Lisboa sobe 44 posições. Está entre as 100 cidades mais caras do mundo para viver

Estamos no top 100. Lisboa é a 93.º cidade mais cara do mundo para viver, registando a maior subida desde o início da realização do Estudo Global da Mercer.

Não é novidade, mas eis que chega uma nova confirmação: é cada vez mais caro viver em Lisboa. A nossa capital é a 93.ª cidade mais cara do mundo em termos de custo de vida, subindo 44 posições em relação ao ano passado num estudo global da Mercer, divulgado esta terça-feira, e que é liderado por Hong Kong.

Em 2017, Lisboa ocupou a posição 137 no mesmo estudo. Em comunicado, a Mercer refere que esta é “a maior subida de sempre, desde o início da realização do estudo”.

Segundo o estudo da consultora, “os fatores que motivam esta subida são maioritariamente decorrentes de variações do euro face ao dólar, mas refletem também uma subida de preços generalizada da cidade nas áreas da habitação, restauração e combustíveis”.

A primeira posição é ocupada por Hong Kong, destronando Luanda, que ocupava o primeiro lugar na lista em 2017. Como exemplo, o estudo compara o arrendamento de um T3 nas “zonas nobres de Lisboa”, que ronda os 2.650 euros por mês, enquanto em Hong Kong, e nas mesmas condições, o preço sobre para os 10.800 euros.

Segundo a análise, o arrendamento de um T2 em Lisboa ronda os 2.000 euros, enquanto em Paris o valor sobre aos 2.600 euros por mês, e em Londres os 3.500 euros, por exemplo.

O preço da gasolina em Lisboa também é um dos pontos destacados, sendo que é “um dos mais elevados face às cidades posicionadas no topo deste ranking”. A análise refere que um litro de gasolina sem chumbo de 95 octanas custa 1,5 euros, enquanto em Hong Kong custa 1,63 euros, em Tóquio 1,01 euros, e em Zurique 1,34 euros.

De 2016 para 2017, Lisboa tinha descido três posições neste ranking mundial, embora no ano anterior tenha subido. A capital é a única cidade portuguesa abrangida.

Em termos gerais, todas as cidades da Europa Ocidental subiram no ranking. Hong Kong ocupa a primeira posição, como a cidade mais cara do mundo. A par de Hong Kong, as cidades que ocupam o top 5 das mais caras do mundo são Tóquio, Zurique, Singapura e Seul. Zurique “continua a ser a cidade europeia mais cara, encontrando-se no terceiro lugar do ranking”.

De acordo com o estudo, “África, Ásia e Europa dominam a lista das localizações mais caras para expatriados”.

Este é o 24.º estudo comparativo sobre o custo de vida levado a cabo pela empresa e foi elaborado em março. “Foi desenvolvido para ajudar as empresas multinacionais e os governos a definirem estratégias para os seus colaboradores expatriados”, sendo que inclui mais de 375 cidades em todo o mundo”, refere a Mercer.

“O ranking deste ano inclui 209 cidades em cinco continentes e determina o custo comparativo de mais de 200 itens em cada local, incluindo alojamento, transporte, comida, roupa, bens domésticos e entretenimento”, acrescenta o comunicado.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Telescópio russo apanha o despertar de um buraco negro

O telescópio russo ART-XC do observatório espacial Spektr-RG detetou uma fonte brilhante de raios-X no centro da Via Láctea, que acabou por revelar ser o "despertar" do buraco negro 4U 1755-338. A descoberta ocorreu no passado …

O cometa interestelar 2I/Borisov partiu-se em dois

O cometa interestelar 2I/Borisov, o primeiro do seu tipo a ser descoberto em agosto do ano passado, começou a dividir-se em duas partes na semana passada. As imagens contínuas do telescópio espacial Hubble do objeto interestelar …

Estudo estima 471 mortes em Portugal até agosto (e que o pico foi atingido a 3 de abril)

De acordo com as estimativas do estudo, cerca de 151.680 pessoas vão morrer na Europa durante a "primeira vaga" da doença. Um estudo divulgado esta terça-feira nos Estados Unidos estima que a covid-19 venha a provocar …

Mais de metade da população mundial está fechada em casa

Mais de metade da população mundial (52%) está atualmente confinada nas suas casas por ordem das autoridades para combater a propagação da doença covid-19. Segundo um balanço feito pela agência France Fresse (AFP), mais de quatro …

Documentário da Netflix reacende debate sobre os milhares de tigres em cativeiro nos Estados Unidos

A minissérie documental da Netflix "Tiger King: Morte, Caos e Loucura" veio reacender o debate sobre os grandes felinos que estão em cativeiro, frisando que há cerca de 10.000 espécimes nestas condições nos Estados Unidos. …

Luciano venceu a covid-19 aos 100 anos. Teve direito a bolo, a um desenho e a uma alta hospitalar

Luciano Marques da Silva completou 100 anos no hospital de São João, no Porto, onde se encontrava hospitalizado devido à infeção por covid-19. Depois de dez dias de internamento, conseguiu vencer e recebeu alta. No dia …

Geneinno S2, a scooter subaquática que o impulsiona entre as ondas

Há dois anos, foi anunciada a Trident, uma scooter subaquática fabricada pela startup chinesa Geneinno. Agora, a empresa lançou um modelo mais barato e portátil, conhecido como Geneinno S2. O Trident - ou Geneinno S1 - …

WhatsApp restringe opção de reencaminhar mensagens para evitar desinformação

A rede social anunciou que vai passar a restringir o reencaminhamento de mensagens para tentar diminuir a disseminação de informação falsa sobre a pandemia de covid-19. De acordo com a revista Newsweek, a partir desta terça-feira, …

"Mostre-me a sua identificação." Na Tunísia, um robô pergunta às pessoas por que não estão em casa

Nas ruas de Túnis, a capital da Tunísia, um robô não pilotado aborda as pessoas na rua e pergunta-lhes por que não estão em casa, exigindo-lhes um documento de identificação. A Tunísia está em confinamento obrigatório …

Putin não quer repetir os erros dos outros países

Vladimir Putin diz que "o pico da epidemia ainda não foi superado", mas garante que tem "em consideração as experiências positivas e negativas de outros países". O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou esta terça-feira para …