condenada a multa de 48 milhões por abuso de posição dominante na produção de energia

A Autoridade da Concorrência (AdC) condenou a EDP por abuso de posição dominante. A coima de 48 milhões de euros foi aplicada à EDP Produção por manipular a oferta de serviços de sistema que regula …

Há sete anos que a média de secundário dos colocados no Ensino Superior não era tão alta

Há sete anos que a média de secundário dos colocados no ensino superior não era tão alta. Relativamente aos alunos de cursos científico-humanísticos, a média dos colocados tem vindo a aumentar desde 2015, tendo atingido …

Futebolistas internacionais russos Kokorin e Mamayev saíram da prisão

Pavel Mamayev e Alexander Kokorin foram detidos depois de atacarem dois homens, um responsável do governo, num estacionamento de um hotel, e um outro num café. Deixam a prisão por "bom comportamento". Os futebolistas internacionais russos …

Praga de baratas fecha refeitório do hospital Amadora-Sintra

Uma praga de baratas está a afetar o Hospital Amadora-Sintra, provocando sérios transtornos às centenas de trabalhadores desta unidade de saúde. O caso foi denunciado ao Correio da Manhã por funcionários e confirmado pelo hospital. A …

Singapura é a inesperada vencedora da crise em Hong Kong

A instabilidade política está a levar uma crescente instabilidade económica em Hong Kong. Quem beneficia com isto é a Singapura, que surge como alternativa no mercado asiático. Em Hong Kong, o duelo entre os manifestantes contra …

Irão pediu vistos aos EUA para ir à Assembleia Geral da ONU "há meses", mas nenhum foi entregue

O Presidente do Irão ainda não recebeu visto de entrada nos EUA, podendo estar em risco a participação de Hassan Rohani na Assembleia Geral das Nações Unidas, noticiou esta quarta-feira a agência de notícias estatal …

Livre: Aparecer nas sondagens é sair da "invisibilidade"

"Estarmos nas sondagens significa que nós estamos com altas hipóteses de eleger [deputados]", referiu na quarta-feira Joacine Katar Moreira, em declarações à agência Lusa, no Jardim Augusto Monjardino, em frente à Maternidade Alfredo da Costa …