Livre diz que é preciso “mudança que desconforte” e quer ser “esse desconforto” na Assembleia

Livre / Facebook

Inaguração do único cartaz do Livre, com Joacine Katar Moreira ao meio

A cabeça de lista do Livre por Lisboa às eleições legislativas, Joacine Katar Moreira, defendeu na noite de quinta-feira a necessidade de “uma mudança que desconforte” e antecipou que o partido vai ser “esse desconforto” no parlamento.

“A mudança que nós queremos não é só a substituição de cadeiras [no hemiciclo], não é somente a alteração de umas por outras e de uns por outros. A mudança que nós queremos é uma mudança que nos desconforte. Se não houver desconforto não há mudança e eu sou esse desconforto”, disse Joacine Katar Moreira, citada pela agência Lusa.

Dirigindo-se a uma plateia quase cheia, durante o encerramento da campanha eleitoral do Livre às legislativas de 06 de outubro, no Auditório Camões, em Lisboa, a candidata afirmou que “rejuvenescer significa mudar” e essa mudança precisa de “uma visão do século XXI” e de um 2parlamento do século XXII”.

Joacine Katar Moreira lembrou que foi escolhida para encabeçar a lista pelo círculo eleitoral de Lisboa “por militantes e simpatizantes” do partido que “consideraram, se calhar, esta era a época de desconfortar as cadeiras” da Assembleia da República.

Na opinião da candidata, o Estado “negoceia a tempo inteiro, mas não negoceia” a favor da população, como considera que aconteceu na questão dos aumentos salariais.

“Vêm dizer que é utopia um salário de 900 euros [uma das propostas do programa eleitoral do Livre]. Utopia é obrigarem-nos a viver com 600 euros quando as rendas são mais do que o dobro”, declarou, arrancando aplausos da plateia.

A cabeça de lista por Lisboa referiu também que, há quatro anos, o Livre defendeu “a convergência à esquerda” – que resultou no acordo parlamentar firmando entre PS, BE, PCP e “Os Verdes” -, proposta que, segundo Joacine Katar Moreira, levou a que achassem que os elementos do partido eram “utópicos, lunáticos” e que “desejavam estar encostados” a outras forças políticas.

“Muitos não votaram em nós revoltados com isto, elegeram outros partidos que depois convergiram à esquerda”, ironizou, acrescentando que “ainda bem que isso aconteceu”, mas que essa convergência entre PS, BE, PCP e “Os Verdes” teria sido “diferente se fosse feita pelos seus ideólogos”.

Remetendo para o debate de segunda-feira, na RTP, que reuniu os 15 partidos sem representação parlamentar, e no qual foi questionada a cada força política se viabilizaria um governo de PS ou PSD, a candidata explicitou que “não é o tempo de estarmos a responder” a essa questão, porque o partido não elegeu deputados.

“É preciso responsabilizar os que lá estiveram. Eles começaram a convergência que nós idealizamos, mas agora não somos nós os responsáveis por esta falta de entendimento. É preciso que os partidos que se uniram se entendam, esse entendimento não pode ser eleitoralista. Tem de ser verdadeiro”, frisou.

ZAP // //

PARTILHAR

RESPONDER

Desagravou-se a seca no país, mas Algarve mantém seca extrema

24,5% do continente estava em seca fraca, 23,8% em chuva fraca, 23,3% em seca moderada e 10,9% em seca severa. Sotavento algarvio manteve-se em situação de seca extrema. Portugal continental registou em novembro um desagravamento da …

Procurador do MP investigado por ajudar traficante a fugir da prisão

Carlos Figueira, procurador do Ministério Público de Lisboa, está a ser investigado pela Polícia Judiciária por corrupção. O magistrado é suspeito de ter ajudado um traficante a fugir da prisão. Um procurador do Tribunal de Execução …

Refugiados em greve de fome por falta de condições em campo bósnio

Centenas de refugiados de um campo improvisado em Vucjak, na Bósnia, estão em greve de fome pelo segundo dia consecutivo para protestar contra a situação degradante em que se encontram. Os refugiados no campo improvisado …

Ex-aliada de Bolsonaro denuncia grupo difusor de notícias falsas ligado ao Presidente

A deputada brasileira Joice Hasselmann, ex-líder do Governo de Jair Bolsonaro no congresso, denunciou na quarta-feira a atuação de um grupo difusor de "fake news" (notícias falsas) ligado ao atual Presidente, Jair Bolsonaro, e que …

Banco BiG: EUA e China vão chegar a acordo, mas não será duradouro

No "Outlook" para 2020, os analistas do banco BiG defendem que será improvável que Estados Unidos e China cheguem a um consenso suficiente para reverter as taxas aduaneiras impostas. De acordo com os analistas do banco …

Alemanha expulsa dois diplomatas russos. Rússia vai tomar medidas

Dois diplomatas russos, acusados pelo Ministério Público alemão de falta de cooperação na investigação de um homicídio, foram expulsos da Alemanha. A Rússia já reagiu e avisou que tomará medidas. Esta quarta-feira, a Alemanha expulsou "com …

Segurança Social demora quase cinco meses a pagar pensões

Em 2018, os beneficiários da Segurança Social tiveram de esperar, em média, 147 dias - cerca de cinco meses -, entre o dia que se aposentaram e o momento que começaram a receber a pensão …

Empresas fechadas e 28 mil despedimentos. Setor têxtil pode atravessar crise

Até 2025, a indústria têxtil em Portugal pode ver um terço das empresas a fecharem e 28 mil trabalhadores a serem despedidos. Este é o pior cenário equacionado no setor nos próximos anos. O setor da …

Ministério Público arquiva queixa de Aguiar-Branco contra Ana Gomes por difamação

Aguiar Branco tinha levantado um processo de difamação a Ana Gomes por declarações sobre alegadas ligações entre o seu escritório de advogados e o grupo Martifer. O Ministério Público (MP) arquivou a queixa apresentada pelo ex-ministro …

66 louvores a funcionários. Centeno é o ministro mais "agradecido" de todo o Governo

Mário Centeno e os seus secretários de Estado publicaram em Diário da República 66 louvores. O seu gabinete garante que não há qualquer significado político associado - nem mesmo uma despedida anunciada. O louvor é dado …