Marcelo, IL e Chega querem avanço do desconfinamento. PSD pede travão nos concelhos de maior risco

António Cotrim / Lusa

Marcelo Rebelo de Sousa ouviu os partidos ao longo desta tarde. A renovação de mais um Estado de Emergência está na mira, mas há quem não concorde.

O Presidente da República começou por receber o Iniciativa Liberal. Depois da audiência com Marcelo, João Cotrim Figueiredo referiu que “na reunião começámos por passar em revista aquilo que da parte da manhã foi dito no Infarmed e ficámos ambos de acordo que os dados são positivos e justificam a continuação do desconfinamento”.

O deputado sublinhou ainda que “os dados são bons, per si, mas temos o acompanhamento desses dados com maior testagem e, com isso, maior solidez dos dados e tudo isso que pode estar por trás de uma decisão que de continuar a desconfinar”.

Cotrim Figueiredo considera “crucial manter aquilo que parece estar a esmorecer um pouco que é o sentido de urgência e aceleração dos planos de testagem e rastreio e, sobretudo, no plano de vacinação”.

A deputada d’Os Verdes (PEV), Mariana Silva, voltou a manifestar-se contra a renovação do Estado de Emergência e considera que o país tem “todas as condições” para avançar no plano de desconfinamento.

Por sua vez, o CDS quer que a política de testagem nas escolas aumente e que inclua também os alunos, e não apenas o pessoal docente e não docente.

Foi essa a perceção com que a dirigente do partido Cecília Anacoreta Correia ficou depois de ouvir os especialistas na reunião do Infarmed, uma vez que foi dito que “a frequência de infeção dos estudantes é idêntica à dos profissionais das escolas”.

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, diz que o encerramento compulsivo de atividades económicas não pode ser a solução do Governo para o combate à pandemia e apela à aceleração do plano de vacinação.

Criticando a estratégia do Executivo, o dirigente comunista considerou que as decisões que têm vindo a ser tomadas continuam a não corresponder ao equilíbrio entre o combate à pandemia e a saúde da economia e que o quadro do estado de emergência continua por demonstrar a “eficácia de muitas das medidas” adotadas.

O Bloco de Esquerda está preocupado com “a banalização” do Estado de Emergência, que caminha para a 14ª reedição. Catarina Martins disse que o partido entende que há a dupla necessidade de avançar com o desconfinamento gradual que estava previsto sem pôr em causa os números da pandemia, sobretudo tendo em conta o atraso no plano de vacinação.

Entre avançar ou impor novas medidas, Catarina Martins tem uma certeza: “um país desconfinado não precisa de Estado de Emergência, portanto se a nova fase avançar sem outras medidas”.

Por outro lado, o Partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) confirma que volta a apoiar a renovação do Estado de Emergência, que será votada na quarta-feira no Parlamento.

Por fim, o presidente do Chega, André Ventura, defendeu que o atual desconfinamento das restrições para combater a epidemia de Covid-19 “não pode parar”, sublinhando a necessidade de “testagem massiva”, sobretudo nas escolas, e contínua vacinação da população.

“As escolas são um ponto fulcral. É preciso testar massivamente, continuar a controlar a comunidade educativa e escolar em matéria de novas infeções e controlo de surtos, mas o processo de desconfinamento não pode, efetivamente, parar”, disse André Ventura numa declaração-vídeo.

Rio preocupado com conselhos de risco

No final da audiência com Marcelo Rebelo de Sousa, Rui Rio não tem dúvidas que o próximo passo a dar é pôr um travão nos concelhos que já estão acima do limiar do risco – mesmo que isso envolva surtos localizados. É a única forma de evitar que “daqui a um mês ou dois” o travão tenha de ser posto no país todo.

Segundo o líder do PSD, “a ideia é não continuar o desconfinamento global no país todo, ou seja, não o fazer nos concelhos que estão com o indicador de risco mais elevado, assim como nos concelhos limítrofes”.

Rio defende que “se não travarmos aí vamos ter de travar o país todo outra vez dentro de um mês ou dois”, lembrando o alerta dos especialistas de que dentro de um mês, se continuarmos com este ritmo, podemos duplicar os casos.

