Mais de 200 jornalistas agredidos desde fevereiro na Venezuela

marquinam / Flickr

Protestos na Venezuela

Protestos na Venezuela

Mais de duas centenas de profissionais da comunicação social foram agredidos na Venezuela desde que em fevereiro último começaram os protestos em várias regiões do país, denunciou hoje o presidente do Colégio Nacional de Jornalistas (CNP).

“São aproximadamente 210 casos de agressões a trabalhadores da imprensa, dos quais a grande maioria não foi denunciada perante os organismos competentes, pelo medo que muitos vivem, devido às numerosas ameaças que recebem”, disse Tinedo Guía.

A denúncia do presidente do CNP, entidade responsável pela atribuição da carteira profissional, foi efetuada durante uma conferência de imprensa em Caracas após uma reunião com integrantes do secretariado das diferentes delegações daquele organismo.

Por outro lado explicou que aquele o CNP está “em alerta” por uma providência administrativa publicada esta semana na Gazeta Oficial (equivalente ao Diário da República) que estabelece que as operadoras de televisão por assinatura não poderão incluir canais nacionais na grelha de programação, sem a autorização da Comissão Nacional de Telecomunicações (Conatel).

A mesma providência estabelece ainda a obrigatoriedade de os canais venezuelanos voltarem a inscrever-se perante a Conatel para ter a autorização válida para operar, entre 2 e 5 anos.

Durante o encontro os profissionais da comunicação social decidiram reativar o Instituto de Melhoramento Profissional do Jornalista e debateram sobre alegadas violações à liberdade de expressão, ocorridas nos últimos anos, na Venezuela.

Tinedo Guía insistiu na importância de que os jornalistas que sejam agredidos ou cujos direitos sejam violados formalizem uma denúncia perante os organismos competentes, vincando que corresponde às autoridades garantir a segurança dos comunicadores sociais.

Há mais de três meses que se registam protestos diários na Venezuela, devido à crise económica, inflação, escassez de produtos, insegurança, corrupção, alegada ingerência cubana e a repressão por parte de organismos de segurança do Estado.

Alguns protestos degeneraram em confrontos violentos, durante os quais morreram pelo menos 42 pessoas, dez dos quais funcionários policiais ou militares. Por outro lado, 785 pessoas ficaram feridas, cerca de 3.000 foram detidas e apresentadas aos órgãos jurisdicionais e 197 estão presas.

Mais de uma dezena de polícias estão detidos e estão em curso 180 investigações por alegadas violações de direitos humanos fundamentais dos manifestantes.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Câmara do Porto recusa hastear bandeira LGBT no dia contra a homofobia

A Câmara Municipal do Porto recusou hastear a bandeira LGBTI+ na próxima segunda-feira, dia 17 de Maio, data em que se assinala o Dia Internacional Contra a Homofobia, Bifobia e Transfobia. Segundo o Público, a autarquia …

E se fosse possível passar um mês no Palácio de Buckingham? O preço não seria para qualquer bolso

Viver num palácio pode ser o sonho de muitos, mas não é para a carteira de qualquer um. Agora, já se sabe quanto custaria alugar, durante um mês, uma das casas reais mais conhecidas da …

Cavaco Silva considera que seria "chocante" PSD aprovar reforma das Forças Armadas

O ex-Presidente da República defende que é "um erro grave" a reforma das Forças Armadas que o ministro da Defesa pretende fazer, afirmando que seria para si "chocante" ver o PSD aprová-la. "Considero um erro grave …

Risco de ser hospitalizado ou morrer de covid diminui 90% após vacinação

O risco de um adulto ser hospitalizado ou morrer por covid-19 diminui 90% a 95% passados 35 dias sobre o início da vacinação, conclui um estudo divulgado este sábado pelo Instituto Nacional de Saúde de …

No Japão, combater a pandemia implica pedir ajuda a um grande gato cor-de-rosa

Um super-herói mascarado patrulha dois dos distritos mais movimentados de Tóquio para ajudar os cidadãos japoneses a derrotar o coronavírus. O seu nome é Koronon e é um gato cor-de-rosa. O cruzado é um mascote com …

Portugal regista mais uma morte e 334 novos casos. Internamentos voltam a subir

Nas últimas 24 horas, foram confirmados 334 novos casos e registou-se mais um óbito. O boletim deste domingo dá ainda conta de mais 229 recuperados. Segundo o boletim epidemiológico deste domingo, dia 16 de maio, atualmente …

Romualda Fernandes - PS

"Senti alguma dor". Romualda Fernandes fala sobre a atitude racista da qual foi vítima

Romualda Fernandes pronuncia-se pela primeira vez sobre a notícia da Lusa para dizer que aquilo que a define não é a cor da pele, mas os seus valores. Em causa está uma notícia da Agência Lusa, …

Elefantes encontrados mortos numa reserva florestal. Envenenamento pode ser a causa

As autoridades estão a tentar perceber de que forma é que os 18 elefantes selvagens asiáticos morreram no nordeste da Índia. Os elefantes, que incluíam cinco filhotes, foram encontrados mortos na reserva florestal protegida de Kondali, …

"Máxima segurança". Porto de Lisboa com protocolo de segurança para receber cruzeiros

A administração do Porto de Lisboa assinalou este domingo o regresso do movimento de passageiros de cruzeiros a partir desta segunda-feira, com o levantamento das restrições ao desembarque de passageiros em viagens não essenciais, sublinhando …

”Terrível engano”. Programa do Governo para incentivar regresso dos emigrantes exclui as ilhas

O Programa Regressar, criado em 2019 pelo Governo da República para incentivar o regresso dos emigrantes ao país, descrimina os Açores e a Madeira. O Governo prolongou os apoios (que podem chegar aos 7679 euros por …