Japão enforca dois condenados. Há 25 anos que não havia tantas execuções

Jiji Press / EPA

Takashi Yamashita, Ministro da Justiça do Japão

Dois condenados à morte foram enforcados esta quinta-feira no Japão, elevando para 15 as execuções este ano, o maior número registado desde 1993, confirmou o ministro da Justiça, Takashi Yamashita, em conferência de imprensa.

As duas execuções desta quinta-feira somam-se às dos 13 membros da seita Verdade Suprema, responsáveis pelo ataque mortal com gás sarin em 1995 no metro de Tóquio, cuja pena de morte foi também aplicada em 2018.

Os condenados Keizo Kawamura, de 60 anos, e Hiroya Suemori, de 67, estrangularam fatalmente em 1998 o proprietário de uma empresa de investimento e um empregado. As suas sentenças tinham sido confirmadas em 2004.

“Eu entendo que a pena de morte é inevitável neste tipo de crimes e eu acho que não é apropriado aboli-la”, frisou Takashi Yamashita, reiterando posições já defendidas por muitos dos seus antecessores.

Desde o regresso de Shinzo Abe ao poder, em dezembro de 2012, foram enforcados 36 presos no total. O número de execuções este ano é o maior desde 1993.

Mais de 100 presos no corredor da morte aguardam execução nas prisões japonesas, cerca de metade dos quais há mais de dez anos, apesar de a lei especificar que os condenados à pena capital devem ser executados seis meses após a confirmação de sua sentença.

“As execuções no Japão são secretas e os prisioneiros são geralmente avisados apenas algumas horas antes, mas nem sempre. As suas famílias, os seus advogados e o público são informados somente depois”, segundo um recente relatório da Amnistia Internacional, que protesta a cada execução.

“Vários detidos com deficiências mentais também foram executados ou permanecem no corredor da morte”, sublinhou a mesma organização.

Os enforcamentos desta quinta-feira são os primeiros após a execução em julho de 13 membros da seita Verdade Suprema condenados à morte, que, além do ataque com gás sarin no metro de Tóquio, em 1995, haviam cometido outros crimes.

Esta série de enforcamentos – sete a 6 de julho e seis a 26 de julho – suscitou alguma perplexidade entre aqueles que defendem a abolição da pena de morte, tanto pelo número como pelo facto de alguns dos presos ainda aguardarem uma decisão relativa à revisão do processo.

No Japão, no entanto, o debate sobre a pena capital não suscita grandes discussões, com o Governo a argumentar que este não tem razão de ser uma vez que, de acordo com as sondagens, 80% da população é a favor das execuções.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Forças Armadas dos EUA estão a adquirir coletes à prova de bala adaptados para mulheres

As Forças Armadas dos EUA estão a dar grandes passos no que diz respeito à igualdade de género. A instituição está a começar a mudar os seus coletes à prova de bala, de forma a …

Abstenção do PCP no OE2021? É um excelente indicador, diz Costa

O primeiro-ministro, António Costa, considerou um “excelente indicador” o PCP ter anunciado a abstenção no Orçamento do Estado de 2021 (OE2021) e resultado de um entendimento “para ter um bom orçamento para o próximo ano”. “É …

Egito abre restaurante com vista de luxo para as pirâmides de Gizé

O Egito inaugurou um novo restaurante com vista panorâmica para as pirâmides. O investimento faz parte de uma tentativa de reavivar o turismo no país. O Egito revelou novas instalações para os visitantes no planalto nas …

Novo recorde. Portugal regista mais 3.669 casos de covid-19

Portugal regista este sábado 3.669 novos casos de infeção com o novo coronavírus, responsável pela covid-19, o valor diário mais elevado desde o início da pandemia, e mais 21 mortes relacionadas com a covid-19, segundo …

Câmara do Porto encerra cemitérios nos dias 31 de outubro e 1 e 2 de novembro

O presidente da Câmara do Porto anunciou o encerramento dos cemitérios em 31 de outubro e 1 e 2 de novembro, justificando a decisão com a necessidade de desviar meios para cumprir a proibição de …

Rui Vitória de saída do Al Nassr

O treinador português Rui Vitória está de saída do Al Nassr, avança este sábado o canal árabe 24Sports. A saída de Rui Vitória, que em janeiro de 2019 deixou o comando técnico do Benfica, surge …

Casamento com 200 pessoas autorizado em Arruda dos Vinhos. Câmara contesta

O presidente da Câmara de Arruda dos Vinhos criticou a decisão da autoridade de saúde de autorizar a realização de um casamento “com cerca de 200 pessoas”, considerando que vai colocar a população do concelho …

Novo Banco desmente demissão de gestores após polémicas com Fundo de Resolução e Vieira

O Novo Banco veio a público desmentir a notícia do Público que alega que três gestores de topo da instituição se demitiram, após divergências internas envolvendo várias polémicas relacionadas com o Fundo de Resolução, com …

Milhões da bazuka europeia só chegam em junho

Portugal e os restantes Estados-membros das União Europeia (UE) só deverão receber os respetivos fundos da bazuka europeia de apoio à retoma no pós-pandemia na segunda metade de 2021, em meados de junho. A confirmar-se …

Braço de ferro entre Costistas e Nunistas novamente adiado

O PS voltou a adiar, agora de 31 de Outubro para 7 de Novembro, a reunião da Comissão Nacional que decidirá a orientação do partido face às eleições presidenciais. Fica assim adiado o braço-de-ferro entre …