Kento, o atleta insatisfeito mesmo quando foi campeão mundial

Kento Momota até agradece o facto de os Jogos Olímpicos terem sido adiados: um acidente de carro marcou o ano 2020 do líder do badminton mundial.

O Japão tem uma nova estrela no desporto: Kento Momota, dominador do badminton mundial nos últimos tempos – mas que, mesmo assim, nunca está satisfeito com aquilo que demonstra nos jogos.

2019 foi um ano incrível para o atleta: venceu 11 torneios ao longo do ano e voltou a ser campeão do mundo, tal como tinha sido no ano anterior. No entanto, diz o próprio: “Enquanto competi em 2019, em nenhum momento estive satisfeito com o meu desempenho. Nem uma única vez. Tudo que via eram pontos que podia melhorar”.

“Sempre senti que precisava de trabalhar mais o meu jogo ofensivo, é nisso que estou focado agora. É algo no qual estou a trabalhar muito, durante os treinos”, contou o japonês, em entrevista ao canal oficial dos Jogos Olímpicos.

O atleta falou também sobre o pensamento que separa os vencedores dos vencidos: “Desde o primeiro momento, o primeiro passo que tive de tomar, que sabia que não iria ser fácil. Haverá dias em que vai parecer que são anos na estrada. Mas, em períodos como esse, preciso de encontrar forças para ultrapassar essas fases. Porque eu sei que é esse tipo de mentalidade que vai separar os vencedores dos vencidos nos Jogos Olímpicos”.

“Todos os dias contam. Estou grato a todos aqueles que me têm ajudado ao longo deste caminho e espero poder chegar ao que quero”, continuou Kento Momota, que já tem o título asiático e mundial, mas ainda não participou nos Jogos Olímpicos.

O japonês está a preparar-se para a sua estreia olímpica (precisamente no Japão) e até agradece o facto de a prova ter sido adiada para este ano: em janeiro de 2020, Kento envolveu-se num acidente de carro, a caminho do aeroporto na Malásia, poucas horas depois de ter vencido o Masters em Kuala Lumpur. O motorista do carro morreu. Kento passou vários meses a recuperar de uma operação.

Por isso, o adiamento dos Jogos Olímpicos foi positivo para ele, que está a tentar chegar a Tóquio no pico de forma. Um ano depois, iria voltar à competição neste mês mas apresentou um teste covid-19 positivo e já não participou num torneio na Tailândia.

Um ano sem competir faz diferença mas não cria desmotivação: “Tenho sentido falta de desafios de vez em quando, por não haver competições, mas isso não me fez deixar de querer treinar. Em nenhum momento me senti desmotivado. Na verdade, eu divirto-me ao tentar melhorar o meu desempenho”.

“No fim de contas, tudo se resume ao quanto eu consigo puxar por mim próprio. O foco não é o tempo que tenho, mas sim como aproveito cada dia até aos Jogos Olímpicos”, finalizou o número um do badminton.

  Nuno Teixeira, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Afinal, o núcleo interno da Terra não é tão sólido quanto se pensava

O núcleo da Terra é extremamente importante, mas pouco se sabe sobre a sua história ou formação. Agora, um grupo de cientistas sugere que, afinal, não é tão sólido quanto se pensava. A nova investigação sustenta …

Sinais de rádio de estrelas distantes sugerem a presença de planetas ocultos

Cientistas descobriram estrelas a lançar ondas de rádio de forma inesperada, o que possivelmente indica a existência de planetas ocultos. A equipa de investigadores tem procurado planetas através da rede de radiotelescópios mais poderosa do mundo, …

Cerca de metade dos recuperados apresentam sintomas de "covid longa"

Cerca de metade dos mais de 236 milhões de pessoas que foram infetadas em todo o mundo pelo coronavírus SARS-CoV-2 apresentarão sintomas persistentes pós-covid seis meses depois a infeção, sugere um estudo divulgado esta quarta-feira. Segundo …

Nasceu a PlakTak, uma pastilha elástica que combate a placa bacteriana - e a sua origem é curiosa

Criada inicialmente pelo exército norte-americano para garantir a saúde oral dos seus soldados, a PlakTak pode estar a caminho das prateleiras das lojas. Há muitos avanços tecnológicos que começam no exército e acabam por ser usados …

Futuro subaquático. Várias cidades em todo o mundo ficarão submersas

O aquecimento global está a provocar a subida do nível médio da água do mar. E já existem imagens que mostram o cenário vivido em várias cidades costeiras no futuro. Secas históricas, inundações mortíferas e degelo: …

Chama-se Robin, é um robô e visita hospitais para ajudar as crianças a sentirem-se melhores

Uma simples visita de um robô controlado por humanos encoraja uma perspetiva positiva e melhora as interações médicas das crianças hospitalizadas. Robin é um robô que se move, fala e brinca com as crianças enquanto é …

Pinturas destruídas de Gustav Klimt foram reconstruídas com recurso a Inteligência Artificial

O pintor austríaco Gustav Klimt criou algumas das suas obras mais conhecidas durante a chamada Fase Dourada - que se manteve viva durante a primeira década do século XX. Durante o seu período mais inspirador, o …

É turca, tem 24 anos e mede mais de dois metros. Rumeysa Gelgi é a mulher mais alta do mundo

Aos 24 anos, Rumeysa Gelgi foi confirmada como a mulher mais alta do mundo pelo Guinness World Records. A jovem turca mede cerca de 2,15 metros. A sua altura surpreendente deve-se a uma condição chamada síndrome …

Princesa Amalia, sucessora ao trono holandês, poderá ser rainha se casar com uma mulher

Nos Países Baixos, os casamentos reais precisam da aprovação do Parlamento, mas Mark Rutte já deixou claro que a união homossexual não é um entrave no acesso ao trono. Longe vão os tempos em que os …

Homem armado com arco e flecha mata e fere várias pessoas na Noruega

O homem foi detido pelas autoridades norueguesas. O incidente aconteceu na cidade de Kongsberg, no sudeste da Noruega. Um homem armado de arco e flecha matou hoje várias pessoas e feriu outras na cidade de Kongsberg, …