Questionado sobre as renovações do Estado de Emergência, e se esta que se segue será ou não a última, Rio chutou para Marcelo e deixou claro que não irá impor barreiras.

“Mal seja possível não haver Estado de Emergência penso que o Presidente da República é o primeiro interessado nisso, confiamos plenamente no que o PR quer fazer e apoiamos. Se já não for necessário renovar mais, tanto melhor”, rematou.

  Ana Isabel Moura, ZAP // Lusa

 

PARTILHAR

RESPONDER

Entre "bomba atómica" e "cozinhado" de última hora, Marcelo recebeu Rangel (para irritação de Rio)

O Presidente da República recebeu Paulo Rangel numa altura em que tenta ainda "cozinhar" um entendimento de última hora para aprovação do Orçamento de Estado para 2022, de modo a evitar a "bomba atómica" da …

Sarabia (2E) do Sporting disputa a bola com Ricielli (2D) do Famalicão durante jogo da Taça da Liga

Sporting 2-1 Famalicão | Leões roubaram a bola e não deram hipóteses

O Sporting venceu o Famalicão 2-1, em jogo do grupo B da Taça da Liga, no qual, apesar da diferença mínima, não deu hipóteses ao adversário e controlou-o desde o primeiro ao último minuto. Finalmente Rúben …

Cidade australiana está a dar terrenos de graça para atrair novos moradores

Uma cidade em Queensland, na Austrália, está a doar terrenos numa tentativa de aumentar a sua população de apenas 800 pessoas. Em declarações ao site news.com.au, as autoridades da cidade australiana de Quilpie explicaram que estão …

Princesa Mako e o marido Komuro Kei

Entre escândalos na imprensa e stress pós-traumático, nada deteve o amor da Princesa Mako pelo plebeu Kei Komuro

A monarca japonesa vai abandonar a vida real e viver nos EUA com o marido, um advogado plebeu que conheceu em 2012 na Universidade. A imprensa tem escrutinado a vida de Komuro Kei, que consideram …

Depressão: o relato de Vanessa Fernandes

Escrava do seu sucesso, a vencedora de uma medalha nos Jogos Olímpicos confessa que teria ficado destruída, caso não tivesse pedido ajuda. A ideia era sempre "ganhar e ser a melhor" mas, nos bastidores, Vanessa Fernandes …

Squid Game. Coreia do Norte ataca Coreia do Sul com base no novo sucesso da Netflix

A série "Squid Game", que é a mais vista de sempre na Netflix, tornou-se tão popular que nem a Coreia do Norte ficou indiferente — mas por maus motivos. Enquanto a série sul-coreana tem conquistado espectadores …

O jogador do Santa Clara, Chindris, festeja um golo contra o FC Porto

Santa Clara 3-1 FC Porto | Eficácia atira dragões para fora da Taça da Liga

O Santa Clara recebeu e venceu hoje o FC Porto por 3-1, atirando os portistas para fora da Taça da Liga, num jogo em que a eficácia açoriana fez a diferença. Os golos do triunfo açoriano …

O Presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque

Albuquerque mostrou-se disponível para negociar o OE, mas Rio diz que "a Madeira não está à venda"

O presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, manifestou hoje disponibilidade para conversar com o Governo sobre o OE, mas Rui Rio garantiu que os deputados madeirenses não vão contrariar o partido. “Se for para …

Golpe de Estado no Sudão. Confrontos nas ruas causam sete mortos e 140 feridos

Milhares de sudaneses têm saído às ruas para protestarem a tomada do poder pelos militares. A comunidade internacional tem sido unânime na condenação ao golpe de Estado. Na sequência do golpe de Estado de segunda-feira, os …

Amnistia Internacional pede que EUA retirem acusações a Assange e a Londres que evite extraditá-lo

A Amnistia Internacional (AI) pediu aos Estados Unidos que retirem as acusações contra o fundador da Wikileaks, Julian Assange, e ao Reino Unido que evite extraditá-lo, pedido feito hoje antes do início, quarta-feira, de nova …