Maior edição de sempre do Festival de Cinema Queer Lisboa vai chegar ao Porto

DR New Line Cinema

Polyester (1981), de John Waters

O Queer Lisboa – Festival Internacional de Cinema Queer vai exibir, a partir de 19 de setembro, 135 filmes de 38 países, a maior edição de sempre, segundo a organização, que estenderá o certame ao Porto, pela primeira vez.

A programação completa da 18.ª edição foi hoje divulgada, numa conferência de imprensa, em Lisboa, por João Ferreira, diretor do festival, que considera a mostra de cinema queer deste ano “um ponto de viragem”, com “mais um salto qualitativo”.

Uma das novidades desta edição é o alargamento do festival ao Porto, a 03 e 04 de outubro, na Casa das Artes, numa colaboração do Queer Lisboa com o Cineclube do Porto e a Direcção Regional de Cultura do Norte.

Uma retrospetiva da primeira fase da obra do realizador norte-americano John Waters, a filmografia completa do britânico Ron Peck, um programa especial sobre o cinema queer africano e a estreia de alguns filmes estrangeiros são outros dos destaques desta 18.ª edição.

Figura de culto do universo “queer-trash”, o norte-americano John Waters estará em foco num programa que recupera cinco títulos de referência da primeira fase da sua filmografia, a serem exibidos na Cinemateca Portuguesa.

Entre os títulos desta retrospetiva conta-se “Polyester” (1981), filme em cuja estreia foram distribuídos, entre os espectadores, “cartões-raspadinha” que replicavam alguns dos odores menos convencionais do filme.

A experiência vai ser recuperada pelo Festival Queer Lisboa, distribuindo o cartão “Odorama” entre o público.

Programa

Está prevista a estreia nacional de títulos como “Party girl”, de Marie Amachoukeli, Claire Burger e Samuel Theis (França), vencedor da Câmara de Ouro do festival de Cannes deste ano, e de “Xenia“, de Panos H. Koutras (Grécia).

Estes filmes irão competir pela melhor longa-metragem com, entre outros, “Something must break”, de Ester Martin Bergsmark (Suécia), que conquistou um dos Hivos Tiger Awards, no Festival de Cinema de Roterdão.

O júri da 18.ª edição do Queer Lisboa, nas longas-metragens, será composto pelo realizador Manuel Mozos, o programador do British Film Institute Michael Blyth e a diretora do Mix Copenhagen, Lene Thomsen Andino.

A programadora Ana Isabel Strindberg, o performer Miguel Bonneville e o ensaísta Martin P. Botha constituem o júri da competição de documentários.

O realizador André Godinho, a produtora Joana Ferreira e o jornalista britânico Ben Walters são o júri da competição das curtas-metragens.

Fernando Vendrell, Joana de Verona e o diretor do Curtas Vila do Conde, Nuno Rodrigues, compõem o júri da competição de filmes europeus de escola.

Este ano, a secção Queer Focus é dedicada ao continente africano – numa parceria com a plataforma Africa.Cont – reunindo uma filmografia de produção exclusivamente africana que revela questões políticas e culturais do continente, assim como as formas como o seu cinema tem lidado com as questões ligadas à sexualidade e ao género.

Este programa decorrerá na Cinemateca Portuguesa que, entre 20 e 27 de setembro, será palco também de exposições da egípcia Amanda Kerdahi e do franco-argelino Kader Attia.

Os clássicos “Touki Bouki”, realizado por Djibril Diop Mambety (Senegal), em 1973, cujo restauro digital Martin Scorsese supervisionou, e “Appunti per un´Orestiade Africana”, do italiano Pier Paolo Pasolini (Itália, Marrocos), assim como “2 Men and a Wedding”, da sul-africana Sara Blecher, são alguns dos filmes programados.

Hoje eu quero voltar sozinho“, de Daniel Ribeiro, e “Flores raras“, de Bruno Barreto, ambos do Brasil, serão os filmes de abertura e de encerramento do festival, a 19 e a 27 de setembro, em Lisboa.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Se chover durante a estadia, esta ilha italiana reembolsa os turistas

Há uma ilha italiana que reembolsa os turistas em aso de chuva. A iniciativa desafia as unidades hoteleiras a reembolsarem os clientes se chover mais de duras horas durante o dia. Se é daquelas pessoas que …

Prada deixa de usar peles a partir de fevereiro de 2020

A marca italiana dirigida por Miuccia Prada anunciou o fim da utilização de peles de animais a partir do próximo ano. A coleção apresentada em fevereiro de 2020, correspondente ao outono-inverno 2020/21, será a primeira …

Líderes falam em abstenção e apelam ao voto. Está "um dia maravilhoso para votar"

Cerca de 10,7 milhões de eleitores vão eleger os 21 deputados ao Parlamento Europeu. À boca das urnas, foram vários os líderes políticos que exerceram o seu direito de voto apelando à participação dos portugueses. A …

Se o mundo vivesse como os portugueses os recursos naturais acabavam hoje

Os recursos naturais da Terra chegavam este domingo ao fim se todas as pessoas do planeta consumissem como os portugueses. Na União Europeia, a Estónia e a Dinamarca já esgotaram os recursos em março passado.  Os …

Até às 16 horas, só votaram 23,37% dos eleitores

As eleições para o Parlamento Europeu, que decorrem desde as 08h00 deste domingo em Portugal, registaram uma afluência às urnas de 23,37% até às 16:00, segundo dados da Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna. A percentagem …

Cientistas analisaram vómito de tubarão e descobriram algo inesperado

Um estudo divulgado na terça-feira revelou que o tubarão-tigre também se alimenta de pássaros terrestres, para surpresa dos cientistas. Os tubarões são bastante ecléticos no que toca a comia. As presas vão desde peixes a invertebrados, …

ADN reúne irmãos de países diferentes fruto de uma história de amor da 2ª Guerra Mundial

André Gantois, um francês de 73 anos que passou décadas a tentar descobrir quem era o seu pai, nunca imaginou que a busca chegaria ao fim graças a uma feliz e inesperada coincidência e que …

Foram encontrados ossos de crocodilo no deserto de Israel (mas ninguém sabe como foram lá parar)

Uma equipa de arqueólogos ficou perplexa ao encontrar ossos de crocodilo no deserto de Israel. A incrível descoberta foi feita por cientistas da Universidade de Haifa, na região de Neguev – uma área desértica no …

Empréstimo da CGD a Isabel dos Santos passou por Malta, um dos paraísos fiscais europeus

Uma investigação jornalística descobriu que Isabel dos Santos controlava 13 sociedades em Malta. Uma dessas sociedades serviu para fazer o negócio com a Caixa Geral de Depósitos para a entrada na ZON. Segundo o Expresso, a …

Sérgio Conceição recusou cumprimentar Frederico Varandas. "São formas de estar diferentes"

Sérgio Conceição recusou cumprimentar Frederico Varandas quando este lhe estendeu a mão na tribuna presidencial do Estádio do Jamor. O presidente do Sporting fala em "formas de estar diferentes". Depois de ter perdido a Taça de …