Libertado o caricaturista que profanou o profeta

khalid Albaih / Flickr

-

Um tunisino detido desde 2012 por ter difundido na internet desenhos e textos considerados blasfémicos foi hoje libertado, suscitando reações de regozijo entre os seus apoiantes, que o consideravam o primeiro prisioneiro de opinião após a revolução.

Condenado a sete anos e meio de prisão, Jabeur Mejri, 29 anos, foi libertado esta tarde cerca de duas semanas após um perdão presidencial, indicou a sua advogada, Ahmed Mselmi, à agência noticiosa AFP.

“Está em casa, em Mahdia, e bem instalado”, indicou Ahmed Mselmi, precisando que chegou a sua casa pelas 20:00 locais (hora de Lisboa).

Em 19 de janeiro a presidência anunciou a sua libertação, mas Mselmi foi mantido na prisão devido a uma súbita medida de detenção provisória pronunciada num misterioso caso de desvio de fundos.

A advogada recorreu e a justiça acabou por reconhecer os seus argumentos. De acordo com Ahmed Mselmi, o jovem tem sido ameaçado pela corrente salafista (islamitas radicais) e pode em teoria deixar a Tunísia.

O seu amigo Ghazi Beji, condenado à mesma pena e por motivos semelhantes, fugiu da Tunísia em março de 2012 e obteve asilo em França, após uma longa viagem pelo Magrebe e Europa.

Jovens desempregados de Mahdia (150 quilómetros a sul de Tunes), foram ambos condenados por terem difundido na internet textos e desenhos considerados insultuosos para o islão e o profeta Maomé.

amnestyfr / Facebook

-

Diversas ONG e militantes dos direitos humanos mobilizaram-se pela causa de Mejri. Para a Amnistia Internacional era o primeiro prisioneiro de opinião na Tunísia desde a revolução de janeiro de 2011 que derrubou o regime autocrático de Zine El Abidine Ben Ali, refugiado na Arábia Saudita.

As organizações sublinharam que a sua detenção era contrária à nova Constituição tunisina, aprovada em janeiro e que garante as liberdades de consciência, opinião e expressão.

No entanto, o Comité de apoio ao jovem agora libertado manifestou preocupação face ao caso de alegado desvio de fundos, por recear um regresso aos métodos do regime deposto.

“Ao recuperar a tradição tunisina dos processos de opinião da era Ben Ali, é invocado um motivo de direito comum para justificar o prolongamento da detenção de um prisioneiro de opinião”, sublinhou em comunicado o Comité de apoio.

O Presidente Moncef Marzouki, um militante dos direitos humanos e exilado durante o consulado de Ben Ali, resistiu durante meses à ordem para libertar Jabeur Mejri pelos riscos da medida devido à emergência dos grupos salafistas no país magrebino após a revolução.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Nova Iorque quer oferecer vacina aos turistas. Miami vai começar a vacinar no aeroporto

Em Nova Iorque os turistas irão receber a vacina da Johnson & Johnson e em Miami a vacina da Pfizer. Com o objetivo de reativar o turismo na cidade, as autoridades de Nova Iorque querem oferecer …

Carta misteriosa escrita por passageira do Titanic está a intrigar os peritos

Uma equipa de investigadores está a tentar desvendar um mistério que envolve uma carta que terá sido escrita por uma jovem a bordo do Titanic na véspera do naufrágio. Uma família encontrou a carta numa garrafa …

Violência na Colômbia preocupa comunidade internacional

Várias cidades colombianas continuam a ser palco de violentas manifestações contra o Governo do país, mas são reprimidas com força pela polícia e por militares. As manifestações começaram em forma de protesto contra uma reforma tributária …

Veterana de Bletchley Park tem um novo código da 2.ª Guerra para decifrar (mas precisa de ajuda)

Um casal que encontrou mensagens codificadas da II Guerra Mundial sob o assoalho está tentar decifrá-las com a ajuda do seu vizinho, um decifrador de códigos de Bletchley Park. John e Val Campbell encontraram um esconderijo …

"Caixas mistério" com animais de estimação geram indignação na China

Uma nova moda conhecida como "caixa mistério" ganhou popularidade na China. O método consiste em fazer uma encomenda através da internet e é enviada, pelo correio, uma caixa com um animal de estimação. Estas encomendas estão …

Arquivos da polícia do Estado Islâmico revelam como era a vida sob o califado

Arquivos da polícia do Estado Islâmico, conhecida como shurta, revelam como era a vida sob o califado. Os polícias eram tão bem pagos que não podiam ser subornados. Não é sempre que os regimes mirram …

Barco português detido por ancorar ilegalmente em águas da Malásia

Um navio mercante registado em Portugal está retido na Malásia por ter alegadamente ancorado em águas territoriais do país sem autorização, avançou esta sexta-feira a Guarda Costeira malaia. Num comunicado, Nurul Hizam Zakaria, diretor da agência …

”Eficácia e qualidade”. OMS aprova vacina chinesa da Sinopharm

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovou, esta sexta-feira, o uso de emergência da vacina chinesa contra a covid-19 da Sinopharm. Trata-se da primeira vacina desenvolvida pela China a ser aprovada pela organização, lembra a agência …

Sem estado de emergência não pode haver confinamento de pessoas saudáveis

O constitucionalista Jorge Reis Novais defendeu hoje que sem estado de emergência que suspenda a garantia do artigo 27.º da Constituição não pode haver confinamento de pessoas saudáveis, até uma eventual revisão constitucional. Por outro lado, …

"Neuro-direitos". O Chile quer proteger os seus cidadãos do controlo da mente

O Chile quer tornar-se o primeiro país a proteger as pessoas do controlo da mente, à medida que a capacidade de mexer com cérebros se aproxima cada vez mais da realidade. O senador Guido Girardi está …