/

Lidl vai oferecer pensos e tampões na Irlanda para combater pobreza menstrual

2

O Lidl vai tornar-se a primeira grande cadeia de supermercados a oferecer produtos menstruais em todas as lojas de um país. A iniciativa, que ocorre na República da Irlanda, tem como objetivo o combate à pobreza menstrual, seguindo assim os exemplos da Escócia e da Nova Zelândia.

Os irlandeses vão poder pedir um cupão mensal para cobrir os gastos com pensos higiénicos ou tampões nas lojas Lidl, através da aplicação Lidl Plus. A medida entra em vigor a 3 de maio.

A rede de supermercados alemã compromete-se também, a doar, a cada três meses, produtos de higiene íntima à comunidade Simon, para assegurar que pessoas em situação de sem-abrigo – e sem acesso a um smartphone – também conseguem ter acesso a estes bens essenciais.

Em Maio de 2020, a organização Plan International revelou que milhões de mulheres em todo o mundo enfrentavam uma escassez de produtos menstruais, com preços inflacionados que não conseguiam pagar.

A organização indicou ainda que na Irlanda, metade das raparigas entre 12 e 19 anos teriam dificuldade em comprar estes produtos e cerca de 60% afirmaram já ter faltado à escola por causa da menstruação.

“Desde que soubemos mais sobre o problema crescente da pobreza menstrual na Irlanda que sentimos que, enquanto retalhista familiar, é do melhor interesse da nossa comunidade apoiar jovens raparigas e mulheres afetadas por esta crise”, explica Aoife Clarke, head of Communications do Lidl Irlanda, à CNN.

O Lidl não impõe que sejam apenas mulheres a pedir os cupões, sendo que esta decisão permite que qualquer pessoa os use no supermercado, mesmo que não compre os produtos para si. Além disso, permite a inclusão de pessoas trans que menstruam.

A rede de supermercados na República da Irlanda é a primeira a oferecer produtos de higiene íntima nas suas lojas

O porta-voz do Lidl, citado pela CNN sublinha, que esta é uma iniciativa destinada somente à Irlanda, abrangendo todas as lojas no País. De fora ficam os restantes 28 países onde a cadeia alemã tem mais de 11.200 supermercados.

Em Novembro de 2020, a Escócia tornou-se o primeiro país a tornar gratuitos os produtos menstruais.

A Nova Zelândia também irá distribuir, a partir de Junho, produtos de higiene íntima em todas as escolas do país.

  Ana Isabel Moura, ZAP //

 

2 Comments

  1. Sinceramente, nunca me dei conta de qq caso destes por cá. Isto não quer dizer que não haja. Pobreza menstrual… esta é nova para mim.

    • A ambiguidade de certos Títulos, deixam-nos no mínimo interrogativos. Mas já sei que serei contestado se propor “Pobreza Económica”. Pois…. “Pobreza Menstrual” deixa supor, uma menorreia pouco abondante!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.