/

Duas irmãs fingiram ser homens para salvar a barbearia da família

Iuri Medeiros / Flickr

Jyoti e Neha, irmãs de 18 e 16 anos, respetivamente, fingiram ser homens para salvar a barbearia da família, localizada no estado de Uttar Pradesh, Índia, depois de o pai adoecer em 2014

“Eu estava a estudar quando o meu pai ficou doente e teve que fechar a loja. Como era uma questão de sobrevivência para nós, não tivemos escolha a não ser reabrir a loja”, diz Jyoti, citado pelo portal Hindustan Times.

Sendo as mais novas de oito irmãs, seis das quais já casadas, quando reabriram a barbearia, fizeram-no como mulheres, mas não tiveram uma boa receção dos clientes, que eram céticos a que as mulheres cortassem o cabelo ou o bigode.

Por isso, decidiram transformar sua aparência: cortaram o cabelo e vestiram-se como homens. Além disso, adotaram os nomes de Deepak e Raju. “Foi a nossa condição de família pobre que nos obrigou a nos colocar no lugar do nosso pai”, acrescenta Jyoti.

E valeu a pena. Os adolescentes ganhavam entre 400 e 500 rupias – 4,94 e 6,17 euros – diariamente, o que servia para sustentar a família e o tratamento do pai, que sofria de paralisia cerebral.

À medida que conquistaram a confiança dos seus clientes, revelaram a sua verdadeira identidade.

“Hoje, não precisamos de esconder a nossa identidade, pois todos nos conhecem. Os nossos parentes ainda sentem que este trabalho carece de dignidade. Agora quero mudar para o negócio de salão de beleza, que hoje é uma fonte de sustento digno para milhares de mulheres na Índia ”, acrescenta ela.

Dhruv Narayan, que ainda não recuperou totalmente da paralisia cerebral, disse: “Sinto orgulho de minhas filhas que apoiaram a família em crise”.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.