Jarmela Palos garante que devolveu “prendas” do ex-diretor do IRN

RTP / Flickr

O ex-diretor nacional do SEF, Manuel Jarmela Palos

O ex-diretor nacional do SEF, Manuel Jarmela Palos

O ex-diretor do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras revelou esta terça-feira, no julgamento do caso Vistos Gold, que devolveu os envelopes com dinheiro deixados naquele serviço pelo ex-diretor dos Registos e Notariado.

Na segunda audiência de julgamento, quando questionado pelo procurador José Nisa, o ex-diretor do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) explicou que estava de férias quando, no Natal de 2013, foi informado pela sua secretária de que António Figueiredo tinha estado no SEF e deixado na portaria dois envelopes, com 100 euros cada, dirigidos às funcionárias do seu gabinete, para que comprassem um perfume.

Jarmela Palos explicou que deu ordens para não mexerem nos envelopes até ele regressar de férias e resolver a situação com o ex-diretor dos Registos e Notariado. Adiantou que, após o regresso ao trabalho, colocou os envelopes num cofre até ter oportunidade de falar pessoalmente com António Figueiredo.

Quando isso aconteceu, devolveu os envelopes ao ex-diretor do IRN e explicou-lhe que aquilo não era admissível.

Jarmela Palos voltou a ser questionado sobre a alegada entrega no SEF de duas garrafas de vinho “Pera Manca”, enviadas por António Figueiredo, que, antes, numa conversa com o então diretor do SEF, lhe tinha dito que lhe ia enviar uma “pinguinha”.

O ex-diretor do SEF assegurou que, na altura, disse a António Figueiredo para não concretizar a ideia, adiantando-lhe que “não valia a pena”, tanto mais que ia estar fora de Lisboa.

Jarmela Palos disse desconhecer se porventura as ditas garrafas chegaram efetivamente a ser entregues ao SEF, e admitiu que sabia que António Figueiredo tinha um familiar que se dedicava ao negócio dos vinhos, com uma loja na Baixa de Lisboa.

O ex-diretor do SEF mostrou-se indignado com o facto de a acusação do Ministério Público colocar em causa a sua honorabilidade e reputação com episódios como o do vinho e outros, realçando que nunca deu qualquer “tratamento de favor” a António Figueiredo, que é também arguido neste processo.

Jarmela Palos declarou ainda que nunca se sentiu “influenciado” ou “pressionado” por qualquer dos ministros com quem trabalhou ao longo da sua carreira no SEF, incluindo Miguel Macedo, arguido neste processo por crimes de prevaricação e tráfico de influência.

O ex-diretor do SEF admitiu, contudo, que foi o então ministro que lhe telefonou a perguntar se ele tinha disponibilidade de se reunir com o empresário Jaime Gomes por causa da questão da vinda de doentes líbios para Portugal. A reunião foi marcada e ocorreu nas instalações do SEF, precisou.

Em resposta ao procurador, Jarmela Palos garantiu que só conheceu Miguel Macedo quando este assumiu o cargo de ministro da Administração Interna, em 2011.

Quanto à relação com António Figueiredo, disse que só houve maior aproximação a partir de 2008/2009, devido à “ligação profissional” motivada pela lei da nacionalidade que mexia com vários organismos públicos.

Jarmela Palos foi confrontado com a sua presença num jantar em Cascais, na casa de um cidadão chinês, a convite de António Figueiredo, tendo o ex-diretor do SEF revelado que aceitou o convite no pressuposto de que iam estar outras pessoas, incluindo um desembargador da Relação, mas nada disso aconteceu, tendo passado a noite a falar com um casal de portugueses que residia em Inglaterra.

Durante o seu depoimento, o ex-diretor do SEF negou que tenha concedido um tratamento de favor a alguém, quer na questão da vinda dos doentes líbios para Portugal, quer noutras situações, mostrando-se indignado com o estigma e a chancela que a acusação do MP lhe colocou para carregar o resto da vida.

O julgamento do processo Vistos Gold/Operação Labirinto conta com 21 arguidos – 17 pessoas singulares e quatro empresas – e está relacionado com indícios de corrupção ativa e passiva, recebimento indevido de vantagem, prevaricação, peculato de uso, abuso de poder e tráfico de influência na aquisição de vistos gold.

Entre os arguidos estão o ex-ministro da Administração Interna Miguel Macedo, a ex-secretária geral da justiça Maria Antónia Anes e o empresário da área da saúde Paulo Lalanda e Castro.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

SEF instaurou inspeção interna à morte de ucraniano, mas não detetou suspeitas de crime

Esta quarta-feira, o ministro da Administração Interna prestou esclarecimentos sobre a morte de um cidadão ucraniano à guarda do SEF, no aeroporto de Lisboa, na Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias. Eduardo Cabrita considerou …

Colocações no ensino superior adiadas para o final de setembro

Na sequência do adiamento nos calendários dos exames nacionais do ensino secundário, o acesso às licenciaturas é também atrasado. O calendário de acesso ao ensino superior vai ser atrasado em cerca de três semanas. Os resultados …

Rangel e outros 13 eurodeputados do PPE pedem expulsão de partido húngaro

O eurodeputado do PSD Paulo Rangel e outros 13 chefes de delegação do Partido Popular Europeu (PPE) pediram na terça-feira a expulsão do partido húngaro Fidesz, exigindo ao líder parlamentar daquela família política, Manfred Weber, …

Milhares pediram o cancelamento do TV Fest. Festival foi suspenso

O Ministério da Cultura criou um festival televisivo exclusivamente dedicado à música portuguesa em parceria com a RTP, mas o formato e os critérios estão a causar forte polémica no meio. Uma petição pública online …

Comércio internacional pode cair para níveis da Grande Depressão

A Organização Mundial do Comércio referiu na quarta-feira que o arrefecimento do comércio internacional provocado pela Covid-19 pode chegar aos níveis registados nos anos 30 devido à Grande Depressão. Segundo noticiou o Observador, na melhor das …

Loja de telemóveis apanhada a vender álcool gel com lucro até 400%

Os inspetores da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) encontraram, em Lisboa, uma loja de reparação e venda de acessórios para telemóveis a vender frascos de gel desinfetante de 500 ml a 24,95 euros …

Em Portimão, uma sirene toca quando alguém sai de casa sem justificação

A sirene do quartel dos Bombeiros de Portimão vai passar a tocar sempre que alguém sair de casa e andar na rua sem justificação. O anúncio foi feito pela Câmara Municipal de Portimão em comunicado. De …

Short Selling - ou como vender ações emprestadas para ganhar muito dinheiro

Vender ações da bolsa que não são suas é uma forma de ganhar bastante dinheiro. Esta forma de negociação, denominada short selling, é muito lucrativa mas implica algum risco, pelo que é prudente aconselhar-se junto …

"Nem mais um abuso". Grupo no Whatsapp servia para planear ataques à polícia em Espanha

Dois homens de 25 e 30 anos, os dois criadores de um grupo de Whatsapp que servia para planear ataques à polícia espanhola, foram detidos esta terça-feira. De acordo com o jornal espanhol El País, o …

Trabalhadores independentes que reduziram descontos da Segurança Social terão apoio mais baixo

Os trabalhadores independentes que optaram por reduzir em 25%, de forma fictícia, o rendimento sobre o qual incidem as contribuições, e que por isso descontaram menos, verão refletida essa diminuição no apoio que podem receber …