Jovem saudita que fugiu da Arábia Saudita pede asilo ao Canadá

Rahaf Mohammed, a jovem saudita que fugiu da casa da família para Banguecoque, na Tailândia, depois de rejeitar um casamento arranjado, pediu asilo ao Canadá.

A jovem saudita que fugiu da sua família para Banguecoque, na Tailândia, depois de rejeitar um casamento arranjado, pediu esta terça-feira asilo ao Canadá, enquanto procura confirmar que o seu visto para a Austrália foi cancelado.

“Eu quero que o Canadá me conceda asilo”, escreveu Rahaf Mohammed no Twitter, agora que deixou de ter acesso ao registo do visto de turista com o qual esperava entrar na Austrália, quando foi detida em Banguecoque no sábado.

O vice-diretor da organização não-governamental Human Rights Watch (HRW) na Ásia, Phil Robertson, disse à EFE que estão a aguardar a confirmação oficial do cancelamento do visto pelas autoridades australianas e explicou que é comum os países cancelarem os vistos quando descobrem que a pessoa que o solicitou tem a intenção de viver no país.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) advertiu que a análise do pedido da jovem saudita deverá demorar vários dias.

Rahaf Mohammed Al-Qunun tinha planeado viajar para a Austrália, onde pretendia pedir asilo depois de receber ameaças de morte da sua família por ter rejeitado um casamento arranjado e também a religião islâmica, mas acabou por ser detida pelas autoridades tailandesas numa escala em Banguecoque.

“Estudar o seu caso e determinar os próximos passos pode levar vários dias“, disse o representante do ACNUR na Tailândia, Giuseppe de Vicentiis, em comunicado. “Estamos muito gratos às autoridades tailandesas, que não a mandaram de volta para o seu país, contra sua vontade.”

Rahaf estava de férias no Kuwait, com a sua família. A saudita de 18 anos fugiu e aterrou no aeroporto de Banguecoque este fim de semana. A jovem foi detida assim que entrou em território tailandês, e afirmou que o seu passaporte havia sido confiscado por oficiais sauditas e kuwaitianos, uma informação negada pela embaixada do seu país.

Na manhã desta segunda-feira, as autoridades tailandesas queriam reenviá-la para a Arábia Saudita, mas Rahaf barricou-se no seu quarto de hotel do aeroporto, onde publicou mensagens desesperadas e vídeos no Twitter, afirmando-se ameaçada de morte pela sua família caso regressasse a casa.

Rahaf ficou sob a proteção do (ACNUR) depois de deixar o aeroporto da capital tailandesa.

Segundo conta o Jornal de Notícias, a jovem enfrentou a família depois de renunciar ao islão e a um matrimónio arranjado, decidindo fugir quando se encontrava no Kuwait.

“Negava-se a usar o ‘hijab’ e havia esta tensão com a família sobre assuntos religiosos. A sua família queria obrigá-la a um casamento arranjado e isto pareceu ser a gota de água”, disse Sunai Pasuk, da HRW, na Tailândia.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Tondela vs Porto | Dragões garantem vantagem para o Clássico

O FC Porto fez o que lhe competia para garantir que chegava ao “clássico” do próximo sábado, com o Benfica, no primeiro lugar do campeonato. Na visita ao Tondela, os “dragões” não deram grandes veleidades …

Enfermeiras suspeitas de sabotar hospital com baratas. Queriam emprego melhor

Enfermeiras das emergências de um hospital italiano terão, alegadamente, libertado baratas no seu departamento. O objetivo era conseguirem uma transferência para outro hospital. As autoridades sanitárias da região de Nápoles abriram uma investigação a um caso …

Cancro do colo do útero pode ser extinto até 2100

Todos os anos, o cancro do colo do útero é a causa de morte de mais de 300 mil mulheres em todo o mundo - mas pode ser extinto até 2100. No ano passado, o diretor-geral …

Fortnite retira anúncios do YouTube para fugir aos predadores sexuais

A produtora de videojogos que criou o Fortnite, muito popular entre jovens e crianças, decidiu retirar os anúncios publicitários do YouTube por temer que estes apareçam ao lado de comentários publicados por pedófilos. A empresa norte-americana …

O alpinista sem pernas que chegou ao cume do Everest foi premiado com o "Momento do Ano"

Um alpinista chinês de 69 anos, que tem ambas as pernas amputadas, conseguiu chegar ao topo do Evereste em maio de 2018. A perseverança de Xia Boyu valeu-lhe nesta semana um prémio.  Em 1975, Xia Boyu …

Numa empresa neozelandesa só se trabalham quatro dias por semana (mas a produtividade aumentou)

Em março e abril do ano passado, uma empresa neozelandesa implementou um novo modelo laboral: trabalhar apenas quatro dias por semana. O estudo final foi publicado esta terça-feira e as conclusões mostram resultados animadores. Quase um …

Portugueses não sabem fazer queixa contra discriminação (e acham que não vale a pena)

Quase toda a gente já ouviu falar de discriminação ou crimes de ódio, mas a maioria tem dificuldade em distinguir os conceitos, desconhece o que fazer perante um caso ou a quem recorrer para fazer …

Imigrantes que entraram ilegais em Portugal terão visto desde que tenham um ano de descontos

Os imigrantes que se encontram em Portugal a trabalhar e a descontar para a Segurança Social há pelo menos 12 meses vão poder ter a autorização de residência mesmo que não tenham entrado no país …

Estudantes no Porto até aos 15 anos vão andar gratuitamente de metro e autocarro

A Câmara do Porto vai garantir passes gratuitos para residentes estudantes na cidade até aos 15 anos, complementando a medida do Governo que prevê a gratuitidade do título de transporte até aos 12 anos. O anúncio …

Ryanair e Wizz Air multadas por restrições na bagagem de mão

A autoridade da concorrência italiana aplicou nesta quinta-feira uma multa de três milhões de euros à companhia aérea Ryanair e de um milhão de euros à Wizz Air, outra low cost, pelo suplemento aplicado à …