Mamutes sofriam de doenças típicas dos humanos

-

Uma investigação feita a vestígios de mamutes que viveram há entre 12 mil a 13 mil anos, na Sibéria, revela que estes grandes animais sofriam de doenças típicas dos humanos ao nível dos ossos.

A análise da equipa do paleontólogo Sergey Leshchinskiy, chefe do Laboratório de Pesquisa da TSU – Universidade Estatal Tomsk, na Rússia, a ossos de mamutes revela que 42% das amostras mostraram sinais de doenças do sistema esquelético que são habituais nos humanos.

O dado é divulgado num comunicado da TSU que destaca que metade destes vestígios de mamutes, que viveram na zona da actual Yakut, república da Federação Russa, na Sibéria, apresentava “sinais de patologias sérias típicas do sistema esquelético humano“.

Na investigação, publicada no jornal Quaternary International, os investigadores realçam o facto de os vestígios dos mamutes estarem “perfeitamente preservados” graças à permafrost, a camada sub-superficial de solo que fica gelada durante todo o ano na Sibéria.

Neste tipo de ambiente, a decomposição dos tecidos ocorre muito lentamente, o que permitiu que a cartilagem de alguns ossos tenha sobrevivido, mesmo após milhares de anos.

Os ossos recuperados foram guardados em Berelyokh, local arqueológico situado no árctico siberiano e conhecido como o maior “reservatório” mundial de fauna destes grandes animais pré-históricos. Foram cobertos com sedimentos, abrigados de eventuais danos causados pelas condições meteorológicas e por predadores.

Assim, a equipa de Sergey Leshchinskiy conseguiu descobrir, a partir da análise aos ossos, duas patologias que nunca tinham sido antes detectadas em vestígios de mamutes.

A primeira delas é uma doença apelidada de “rato articular” ou “grão de arroz” em que “um fragmento de osso ou de tecido cartilaginoso está localizado de forma livre na cavidade da articulação”, conforme explica Sergei Leschinskiy citado na página da TSU.

“Esta patologia é, frequentemente, observada em humanos”, acrescenta o investigador, esclarecendo que “quando essa peça cai na cavidade articular, ocorre dor aguda“.

“Isto indica uma doença séria, por exemplo, necrose óssea subcondral. Um animal com tal maleita ficava restringido, em termos de movimento, e tornava-se, frequentemente, uma presa fácil para predadores“, frisa o paleontólogo.

A outra doença descrita pela primeira vez em mamutes é a abertura das secções transversais das vértebras cervicais.

“Na maioria dos casos, os mamutes revelam sinais de mudanças destrutivas, osteoporose, osteólise, osteofibrose, osteomalacia, doenças articulares e outras doenças causadas por desordens metabólicas por uma falta ou excesso de elementos macro e micro”, referem os investigadores.

Estes resultados vêm ao encontro da teoria dos paleontólogos da TSU para a causa da extinção dos mamutes, segundo a qual esta se deveu ao “stress geo-químico que surgiu devido à fome mineral ou devido a grandes mudanças ecológicas no planeta”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Há alguma ligação entre stress, insónias e sistema imunitário? Estudo americano sugere que sim

Um estudo realizado por neuro-cientistas da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, sugere que poderá existir uma relação entre o stress, as insónias e um fraco sistema imunitário. Investigadores do laboratório Cold Spring Harbor e da …

Governador das Filipinas diz que cantores de karaoke prejudicam combate à pandemia

Um governador de uma província das Filipinas voltou a sua atenção para um grupo de pessoas que, segundo ele, estão a prejudicar a luta contra a pandemia: cantores de karaoke. Numa publicação no Facebook na madrugada …

Histórico: Filipe Albuquerque vence 24 Horas de Le Mans e sagra-se campeão mundial de LMP2

O português Filipe Albuquerque, da United Autosports, venceu este domingo as 24 Horas de Le Mans em automobilismo, na categoria LMP2, a segunda mais importante, e sagrou-se campeão mundial de resistência a uma corrida do …

Convenção do Chega chumba lista de André Ventura para a direção nacional

A proposta do presidente do Chega, André Ventura, para a direção nacional do partido foi hoje chumbada na convenção que decorre em Évora, ao não conseguir reunir os dois terços dos votos dos cerca de …

Portugal com mais 13 mortos e 552 novos casos nas últimas 24 horas

Portugal contabiliza hoje mais 13 mortos relacionados com a covid-19 e 552 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo os dados a DGS, a região …

TikTok anuncia acordo com Oracle e Walmart e adia proibição nos EUA

A aplicação TikTok, detida pela sociedade chinesa ByteDance e ameaçada de ser proibida nos Estados Unidos, anunciou este domingo um acordo de princípio com a Oracle, como parceiro tecnológico, e com a Walmart, em termos …

As gaivotas são inoportunas? Saiba que as suas fezes podem valer mil milhões de dólares

Afinal, as gaivotas podem ser animais bem mais interessantes do que aquilo que a maioria das pessoas pensa. É que as suas fezes são muito valiosas e os seus nutrientes fertilizam campos agrícolas e recifes …

Super-vulcão Yellowstone registou 91 terramotos em apenas 24 horas

Os vulcanólogos têm andado atentos ao super-vulcão localizado no Parque Nacional de Yellowstone, nos Estados Unidos. O Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS) relatou recentemente a ocorrência de 91 terremotos em apenas 24 horas. Estes …

Cartoonista alemão Frank Hoppmann é o vencedor do 15.º World Press Cartoon

O 'cartoonista' alemão Frank Hoppmann, com a caricatura do primeiro-ministro britânico Boris Johnson, é o vencedor da 15.ª edição do World Press Cartoon, foi hoje anunciado nas Caldas da Rainha, na cerimónia de entrega de …

Pequena e funcional. Assim se carateriza a Tiny House (que ainda evita dores de joelhos)

Esta pequena casa móvel pode ser a solução que procura. Devido à sua arquitetura dinâmica é ótima para pessoas com problemas de articulações e que sofrem com dores joelhos, pernas cansadas ​​ou dores nas costas. Hoje …