Maduro acusa comerciantes de desviarem alimentos para Portugal

chavezcandanga / Flickr

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro

O Presidente da Venezuela acusou no sábado os distribuidores privados de alimentos de estarem a fazer uma “guerra económica” contra os venezuelanos e denunciou que os produtos importados para abastecer o mercado local vão parar a outros países, como Portugal.

“Se investimos em dólares e em bolívares para importar, para produzir, porque é que, pelas redes privadas, os produtos acabam em Cúcuta, em Bucaramanga, em Bogotá, em Cali (todas elas localidades na Colômbia), em Aruba, em Miami (EUA) e até em Portugal?”, questionou Nicolás Maduro.

Nicolás Maduro falava no palácio presidencial de Miraflores, em Caracas, num discurso transmitido pelas televisões venezuelanas, depois de regressar de um périplo pela Rússia, China, Irão, Arábia Saudita, Catar e Argélia, que incluiu, na sexta-feira, uma paragem técnica em Portugal, onde se reuniu com o vice-primeiro-ministro, Paulo Portas.

“A distribuição de todos estes produtos escassos no mercado nacional está nas mãos de empresas privadas, parasitárias quase todas e ‘maioristas’ (retalhistas). A nossa rede estatal de distribuição e comercialização às vezes pode ter algum problema, aqui ou acolá, mas o povo é atendido sempre e aí encontra o que necessita para a sua família”, explicou.

Segundo Nicolás Maduro, em apenas quatro dias os distribuidores impuseram uma guerra psicológica que levou 18 milhões de pessoas a irem fazer compras aos serviços comerciais públicos e privados, “três vezes mais do que em qualquer outra circunstância”.

“Há que mudar o modelo de distribuição e comercialização que foi posto ao serviço da guerra económica contra o povo. Há que mudar tudo e mudar já. Ou mudamos esse modelo ou eles vão fazer graves danos à paz da República”, vincou.

O Presidente da Venezuela explicou que o seu Governo já teve bastante paciência, que muitas vezes chamou os empresários ao palácio presidencial para conversar e que ordenou à sua equipa convocar novamente “todos os distribuidores e retalhistas, um a um”.

“Façamos que assinem um ultimato de respeito pelo povo e as leis da Venezuela ou atuarei com todo o peso da Lei e da Constituição. Já basta de emboscadas e de guerra económica contra o povo”, disse, vincando que o “grande repto histórico do ano 2015” é derrotar essas “mafias”.

Segundo o canal de estatal Venezuelana de Televisão, a ANSA – Associação Nacionais de Supermercados e Afins, presidida por portugueses, tem 71.000 estabelecimentos comerciais na Venezuela, representando quase 80% da distribuição nacional de produtos.

/Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Infelizmente paga o justo pelo pecador, mas o povo tem o que merece é preciso que
    abram os olhos para se virarem contra esse tirano o maduro então vão ter de sentir na pele a miséria do país pela qual elegeram um tirano para os governar .

RESPONDER

Nove migrantes encontrados vivos em novo camião no Reino Unido

A polícia britânica encontrou um segundo camião onde viajavam nove migrantes, todos eles vivos. Ainda hoje foi encontrado um camião com 39 pessoas mortas. Horas depois de ter sido encontrado um camião com 39 pessoas mortas, …

Brexit. Primeiro-ministro da Irlanda apoia adiamento até 31 de janeiro

O primeiro-ministro da Irlanda, Leo Varadkar, defendeu esta quarta-feira uma prorrogação da data do 'Brexit' até 31 de janeiro, num telefonema com o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, que já recomendou aos 27 que …

Matosinhos é a primeira cidade 5G em Portugal

A NOS cobriu totalmente Matosinhos com 5G, em parceria com a Huawei, tornando-a na primeira cidade de quinta geração móvel em Portugal, anunciou, esta quarta-feira, a operadora de telecomunicações. De acordo com a operadora, "a rede …

O Super Mundial de Clubes vem aí e o Barcelona pode ficar de fora

O Barcelona poderá ficar fora da próxima grande competição da FIFA: o Super Mundial de Clubes. Para inverter esta situação, os catalães terão de ganhar uma das próximas duas edições da Champions. O Conselho da FIFA …

Falência da Thomas Cook leva ao encerramento de empresas no Algarve

De acordo com a TSF, há empresas que não vão conseguir resistir ao colapso do grupo britânico Thomas Cook, que anunciou falência há cerca de um mês. Um mês depois de ter sido anunciada a falência …

Ex-ministro da Saúde questiona regulador no caso do bebé sem rosto em Setúbal

Adalberto Campos Fernandes diz que o caso do bebé com malformações graves dá motivos para questionar a utilidade da Entidade Reguladora da Saúde. Ordem dos Médicos está a agir "adequadamente". O antigo ministro da Saúde Adalberto …

Nuno Artur Silva vendeu participação nas Produções Fictícias ao sobrinho

Nuno Artur Silva, futuro secretário de Estado do Cinema, Audiovisual e Media vendeu a sua participação na produtora de conteúdos Produções Fictícias. Desta forma, o indigitado secretário de Estado já não tem participações em empresas …

Encerrados na Índia dois call-centers que enganavam e roubavam pessoas em todo o mundo

Dois call-centers que praticavam um tipo de fraude que fez milhares de vítimas em todo o mundo, entre as quais muitas pessoas de idade, foram encerrados em Calcutá. A operação, que envolveu as polícias indiana e …

José Neves da Farfetch nomeado pela terceira vez para prémios da moda britânicos

O fundador e presidente executivo da empresa tecnológica portuguesa Farfetch, José Neves, está nomeado pelo terceiro ano consecutivo para os prémios de moda britânicos, anunciou hoje a organização. José Neves, empresário fundador da plataforma ‘online’ de …

Televisão estatal chinesa não difunde início da temporada da NBA

A televisão estatal chinesa CCTV não difundiu os jogos inaugurais da 74ª temporada da NBA, após o atrito entre o Governo chinês e a liga norte-americana de basquetebol, suscitado por um comentário de apoio aos …