Maduro responsabiliza Trump pela violência que possa ocorrer na Venezuela

(dv) Palácio Miraflores

Nicolás Maduro condenou as sanções “ilegais e unilaterais” impostas pelos EUA contra a empresa Petróleos da Venezuela SA (PDVSA), acusando Washington de pretender “roubar” a petrolífera e as riquezas do país. Maduro responsabilizou ainda Trump por “qualquer violência” que venha a ocorrer no seu pais.

Em Caracas, o Presidente venezuelano, Nicolás Maduro, anunciou que a petrolífera estatal está a tomar ações para impedir a concretização das sanções, anunciadas pela Casa Branca na segunda-feira e que Maduro considerou como um ato ilegal. “Os EUA hoje decidiram tomar o caminho de querer roubar a empresa CITGO [petrolífera subsidiária da PDVSA nos Estados Unidos] à Venezuela e é um caminho ilegal.”

Nicolás Maduro falava durante um encontro no palácio presidencial de Miraflores, com diplomatas que regressaram de diferentes sedes consulares e da embaixada venezuelana nos EUA. “Já dei instruções ao presidente da PDVSA e à CITGO para que iniciem as ações legais para defender a propriedade e as riquezas da Venezuela”, afirmou o Presidente.

A administração norte-americana anunciou na segunda-feira que vai impor sanções à companhia petrolífera, o que aumenta a pressão sobre Nicolás Maduro. O conselheiro de segurança nacional John Bolton e o secretário do Tesouro Steven Mnuchin anunciaram medidas contra a companhia, que impede os norte-americanos de fazerem negócios com a empresa estatal e congela todos os seus bens nos Estados Unidos.

Segundo Nicolás Maduro, as sanções anunciadas, que afetam sobretudo à subsidiária norte-americana Citgo, “demonstram que o objetivo dos Estados Unidos é tirar as propriedades à Venezuela, o dinheiro e o território”.

Maduro sublinhou ainda que essas medidas são feitas “a pedido e amparadas pelo deputado anticonstitucionalmente autoproclamado chefe de Estado da Venezuela, Juan Guaidó”.

Por outro lado, explicou que os diplomatas venezuelanos que se encontravam no palácio presidencial foram chamados pelo Departamento de Estado norte-americano “para suborná-los” e para que declarassem contra a sua pátria, mas que “regressaram com dignidade, com honestidade e amor”. Assegurou ainda que estes diplomatas vão ser designados para outras missões.

Juan Guaidó anunciou, também na segunda-feira, praticamente em simultâneo com a divulgação das sanções norte-americanas, que assume o controlo dos ativos do país no exterior, de modo a evitar que Nicolás Maduro “continue a roubar” o dinheiro dos venezuelanos.

“A partir deste momento iniciamos a tomada do controlo progressivo e ordenado dos ativos da nossa República no exterior, para impedir que no seu percurso de saída, e não conformado com o que já roubou à Venezuela, o usurpador e o seu grupo continuem a roubar o dinheiro dos venezuelanos, financiando delitos a nível internacional e usando o dinheiro para torturar o povo, privando-o de alimentos e medicamentos e assassinando quem protesta pelos seus direitos”, refere Juan Guaidó, num comunicado.

O autoproclamado Presidente acrescentou que já denunciou “junto da comunidade internacional a corrupção na PDVSA”, salientando que esta foi convertida numa “rede de financiamento de crimes”. Juan Guaidó disse ainda que vai iniciar um processo para nomear uma nova administração para a PDVSA e para a sua filial CITGO, que opera nos Estados Unidos.

Maduro responsabiliza Trump pela violência

Responsabilizo Donald Trump por qualquer violência que possa vir a ocorrer na Venezuela”, disse Nicolás Maduro. “Será você, senhor Presidente Donald Trump, responsável por esta política de mudança de regime na Venezuela e o sangue que se possa derramar na Venezuela, será sangue que estará nas suas mãos, Presidente Donald Trump.”

Nicolás Maduro denunciou que há uma grande manipulação mundial, através dos meios televisivos dos Estados Unidos e da Europa para “apresentar uma Venezuela virtual”, da qual faz parte não mostrar a realidade: as manifestações de revolucionários que o apoiam. Por outro lado, anunciou estar pronto para iniciar um diálogo com a oposição para garantir a paz e a estabilidade do país.

