Libéria suspende campeonato de futebol para evitar propagação do Ébola

d.r. liberiansoccer.com

Patrick Ronaldinho Wleh, jogador do PKNS FC

Patrick Ronaldinho Wleh, jogador do PKNS FC

A Libéria anunciou esta terça-feira a suspensão de todas as atividades de futebol para controlar a propagação do vírus mortal Ébola, doença que está a atingir países da África Ocidental onde já morreram 672 pessoas, segundo as Nações Unidas.

A medida prende-se com eventual risco de infeção por o futebol ser um desporto de contato, indicou uma fonte da associação de futebol liberiana, citada pela BBC.

A Libéria, a Serra Leoa e a Guiné Conacri foram os primeiros países afetados pelo novo surto que está também a atingir a Nigéria, que registou na semana passada a primeira morte causada pelo Ébola.

Um médico norte-americano,  Kent Brantly, da organização cristã norte-americana Samaritan’s Purse, encontra-se hospitalizado e isolado do resto da equipa do hospital EWLA em Monróvia, que está a prestar assistência às vítimas do Ébola na Libéria.

kent.brantly / Facebook

O médico Kent Brantly, 33 anos, com a famíla

O médico Kent Brantly, 33 anos, com a famíla

Brantly é diretor do centro de apoio aos casos de Ébola do Samaritan’s Purse na Libéria, onde a organização mantém o trabalho em coordenação com as autoridades locais e outros grupos internacionais no sentido de conter a epidemia que se manifesta por hemorragias, vómitos e diarreias.

Na sexta-feira, as autoridades nigerianas confirmaram o primeiro caso mortal do vírus Ébola em Lagos, a cidade mais populosa de África, ao anunciarem a morte de um cidadão liberiano que se encontrava em regime de quarentena.

O doente, com 40 anos, chegou no domingo à capital económica nigeriana proveniente de Monróvia, via Lomé, no Togo. Foi hospitalizado após violentos vómitos e diarreias.

O liberiano foi colocado em regime de quarentena por apresentar sintomas associados ao vírus Ébola, que já vitimou 672 pessoas desde o início da epidemia na África ocidental, há alguns meses, incluindo 127 na Libéria.

No dia 20 de julho, a Organização Mundial de Saúde indicou que se registaram 1.093 casos durante os últimos seis meses, entre os quais se verificou a morte de 660 pessoas – a pior crise de Ébola de sempre.

Ainda não existe uma vacina homologada contra o Ébola, cujo primeiro caso foi registado em 1976 no Zaire, atual República Democrática do Congo, onde a doença adotou o nome de um rio do país.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Células estaminais podem ajudar a proteger os astronautas da radiação espacial

Assim que os astronautas deixam a proteção do campo magnético da Terra, ficam automaticamente expostos a níveis elevados de radiação cósmica. A Agência Espacial Europeia (ESA) está cada vez mais focada em investigações para reduzir …

Pandemia pode trazer nova geração de robôs capazes de realizarem tarefas perigosas

A pandemia de Covid-19 pode trazer uma nova geração de robôs capazes de realizarem tarefas perigosas como limpeza de superfícies infetadas ou vigiar pessoas em quarentena, afirmam esta quarta-feira alguns dos principais investigadores internacionais em …

Multimilionários refugiam-se da Covid-19 a bordo de iates

Vários multimilionários têm procurado refugiar-se da pandemia de Covid-19, que nasceu em dezembro passado na China, em alto mar, a bordo de iates de luxo. Em declarações ao jornal The Telegraph, Jonathan Beckett, executivo da …

Este mamífero consegue sobreviver a quase sete mil metros de altura

Cientistas pensam ter confirmado que um pequeno rato descoberto no vulcão Llullaillaco, nos Andes, é o mamífero que consegue viver à maior altitude já conhecida (6739 metros). Segundo o IFLScience, o Phyllotis xanthopygus rupestris foi descoberto, …

O glaciar Denman recuou quase cinco quilómetros nos últimos 22 anos

O glaciar Denman, na Antártica Oriental, recuou cerca de cinco quilómetros nos últimos 22 anos. Investigadores da Universidade da Califórnia, Irvine e do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA estão preocupados coma topografia exclusiva …

Gruta em Setúbal mostra que os Neandertais também eram pescadores

Cientistas encontraram restos de alimentos numa gruta, no distrito de Setúbal, que comprovam que os Neandertais também se alimentavam de espécies marinhas. De acordo com o jornal espanhol ABC, restos encontrados por uma equipa de arqueólogos …

Associação alerta para riscos da mudança da hora em tempos de confinamento

O presidente da Associação Portuguesa de Cronobiologia e Medicina do Sono advertiu hoje que os efeitos potencialmente adversos causados pela mudança da hora podem acentuar-se devido ao confinamento obrigatório das pessoas na sequência da pandemia …

Governo português legaliza estrangeiros ilegais. "A prioridade é a defesa da saúde"

O Governo português decidiu regularizar os estrangeiros com pedidos pendentes no Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, medida em vigor desde a declaração do estado de emergência, no dia 19, e que lhes garante os mesmos …

Cirque du Soleil despediu 95% dos trabalhadores e pode ir à falência (mas vai dando shows online)

O Cirque du Soleil pode ser mais uma vítima do coronavírus. A empresa que gere o circo está a analisar a possibilidade de declarar a falência devido a dívidas avultadas e depois de ter despedido …

Ordem dos Médicos está a avaliar uso de medicamento não testado para travar Covid-19

Portugal pode tornar-se no segundo país do mundo a usar hidroxicloroquina como forma de prevenção de Covid-19. A Ordem dos Médicos (OM) estará a estudar essa possibilidade, de acordo com o Expresso. O semanário refere que …