Livre diz que é preciso “mudança que desconforte” e quer ser “esse desconforto” na Assembleia

Livre / Facebook

Inaguração do único cartaz do Livre, com Joacine Katar Moreira ao meio

A cabeça de lista do Livre por Lisboa às eleições legislativas, Joacine Katar Moreira, defendeu na noite de quinta-feira a necessidade de “uma mudança que desconforte” e antecipou que o partido vai ser “esse desconforto” no parlamento.

“A mudança que nós queremos não é só a substituição de cadeiras [no hemiciclo], não é somente a alteração de umas por outras e de uns por outros. A mudança que nós queremos é uma mudança que nos desconforte. Se não houver desconforto não há mudança e eu sou esse desconforto”, disse Joacine Katar Moreira, citada pela agência Lusa.

Dirigindo-se a uma plateia quase cheia, durante o encerramento da campanha eleitoral do Livre às legislativas de 06 de outubro, no Auditório Camões, em Lisboa, a candidata afirmou que “rejuvenescer significa mudar” e essa mudança precisa de “uma visão do século XXI” e de um 2parlamento do século XXII”.

Joacine Katar Moreira lembrou que foi escolhida para encabeçar a lista pelo círculo eleitoral de Lisboa “por militantes e simpatizantes” do partido que “consideraram, se calhar, esta era a época de desconfortar as cadeiras” da Assembleia da República.

Na opinião da candidata, o Estado “negoceia a tempo inteiro, mas não negoceia” a favor da população, como considera que aconteceu na questão dos aumentos salariais.

“Vêm dizer que é utopia um salário de 900 euros [uma das propostas do programa eleitoral do Livre]. Utopia é obrigarem-nos a viver com 600 euros quando as rendas são mais do que o dobro”, declarou, arrancando aplausos da plateia.

A cabeça de lista por Lisboa referiu também que, há quatro anos, o Livre defendeu “a convergência à esquerda” – que resultou no acordo parlamentar firmando entre PS, BE, PCP e “Os Verdes” -, proposta que, segundo Joacine Katar Moreira, levou a que achassem que os elementos do partido eram “utópicos, lunáticos” e que “desejavam estar encostados” a outras forças políticas.

“Muitos não votaram em nós revoltados com isto, elegeram outros partidos que depois convergiram à esquerda”, ironizou, acrescentando que “ainda bem que isso aconteceu”, mas que essa convergência entre PS, BE, PCP e “Os Verdes” teria sido “diferente se fosse feita pelos seus ideólogos”.

Remetendo para o debate de segunda-feira, na RTP, que reuniu os 15 partidos sem representação parlamentar, e no qual foi questionada a cada força política se viabilizaria um governo de PS ou PSD, a candidata explicitou que “não é o tempo de estarmos a responder” a essa questão, porque o partido não elegeu deputados.

“É preciso responsabilizar os que lá estiveram. Eles começaram a convergência que nós idealizamos, mas agora não somos nós os responsáveis por esta falta de entendimento. É preciso que os partidos que se uniram se entendam, esse entendimento não pode ser eleitoralista. Tem de ser verdadeiro”, frisou.

ZAP // //

PARTILHAR

RESPONDER

Ministra da Saúde quer enfermeiro de família para todos os portugueses

A ministra da Saúde, Marta Temido, quer que todos os portugueses tenham um enfermeiro de família atribuído até ao final da próxima legislatura, à semelhança da meta traçada para os médicos de família. Na abertura do …

Rei de Marrocos indulta jornalista marroquina condenada por aborto

O rei de Marrocos, Mohamed VI, indultou a jornalista Hajar Raissouni, recentemente condenada a um ano de prisão por "aborto ilegal" e "relações sexuais fora do casamento", segundo um comunicado oficial. A mulher, de 28 anos, …

Morreu Elijah Cummings, um dos democratas que investigava Trump

O congressista norte-americano Elijah Cummings, uma das figuras do Partido Democrata mais respeitadas na oposição pela sua frontalidade e por acalmar protestos violentos e desentendimentos entre adversários, morreu esta quinta-feira, aos 68 anos. A notícia da …

Risco de pobreza em Portugal é o mais baixo de sempre. Mas há 330 mil menores em risco

O ano de 2017 trouxe melhorias às condições de vida da população, com o risco da pobreza a atingir 17,3% dos residentes em Portugal. É a taxa mais baixa desde que este indicador é tratado, …

Maria Martins conquista bronze nos Europeus de ciclismo de pista

Maria Martins venceu nesta quarta-feira a medalha de bronze no “scratch” feminino dos Europeus de ciclismo de pista, que nesta quarta-feira arrancaram em Apeldoorn, na Holanda. Depois de várias medalhas em Europeus sub-23, a ciclista de …

Carlos César: Firmar um acordo com o Bloco descriminaria os restantes partidos de esquerda

O dirigente socialista Carlos César mostrou-se esta quarta-feira confiante que o novo Governo será para quatro anos, considerando ainda que firmar um acordo com o Bloco de Esquerda seria discriminar os restantes partidos de esquerda. …

Médico que deixou bebé nascer sem rosto tem quatro processos na Ordem

O obstetra que não detetou malformações graves num bebé que acabou por nascer sem rosto no início deste mês, em Setúbal, tem quatro processos em curso no conselho disciplinar da Ordem dos Médicos. A informação foi …

Tensão na Catalunha afeta realização do Barcelona-Real Madrid

A violência dos protestos na Catalunha está a fazer com que a Liga e a Federação de futebol espanholas repensem a ideia de o clássico entre Barcelona e Real Madrid se realizar em Camp Nou. O …

Assis critica novo Governo do PS. É "muito António Costa" e feito só para dois anos

O ex-eurodeputado do Partido Socialista (PS) Francisco Assis não poupou nas críticas ao novo Governo, que António Costa apresentou ao Presidente da República na terça-feira ao final do dia, considerando que este é um executivo …

PSD considera que não há novo Governo, mas "remodelação" com alargamento

O PSD defendeu na quarta-feira que "não há um novo Governo", mas "uma remodelação com alargamento", com um executivo aumentado e "mais partidário", considerando "uma desilusão" a continuidade em pastas como Saúde, Educação e Justiça. "Não …