Durante o encontro, o Presidente Nicolás Maduro pediu aos venezuelanos que continuem no rumo do trabalho, educação, do positivo e da expansão do modelo socialista, para a construção de uma estabilidade política, sólida, verdadeira e positiva. Nesse sentido anunciou o lançamento do programa estatal “Misión Venezuela Bella” (Missão Venezuela Linda) para embelezar 62 cidades do país.

A crise política na Venezuela agravou-se em 23 de janeiro, quando o líder da Assembleia Nacional, Juan Guaidó, se autoproclamou Presidente da República interino e declarou que assumia os poderes executivos de Nicolás Maduro.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Livro lança "caça ao tesouro" a urna de ouro oferecida por Inglaterra a França antes da Entente Cordiale

Um novo enigma literário está prestes a chegar às estantes de livros com uma recompensa incomum. Pistas em "The Golden Treasure of the Entente Cordiale" podem levar leitores no Reino Unido e França a um …

Para evitar casos de burnout, LinkedIn deu uma semana de férias aos quase 16 mil funcionários

O LinkedIn decidiu dar uma semana de férias (remunerada), que começou esta segunda-feira, a todos os seus funcionários espalhados pelo mundo. O objetivo? Desconectar, recarregar baterias e prevenir casos de burnout.  "Queríamos ter a certeza de …

Pequenos nadadores-robô curam-se a si próprios (e em movimento)

Uma equipa de investigadores da American Chemical Society desenvolveu pequenos robôs nadadores que conseguem curar-se a si mesmos magneticamente. O tecido vivo pode curar-se autonomamente de muitos ferimentos, mas fornecer habilidades semelhantes a sistemas artificiais, como …

Tondela 0-2 FC Porto | Missão cumprida com serviços mínimos

Missão cumprida. O FC Porto fez poupanças no jogo com o Tondela, mas levou os três pontos para casa, graças a um triunfo por 2-0. Os “dragões” foram claramente superiores no primeiro tempo, marcaram por Toni …

Portugal pode atingir linha vermelha dos 120 novos casos por 100 mil habitantes em dois meses

Portugal pode atingir uma taxa de incidência de de 120 casos por 100 mil habitantes daqui a dois ou mais meses se se mantiver o atual ritmo de crescimento deste indicador. Esta é a conclusão de …

Akon ainda não construiu a "Wakanda da vida real", mas o Uganda já lhe está a dar terrenos para a segunda

O artista de R&B Akon ainda não concretizou a sua visão ambiciosa de uma cidade “futurística” alimentada por uma criptomoeda chamada “Akoin” e construída num terreno que lhe foi dado pelo governo senegalês. Contudo, o …

O Budismo é a religião da paz. E não foi por acaso que conseguiu esta reputação

No ocidente, muitas pessoas associam o budismo à paz. No entanto, os budistas têm vindo a envolver-se em conflitos violentos desde o surgimento da religião. Num artigo assinado no The Conversation, Nick Swann, professor de Estudos …

Nikolai Glushkov. Exilado crítico de Putin morto em 2018 em Londres foi estrangulado

O exilado russo e crítico de Putin, Nikolai Glushkov, que foi encontrado morto e, 2018 na sua própria casa em Londres, no Reino Unido, foi estrangulado. O empresário Nikolai Glushkov, que criticava o presidente russo Vladimir …

Ivo Rosa levanta arresto a casa da rua Braamcamp e apartamento de Paris (e já há uma petição para o afastar)

O apartamento da rua Braamcamp, em Lisboa, onde residia o ex-primeiro-ministro José Sócrates, o Monte das Margaridas e a casa em Paris de Carlos Santos Silva deixaram de estar arrestadas na Operação Marquês por decisão …

O novo castelo da Disney em Hong Kong é uma celebração da diversidade

O novo castelo da Disney, no parque temático de Hong Kong, quer celebrar a diversidade, homenageando não apenas uma das suas princesas, mas várias. Walt Disney morreu há 55 anos e, desde então, muita coisa mudou. …