Líder supremo do Irão pede ao exército para se preparar

neilhester / Flickr

-

O líder supremo do Irão, ayatollah Ali Khamenei, pediu este domingo às forças armadas do país para reforçarem “a sua preparação”, apontando uma declaração norte-americana segundo a qual a “opção militar” contra Teerão continua intacta.

O dirigente iraniano declarou perante militares que o Irão não aceita “essas observações estúpidas”, depois de um responsável militar norte-americano, Martin Dempsey, ter afirmado na sexta-feira que a “opção militar” permanece “intacta” para impedir o Irão de ter a bomba nuclear.

“Todas as forças, o exército, os Guardas da Revolução devem aumentar a sua preparação militar e defensiva dia após dia”, declarou Khamenei, acrescentando que se trata de “uma directiva oficial“.

Apesar do reforço das “capacidades defensivas e militares, a República Islâmica nunca será uma ameaça para os países da região e vizinhos”, afirmou.

No passado dia 2 de Abril, depois de meses de negociações difíceis, dirigentes de Teerão e seis potências mundiais acordaram as linhas gerais de um acordo, que impõe controlos apertados ao programa nuclear iraniano em troca do levantamento das sanções económicas.

Os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança (China, Estados Unidos, Rússia, França e Reino Unido) e a Alemanha têm agora até Junho para alcançarem um acordo detalhado com o Irão.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Republicação das caricaturas de Maomé foi o motivo do ataque junto ao Charlie Hebdo

A republicação das caricaturas de Maomé terá estado na origem do ataque junto ao edifício da antiga redação do jornal satírico Charlie Hebdo, confessou o principal suspeito. Quatro pessoas foram esta sexta-feira feridas, duas das quais …

Segunda vaga pode matar menos (mesmo com novos casos a disparar)

Os especialistas acreditam que a segunda vaga de covid-19 em Portugal vai ser menos letal, embora o número de novos casos diários possa vir a ser "muito elevado". Isto porque temos a lição mais bem …

BCP disponível para fusão com o Montepio

Na eventualidade de ser necessária uma intervenção, o Millennium BCP mostrou-se disponível para uma fusão com o Banco Montepio. Esta hipótese foi apresentada pela instituição bancária numa reunião com o ministro das Finanças, João Leão. O …

Otamendi mais 55 milhões. O negócio que pode levar Rúben Dias para o City

Rúben Dias está muito próximo de reforçar o Manchester City. O clube inglês oferece 55 milhões de euros mais Nicolás Otamendi em troca. A oficialização do acordo deve estar para breve. O Manchester City está muito …

Líbano: Após um mês no cargo, primeiro-ministro demite-se perante impasse político

O primeiro-ministro designado do Líbano, Mustapha Adib, demitiu-se este sábado do cargo numa altura de impasse político sobre a formação de Governo, um mês depois de ter sido nomeado e da violenta explosão no porto …

Governo joga últimos trunfos à esquerda (mas "na 25.ª hora pode ser PSD a salvá-lo" e esse é outro problema)

A duas semanas do fim do prazo para entregar o Orçamento de Estado para 2021 (OE2021), o Governo ainda não tem garantias de aprovação do documento. E enquanto Marcelo pressiona o PSD para "salvar" o …

-

Governo aponta para regresso progressivo de público aos estádios

O regresso de público aos estádios de futebol continua proibido, devido à pandemia de Covid-19, com o secretário de Estado da Juventude e Desporto a admitir esta sexta-feira a possibilidade de um retorno faseado quando …

Há escolas sem intervalos ao ar livre devido à covid-19

Há escolas que estão a proibir os alunos de passarem os intervalos ao ar livre por receio de contágio do novo coronavírus. O pediatra Hugo Rodrigues considera que "é um perfeito disparate". Como tal, os estudantes …

"Aumentar o salário mínimo é criminoso", diz presidente do Fórum para a Competitividade

Pedro Ferraz da Costa, presidente do Fórum para a Competitividade, antecipa uma onda de desemprego até ao final do ano, que muitas empresas não conseguirão manter a atividade e que aumentar o salário mínimo "é …

Segunda vaga impede mais de 12 milhões de consultas e cirurgias

O cenário de uma segunda vaga em Portugal é bastante provável e prevê-se que mais de 12 milhões de consultas e cirurgias fiquem por fazer. No melhor dos cenários, serão 10 milhões. Um estudo da Associação …