Lei da cópia privada pode ser inconstitucional

Três associações dos setores das telecomunicações, distribuição e eletrónica de consumo questionam a constitucionalidade da aplicação da lei da cópia privada e pedem transparência em relação às entidades que vão gerir as verbas cobradas.

Numa conferência de imprensa conjunta em Lisboa, três associações apelaram aos deputados para que reformulem a lei, que foi vetada pelo Presidente da República e que volta a ser votada e discutida na sexta-feira no Parlamento.

A Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED), a Associação Empresarial dos Setores Elétrico, Eletrodoméstico, Fotográfico e Eletrónico (AGEFE) e a Associação dos Operadores de Telecomunicações (APRITEL) aplaudiram o veto presidencial.

“É uma oportunidade que o Governo deveria aproveitar para que haja uma reconsideração dos aspetos que foram apontados como desequilibrados, injustos ou desadequados à inovação e ao desenvolvido da economia de gestão no nosso país”, afirmou à Lusa o diretor-executivo da AGEFE, José Valverde.

No que toca à cópia privada, no âmbito de um pacote legislativo sobre direitos de autor, em causa está a existência de uma taxa como forma de compensar os autores (a denominada “compensação equitativa”), por cada cópia para uso privado que cada utilizador ou consumidor faça de uma obra (um álbum ou um filme, por exemplo).

Essa taxa terá uma variação entre 0,05 cêntimos e os 20 euros e aplica-se em equipamentos como leitores de mp3, discos rígidos externos, telemóveis, CD, impressoras, cartões de memória e pendrives.

As verbas resultantes da cobrança da taxa serão geridas pela Associação para a Gestão da Cópia Privada (AGECOP) e redistribuídas pelos detentores de direitos de autor.

“Sendo isto um imposto, deve, em toda a sua extensão, conformar-se com os requisitos constitucionais. Não nos parece que esta lei assim seja. Há questões de legalidade”, alertou José Valverde.

As três associações enviaram uma carta de apelo ao primeiro-ministro, para que haja nova discussão sobre a lei em causa, lamentando que o processo legislativo tenha sido feito “nas costas dos agentes económicos” e sem uma ampla discussão e explicação aos portugueses, disse Isabel Trigo de Morais, diretora-geral da APED.

As entidades pedem ainda “medidas de transparência” na cobrança daquela taxa e um “controlo e escrutínio”, com publicação de relatórios de contas e auditorias, às entidades de cobrança e gestão de direitos de autor, explicou Daniela Antão, secretária-geral da APRITEL.

Para as três associações, o decreto lei em causa “ignora a realidade do comércio no digital” e é anacrónico em relação ao que se passa na Europa.

“No dia 6 de maio [quarta-feira] a Comissão Europeia vai divulgar a estratégia para um mercado único digital e prevê-se uma nova proposta europeia para o regime dos direitos de autor”, afirmou José Valverde na conferência de imprensa.

Quando vetou o diploma, o Presidente da República defendeu uma legislação “mais sintonizada com a evolução tecnológica” e mais conforme a “uma adequada proteção dos direitos de autores e consumidores”.

Na sexta-feira no Parlamento, é discutida a reapreciação do decreto de lei da cópia privada em simultâneo com a discussão de uma petição contra aquele diploma.

José Valverde disse que o agendamento “foi apressado e feito à socapa e que indicia que o diploma a aprovar será o mesmo”, sem alterações.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Já sabemos o que a vida na Terra respirava antes de haver oxigénio

Há milhares de milhões de anos, muito antes de existir oxigénio em quantidades abundantes na Terra, um dos mais famosos venenos existentes - o arsénico - poderá ter sido o composto que fez a vida …

Autoridades procuram migrantes ilegais que fugiram de quartel em Tavira

As autoridades algarvias estão à procura de um grupo de migrantes ilegais marroquinos que fugiu de um quartel de Tavira, no Algarve, durante a madrugada. De acordo com a RTP, fugiram 17 migrantes ilegais, oriundos de …

EUA oferecem recompensa de 4,7 milhões por ex-ministros venezuelanos

Os Estados Unidos anunciaram esta quarta-feira que oferecem uma recompensa de cinco milhões de dólares (4,7 milhões de euros) pelo ex-ministro da eletricidade venezuelano, Luis Alfredo Motta Domínguez, e pelo ex-ministro das Finanças, Eustiquio José …

PAN não terá candidato próprio nas presidenciais (e deverá apoiar Ana Gomes)

O Partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) não vai ter candidato próprio às eleições presidenciais de 2021 e vai anunciar esta quinta-feira o candidato que irá apoiar. O semanário Expresso avança que, até agora, a única certeza é que …

Cientistas mostram que os corvos são capazes de pensar de forma consciente

Um novo estudo descobriu que os corvos não são só inteligentes, como mostram também ter uma forma de consciência, sendo capazes de estar conscientes do mundo à sua volta no presente. De acordo com o site …

"Alto risco". África do Sul proíbe entrada de turistas de Portugal

Os turistas oriundos de Portugal não vão ser autorizados a entrar na África do Sul, quando o país africano reabrir as fronteiras internacionais na quinta-feira, anunciou esta quarta-feira o ministro do Interior sul-africano. Portugal consta de …

Descoberta rara. Encontrado vapor de água salgada em torno de duas estrelas bebé gigantes

Uma equipa de investigadores descobriu um par de estrelas bebé massivas rodeadas por vapor de água e sal de cozinha, de acordo com um novo estudo. As duas estrelas bebé têm uma massa combinada 25 vezes …

Sonda da NASA deteta nanojatos na coroa solar (e desmistifica a sua extrema temperatura)

Uma equipa de cientistas, liderada pelas Universidades de Northumbria e St. Andrews, em cooperação com a NASA, descobriu um novo tipo de atividade dentro da atmosfera do Sol que poderia explicar como é que a …

Barry Jenkins vai realizar sequela de "O Rei Leão"

O realizador e argumentista de Moonlight foi escolhido pela Walt Disney Studios para realizar a sequência do blockbuster de 2019, O Rei Leão. Ainda não há uma data de lançamento prevista para o segundo filme, mas …

"Não me sinto seguro sem uma". Venda de armas aumentou drasticamente nos EUA

Os EUA continuam a ser um dos países onde os cidadãos comuns têm mais facilidade em comprar armas de fogo. Esta é uma prática recorrente, e mais de um terço das famílias norte-americanas têm uma …