Telemóvel de líder catalão terá sido espiado por software governamental (e não foi o único)

Toni Albir / EPA

O telemóvel do independentista Roger Torrent, presidente do parlamento da região espanhola da Catalunha, terá sido atacado por um software de espionagem exclusivo dos Governos.

De acordo com uma investigação conjunta do jornal espanhol El País e do britânico The Guardian, Roger Torrent, presidente do parlamento da região espanhola da Catalunha, terá sido espiado por um software governamental.

Torrent não foi o único. Pelo menos outros dois apoiantes pró-independência catalã foram avisados de que terão sido alvo de um “possível caso de espionagem política doméstica” na Europa.

Estes alegados casos de espionagem terão sido levados a cabo com o software Pegasus, feito pela NSO, uma empresa israelita do ramo do serviços de informação.

Torrent foi avisado deste ataque por investigadores do Citizen Lab, um grupo de investigação da Munk School of Journalism, da Universidade de Toronto, no Canadá, que descobriu a existência do Pegasus e que está a trabalhar com o WhatsApp para perceber quantas pessoas poderão ter sido vítimas desta falha.

Segundo a investigação, o líder catalão acredita que foi o “Estado espanhol” esteve por detrás da alegada invasão ao seu telemóvel, uma vez que a NSO vende os seus serviços a entidades governamentais.

O Governo não tem provas de que o presidente do parlamento catalão, Roger Torrent, a ex-parlamentar Anna Gabriel e o ativista Jordi Domingo tenham sido alvo de hackers através dos seus smartphones. Além disso, devemos afirmar que qualquer operação envolvendo um telefone móvel é sempre conduzida de acordo com a autorização judicial relevante”, afirmou o gabinete do primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, em comunicado.

O software, revelado em 2019, aproveitava-se de uma falha do WhatsApp, detido pelo Facebook, e permitia aos detentores aceder às mensagens de quem queriam espiar. O alegado ato de espionagem terá sido feito sem se ter pedido autorização judicial.

Segundo o Whatsapp, mais de 100 membros da sociedade civil, incluindo jornalistas na Índia, ativistas de direitos humanos em Marrocos, diplomatas e altos funcionários do Governo, foram supostamente afetados. A empresa interpôs uma ação em outubro contra a NSO por se ter aproveitado de vulnerabilidades do seu sistema.

A NSO argumenta que só o faz para ajudar a apanhar “terroristas e criminosos”.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Benfica vai apresentar queixa por ameaças de morte a Vieira e vandalismo

O Benfica vai avançar com queixas devido às ameaças de morte ao presidente do clube em tarjas colocadas nas imediações do Estádio da Luz, mas também pela vandalização de várias casas benfiquistas. Segundo o jornal online …

Submarino civil transparente pode levá-lo ao local do naufrágio do Titanic

A Triton, uma empresa com sede na Florida, fabrica submarinos civis de última geração há mais de uma década. Agora, vai fazer nascer o Triton 13000/2 Titanic Explorer, que para além de oferecer aos passageiros …

Catorze detidos nos novos protestos em Barcelona a favor de Pablo Hasél

Pelo menos 14 pessoas foram detidas pela polícia catalã, este sábado, durante os distúrbios que se seguiram a mais uma manifestação em Barcelona a reclamar a libertação do rapper Pablo Hasél. Segundo o jornal Público, pelo …

Procuradores avançam para tribunal contra nomeações de chefias

O Conselho Superior do Ministério Público (CSMP) está envolvido numa nova polémica, depois do concurso que culminou na indigitação de José Guerra para a Procuradoria Europeia. Segundo avança o Jornal de Notícias, este domingo, um concurso para …

A partir de segunda-feira, eletrodomésticos vão ter novas etiquetas energéticas

As organizações não-governamentais ambientalistas saúdam as novas etiquetas energéticas, que entram em vigor esta segunda-feira, mas pedem “mais atenção” ao consumidor e “maior rapidez” na reclassificação de “mais produtos”. Em comunicado, a cooligação Coolproducts, um grupo …

Depois do balde de água fria da pandemia, Israel vai ficar melhor do que nunca. Tudo pelos turistas

Israel está fechado em casa e viajar para este país não faz parte dos planos de muitas pessoas. No entanto, este período de acalmia pode mesmo ser o melhor momento para planear uma viagem - …

Menos 1,3 milhões de consultas nos hospitais e menos 151 mil cirurgias em 2020

No ano em que a pandemia chegou a Portugal, houve menos 151 mil cirurgias e menos 1,3 milhões de consultas nos hospitais públicos. A covid-19, que chegou a Portugal a 2 de março de 2020, obrigou …

Várias escolas de Tóquio pedem "certificados de cabelo real" aos alunos

As escolas japonesas são conhecidas pela sua rigidez relativamente à aparência dos seus alunos, tanto que os estudantes que não seguem o padrão de "cabelo liso e preto" têm de apresentar provas. Dados divulgados, esta semana, …

UE estima normalidade nas vacinas daqui a duas semanas. Orbán recebeu vacina chinesa

A União Europeia (UE) estima que dentro de duas a três semanas "tudo vai funcionar normalmente" na produção e distribuição de vacinas nos Estados-membros. Entretanto, o primeiro-ministro húngaro já foi vacinado (mas com uma vacina …

"Os dados de milhões de pessoas estão em risco", alertam denunciantes da Amazon

Denunciantes da Amazon alertam que os dados de milhões de pessoas estão em risco devido à falta de preocupação da empresa com a cibersegurança. A par da Google, Apple, Microsoft e Facebook, a Amazon é uma …