Isabel dos Santos diz ser vítima de perseguição. Arresto de bens pode levar a fecho das empresas que lidera

(dr) Mercado

A empresária Isabel dos Santos, filha mais velha do ex-Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos

Depois de ver as suas contas e os seus ativos a serem arrestados, a filha do ex-Presidente angolano, Isabel dos Santos, descreveu-se no Twitter como vítima de uma perseguição política, um ajuste de contas contra ela e a sua família, para encobrir o falhanço económico da atual política de Angola, noticiou o Expresso.

“Motivados pela vontade de ajustar contas contra a minha família, este caso [arresto dos bens] tem como objetivo mascarar o falhanço económico das políticas iniciadas após a saída do Presidente dos Santos. Em dois anos, as políticas do atual Governo atiraram para a pobreza milhares de famílias de classe média”, lê-se numa das suas publicações.

Isabel dos Santos, considerada a mulher mais rica de África, acusou igualmente a justiça angolana, afirmando que a sua atual situação “ignora os direitos de defesa que são a base fundamental de qualquer sistema de justiça credível”.

A empresária afirmou igualmente que se está a assistir ao “ressurgimento de arbitrariedades em Angola”, considerando-se vítima de um processo sumário, acusando a justiça angolana de lhe ter feito um julgamento em segredo.

“Fui confrontada por acusadores sem ter a oportunidade de ter tido oportunidade de responder às acusações feitas com base em documentos fabricados”, escreveu ainda.

Arresto de bens pode obrigar a fecho de empresas

Numa sessão de esclarecimento no Instagram, a empresária respondeu a perguntas sobre o arresto dos seus bens, indicando que esta ação pode levar ao fecho de algumas das empresas que fundou e que lidera, noticiou a TSF.

Na rede social, Isabel dos Santos explicou que pediu às equipas das diversas empresas que tentem continuar a trabalhar normalmente, dentro das limitações. “Temos de pagar equipamentos, salários, fornecedores”.

https://www.instagram.com/p/B6ye8WGpjAs/

Embora considera que as autoridades não eram obrigadas a notificá-la previamente sobre o arresto dos bens, considerou que teria sido aconselhável. “Estamos num momento de crise económica e, assim sendo, se as empresas não são acompanhadas muito de perto e não têm o apoio do acionista, de quem as criou, seguramente o risco está sempre aí”.

A empresária conta ainda que já falou com o pai. “O meu pai está preocupado, mas acredita que em Angola tem que vencer a verdade.”

Na segunda-feira, o Tribunal Provincial de Luanda decretou o arresto preventivo de contas bancárias pessoais de Isabel dos Santos, do marido, Sindika Dokolo, e do português Mário da Silva, além de nove empresas nas quais detêm participações sociais.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Ela deve pensar que as pessoas são parvas!
    TODA A GENTE SABE QUE SO TEM O QUE TEM À CONTA DAS TRAPAÇAS DO PAIZINHO DELA.
    ENCHEU-SE À CONTA DO POVO ANGOLANO.
    É UM NOJO DE MULHER QUE NEM TEVE O HONRADEZ DE AJUDAR O POVO E O PAIS QUE A VIU NASCER.
    SÓ TEM O QUE MERECE.
    É UMA TIPA SEM QUALQUER CONTEÚDO, BURRA QUE NEM UMA PORTA!

  2. Coitadinha, fico mesmo com muita peninha de quem roubou e continua a roubar milhões e nada lhe acontecia!
    Veremos é se vai mesmo acontecer a justiça que apesar de tardia desde que seja aplicada poderá ser um exemplo e um precedente há muito preciso para tantos outros corruptos!

  3. Com o seu permanente sorriso e atitude cínica e desprezível, não engana ninguém !……….Deviam estar na prisão , Ela e os restantes membros desta Familga !

  4. todos sabiam que a origem da fortuna era duvidosa mas nao podiam fazer nada por causa do pai e para nao haver um incidente diplomatico (como aconteceu com portugal e que estiveram para cortar relaçoes por causa das noticias)
    agora que o pai ja nao tem poder, acabou-se a roubalheira
    se chegarem a alguma conclusao, que seja feita justiça
    pelo menos o irmao ja esta na cadeia por andar a gastar o dinheiro que nao é dele, nunca trabalhou e conseguiu comprar um relogio de 500.000 dolares

Pandemia fez com que quase metade dos portugueses poupe menos

Quase metade dos portugueses (48%) afirma poupar menos devido ao impacto da pandemia, embora mais de um terço assuma que a crise sanitária está a ter um efeito positivo nos seus gastos, segundo um estudo …

"Ministra da Insensibilidade Social". CDS pede a demissão de Ana Mendes Godinho

O CDS criticou este sábado a reação da ministra a Solidariedade Social à morte de 18 idosos num lar em Reguengos de Monsaraz e considerou que Ana Mendes Godinho desvaloriza o impacto da pandemia nos …

Esgotos de dois milhões de portugueses monitorizados para prever segunda vaga de covid-19

Os esgotos de dois milhões de portugueses estão a ser monitorizados para detetar a eventual presença do vírus da covid-19 e prever uma nova vaga. O Jornal de Notícias avança este sábado que a análise está …

Covid-19. Mais 198 infetados e 3 mortes em Portugal

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 198 casos de infeção por covid-19 e três óbitos, de acordo com o boletim epidemiológico publicado pela Direção-Geral da Saúde (DGS). O boletim epidemiológico Direção-Geral da Saúde (DGS) desde …

Média já divulgaram publicidade institucional (mas Estado ainda não lhes pagou)

O Sindicato dos Jornalistas lamentou esta sexta-feira que o Governo não tenha disponibilizado os 15 milhões de euros relativos à compra antecipada de publicidade institucional, vincando que o executivo está em dívida com as empresas …

Autoridades admitem que extrema-direita vá vigiar manifestações antifascistas de domingo

A Frente Unitária Antifascista anunciou que vai organizar no próximo domingo duas manifestações - uma Lisboa (Praça Luís de Camões) e outra no Porto (Avenida dos Aliados). O mote é a luta contra o fascismo. Estas manifestações …

Marcelo não entende por que Portugal continua na "lista negra" do Reino Unido (e leu os relatórios de Reguengos)

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse, em declarações transmitidas pela RTP3, que não entende porque é que Portugal continua na "lista negra" do Reino Unido. Em declarações transmitidas pela RTP3 a partir de …

Estado só recuperou 21% dos créditos tóxicos do BPN

O Estado apenas recuperou 21% dos créditos tóxicos do Banco Português de Negócios, que derivaram da nacionalização da instituição bancária em 2008. Até final de 2019, o Estado só conseguiu recuperar 21% da carteira de créditos …

Novas matrículas "só" vão durar 45 anos (por causa das palavras obscenas)

O novo formato de matrículas entrou em vigor a 2 de março. As novas matrículas vão durar menos tempo do que poderiam porque não serão usadas combinações “que possam formar palavras ou siglas que se …

Novo lay-off conta apenas com 1% das adesões do simplificado

O sucedâneo do lay-off simplificado conta apenas com 1.268 adesões nas primeiras duas semanas. Este valor é apenas 1% do número de empresas que acederam ao primeiro apoio. Nas primeiras duas semanas desde a sua implementação, …