Mamutes sofriam de doenças típicas dos humanos

-

Uma investigação feita a vestígios de mamutes que viveram há entre 12 mil a 13 mil anos, na Sibéria, revela que estes grandes animais sofriam de doenças típicas dos humanos ao nível dos ossos.

A análise da equipa do paleontólogo Sergey Leshchinskiy, chefe do Laboratório de Pesquisa da TSU – Universidade Estatal Tomsk, na Rússia, a ossos de mamutes revela que 42% das amostras mostraram sinais de doenças do sistema esquelético que são habituais nos humanos.

O dado é divulgado num comunicado da TSU que destaca que metade destes vestígios de mamutes, que viveram na zona da actual Yakut, república da Federação Russa, na Sibéria, apresentava “sinais de patologias sérias típicas do sistema esquelético humano“.

Na investigação, publicada no jornal Quaternary International, os investigadores realçam o facto de os vestígios dos mamutes estarem “perfeitamente preservados” graças à permafrost, a camada sub-superficial de solo que fica gelada durante todo o ano na Sibéria.

Neste tipo de ambiente, a decomposição dos tecidos ocorre muito lentamente, o que permitiu que a cartilagem de alguns ossos tenha sobrevivido, mesmo após milhares de anos.

Os ossos recuperados foram guardados em Berelyokh, local arqueológico situado no árctico siberiano e conhecido como o maior “reservatório” mundial de fauna destes grandes animais pré-históricos. Foram cobertos com sedimentos, abrigados de eventuais danos causados pelas condições meteorológicas e por predadores.

Assim, a equipa de Sergey Leshchinskiy conseguiu descobrir, a partir da análise aos ossos, duas patologias que nunca tinham sido antes detectadas em vestígios de mamutes.

A primeira delas é uma doença apelidada de “rato articular” ou “grão de arroz” em que “um fragmento de osso ou de tecido cartilaginoso está localizado de forma livre na cavidade da articulação”, conforme explica Sergei Leschinskiy citado na página da TSU.

“Esta patologia é, frequentemente, observada em humanos”, acrescenta o investigador, esclarecendo que “quando essa peça cai na cavidade articular, ocorre dor aguda“.

“Isto indica uma doença séria, por exemplo, necrose óssea subcondral. Um animal com tal maleita ficava restringido, em termos de movimento, e tornava-se, frequentemente, uma presa fácil para predadores“, frisa o paleontólogo.

A outra doença descrita pela primeira vez em mamutes é a abertura das secções transversais das vértebras cervicais.

“Na maioria dos casos, os mamutes revelam sinais de mudanças destrutivas, osteoporose, osteólise, osteofibrose, osteomalacia, doenças articulares e outras doenças causadas por desordens metabólicas por uma falta ou excesso de elementos macro e micro”, referem os investigadores.

Estes resultados vêm ao encontro da teoria dos paleontólogos da TSU para a causa da extinção dos mamutes, segundo a qual esta se deveu ao “stress geo-químico que surgiu devido à fome mineral ou devido a grandes mudanças ecológicas no planeta”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Vitória em Lisboa dá novo fôlego a Rio. Rangel mantém tudo em aberto

Os resultados eleitorais deste domingo, e sobretudo a vitória de Carlos Moedas em Lisboa, deram a Rui Rio novo fôlego enquanto líder e mais margem de manobra para lidar com os rivais internos. Os resultados das …

Sporting tenta redenção em Dortmund, FC Porto recebe carrasco Liverpool

Sporting e FC Porto têm hoje duelos de elevado grau de dificuldade na segunda jornada da Liga dos Campeões de futebol, com os ‘leões’ a viajarem até Dortmund e os ‘dragões’ a receberem o Liverpool. Na …

Sem sucesso na Europa, Olunga é o diamante de Luís Castro (e leva sete golos em dois jogos)

Com uma passagem sem sucesso pelo Girona, Michael Olunga é um marcador prolífico na Ásia, onde é treinado por Luís Castro e onde leva sete golos em dois jogos. O jogo entre o Al-Duhail e o …

Nuno Freitas demite-se da presidência da CP

Nuno Freitas irá deixar o cargo de presidente da CP a 1 de outubro, sexta-feira. O engenheiro, que terminava o mandato dentro de três meses, pediu à tutela para sair mais cedo da empresa por …

Operação Marquês. MP entrega recurso, mas Sócrates diz que o prazo "excepcionalérrimo" já acabou

O prazo para o MP avançar com o recurso acabou no dia 23, mas os procuradores entregaram os documentos esta terça-feira, nos três dias úteis adicionais que geralmente são concedidos. No entanto, a defesa de …

Chegou ao fim a "missão espinhosa coroada de sucesso" da task force

A task force responsável pelo plano de vacinação contra a covid-19 confirmou, esta terça-feira, o fim da missão no contexto da pandemia e a transição para um núcleo de coordenação. Tal como tinha sido avançado pelo …

Pizzi nunca jogou tão pouco como esta época

Nunca Pizzi jogou tão pouco como esta temporada ao serviço do SL Benfica. O médio era uma das peças mais importantes do plantel, mas tem vindo a perder relevância. "Ele não tem entrado tanto de início, …

Marcelo recusa crises políticas e defende discussão de reforma do Estado até às legislativas de 2023

O presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, defendeu esta segunda-feira que o país deve manter-se livre de crises políticas até 2023, mas considera difícil deixar de se fazer uma discussão sobre a reforma do …

Arqueólogos encontram o primeiro geoglifo do mundo em forma de touro

Um geoglifo em forma de touro foi encontrado num sítio arqueológico localizado no sul da Sibéria, informou o Instituto de História e Cultura Material da Academia de Ciências da Rússia. Apesar do touro ser um símbolo …

"O BE teve um mau resultado." Catarina Martins assume derrota, mas deixa aviso a Moedas

No day after, e já com a notícia consolidada da vitória de Carlos Moedas em Lisboa, Catarina Martins não hesitou em assumir a derrota do Bloco de Esquerda. Lisboa era a Câmara mais relevante para o …