Japão enforca dois condenados. Há 25 anos que não havia tantas execuções

Jiji Press / EPA

Takashi Yamashita, Ministro da Justiça do Japão

Dois condenados à morte foram enforcados esta quinta-feira no Japão, elevando para 15 as execuções este ano, o maior número registado desde 1993, confirmou o ministro da Justiça, Takashi Yamashita, em conferência de imprensa.

As duas execuções desta quinta-feira somam-se às dos 13 membros da seita Verdade Suprema, responsáveis pelo ataque mortal com gás sarin em 1995 no metro de Tóquio, cuja pena de morte foi também aplicada em 2018.

Os condenados Keizo Kawamura, de 60 anos, e Hiroya Suemori, de 67, estrangularam fatalmente em 1998 o proprietário de uma empresa de investimento e um empregado. As suas sentenças tinham sido confirmadas em 2004.

“Eu entendo que a pena de morte é inevitável neste tipo de crimes e eu acho que não é apropriado aboli-la”, frisou Takashi Yamashita, reiterando posições já defendidas por muitos dos seus antecessores.

Desde o regresso de Shinzo Abe ao poder, em dezembro de 2012, foram enforcados 36 presos no total. O número de execuções este ano é o maior desde 1993.

Mais de 100 presos no corredor da morte aguardam execução nas prisões japonesas, cerca de metade dos quais há mais de dez anos, apesar de a lei especificar que os condenados à pena capital devem ser executados seis meses após a confirmação de sua sentença.

“As execuções no Japão são secretas e os prisioneiros são geralmente avisados apenas algumas horas antes, mas nem sempre. As suas famílias, os seus advogados e o público são informados somente depois”, segundo um recente relatório da Amnistia Internacional, que protesta a cada execução.

“Vários detidos com deficiências mentais também foram executados ou permanecem no corredor da morte”, sublinhou a mesma organização.

Os enforcamentos desta quinta-feira são os primeiros após a execução em julho de 13 membros da seita Verdade Suprema condenados à morte, que, além do ataque com gás sarin no metro de Tóquio, em 1995, haviam cometido outros crimes.

Esta série de enforcamentos – sete a 6 de julho e seis a 26 de julho – suscitou alguma perplexidade entre aqueles que defendem a abolição da pena de morte, tanto pelo número como pelo facto de alguns dos presos ainda aguardarem uma decisão relativa à revisão do processo.

No Japão, no entanto, o debate sobre a pena capital não suscita grandes discussões, com o Governo a argumentar que este não tem razão de ser uma vez que, de acordo com as sondagens, 80% da população é a favor das execuções.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Fezes de morcego ajudam a decifrar o passado da humanidade

Uma equipa de investigadores australianos usou fezes de morcego para ajudar a entender uma parte do passado dos nossos ancestrais. Para perceber melhor como é que artefactos antigos são alterados pelo sedimento em que estão enterrados …

"É como fogo". Dezenas de pessoas morreram na República Dominicana após ingestão de álcool ilegal

Depois de dezenas de pessoas morreram por intoxicação nas últimas semanas, as autoridades da República Dominicana acabaram por fechar várias lojas de bebidas alcoólicas. As lojas de bebidas clandestinas situavam-se sobretudo na capital, Santo Domingo, mas …

Eis AlphaDog, a resposta da China para o cão-robô norte-americano Spot

A empresa de tecnologia Weilan, sediada em Nanjing, na China, desenvolveu o AlphaDog, um cão-robô que usa sensores e inteligência artificial (IA) para realizar uma série de aplicações, incluindo entrega de encomendas e orientação para …

E se a vacina contra a covid-19 se chamasse Trumpcine? O "sir" sugeriu e Donald Trump gostou

No fim de semana passado, durante um encontro do Comité Nacional Republicano, o ex-Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que alguém sugeriu que as vacinas disponíveis contra a covid-19 deveriam receber o seu nome. …

O custo da paz mundial é bastante inferior ao custo da guerra

Um recente relatório do Instituto de Economia e Paz (IEP) conclui que o custo dos países com a violência é bem superior ao custo com a paz mundial. O Instituto de Economia e Paz estima que, …

Malta vai pagar aos turistas que visitarem a ilha durante o verão

Numa altura em que pandemia não tem dado tréguas ao setor do turismo, Malta anunciou um conjunto de medidas com o objetivo de encorajar os viajantes a visitarem o país e a ficarem hospedados nos …

Pentágono confirma que filmagens de OVNI em forma de pirâmide são autênticas

Uma nova série de imagens e vídeos de OVNIs (Objetos Voadores Não Identificados) filmados pela Marinha dos Estados Unidos foi agora confirmada como autêntica pelo Pentágono. Enquanto muitas pessoas geralmente se referem a avistamentos misteriosos …

Irão vai aumentar produção de urânio enriquecido em resposta ao “terrorismo nuclear” de Israel

O Irão justificou esta quarta-feira a decisão de enriquecer urânio a 60% como resposta ao “terrorismo nuclear” e à “maldade” israelita, referindo-se ao alegado ataque contra a central de Natanz, no domingo. “A decisão de enriquecer …

Possibilidade de ser reinfetado baixa 84% para quem já teve covid-19

Um novo estudo indica que a infeção prévia por SARS-CoV-2 protege a maioria dos indivíduos contra a reinfecção durante uma média de sete meses As probabilidades de reinfeção não descem até zero, mas um novo estudo, …

Bolsonaro diz que confinamentos transformaram o Brasil num "barril de pólvora"

Jair Bolsonaro, presidente do Brasil, alertou esta quarta-feira que o país se tornou "um barril de pólvora" devido às medidas restritivas adotadas por governadores e prefeitos para tentar conter a disseminação da covid-19. "O Brasil está …