Investigadores suspeitam de falha no revestimento de segurança em acidente da Virgin Galactic

jfoust / Flickr

SpaceShipTwo, a segunda nave espacial da Virgin

SpaceShipTwo, a segunda nave espacial da Virgin

Os investigadores que analisam as causas da queda da nave espacial de turismo SpaceShipTwo anunciaram esta segunda-feira que um revestimento de segurança usado para a reentrada da nave na atmosfera foi acionado à revelia dos pilotos durante o voo de teste na última sexta-feira.

O chefe da comissão investigadora, Cristopher Hart, disse, contudo, que ainda é cedo para confirmar se a falha pode ter sido uma das causas do acidente que matou um dos pilotos e deixou o outro gravemente ferido no Deserto do Mojave, Califórnia (EUA).

O piloto morto no teste foi identificado como o americano Michael Alsbury, de 39 anos. O seu colega, Peter Siebold, de 43 anos, conseguiu saltar de paraquedas.

Ambos trabalhavam para a Scaled Composites, empresa para a qual a Virgin Galactic terciariza as operações do seu projeto em que oferece voos para “turistas espaciais”.

No domingo, os investigadores afirmaram que poderia levar até um ano para encontrar uma explicação para o acidente. A empresa dona da aeronave, a Virgin Galactic, também especulara sobre possíveis problemas com um novo tipo de combustível.

No entanto, tanto o tanque como o motor da SpaceShip 2 foram encontrados intactos nas operações de busca.

“Os dados de telemetria mostram que a nave espacial foi lançada normalmente e o motor teve ignição sem problemas. Nove segundos depois, os dados mostram que o revestimento de segurança foi acionado”, explicou Hart.

“Mas gostaria de sublinhar que ainda não é possível determinar as causas do acidente. Temos meses e meses pela frente para descobrir o que aconteceu. Iremos avaliar os procedimentos de treino dos pilotos, analisar a segurança, o projeto estrutural. Temos muito que fazer”.

Testes

A comissão investigadora não proibiu, contudo, a Virgin Galactic de prosseguir com os testes.

E a empresa negou que tivesse a negligenciar a segurança da aeronave ou dos pilotos, apesar dos adiamentos no início das operações de “turismo espacial”.

A imprensa britânica especulou durante o fim de semana que as pressões do cronograma tinham levado a Virgin Galactic a acelerar o número de testes.

No domingo, em entrevista à BBC concedida na Base Espacial de Mojave, onde a nave estava a ser desenvolvida, o dono da Virgin Galactic, o bilionário Richard Branson, disse que “ninguém subestima os riscos envolvidos na viagem espacial”.

Branson afirmou ainda que acidentes nas primeiras tentativas do homem de desenvolver a aviação comercial não impediram que o meio de transporte se tornasse o mais seguro.

O chefe da comissão investigadora do acidente, Cristopher Hart, explicou que falha no revestimento de segurança ainda não pode ser apontada como causa da queda: “Devemos aos nossos pilotos de testes descobrir o que saiu errado e, quando descobrirmos, poderemos superar isto e vamos garantir que o sonho continue”, disse o bilionário.

Segundo Branson, a Virgin Galactic e os parceiros no projeto estão “a realizar um amplo programa de testes há muitos anos e a segurança sempre foi a prioridade número um”.

Acidente

O plano original da Virgin Galactic era lançar o primeiro voo sub-espacial a partir do próximo ano. Mais de 700 pessoas já tinham feito reservas, apesar do preço altíssimo do bilhete – cerca de 200 mil euros.

A SpaceShipTwo estava a realizar o primeiro voo teste em nove meses quando explodiu logo depois da decolagem perto da cidade de Bakersfield, na Califórnia, EUA.

De acordo com o editor de Ciência da BBC, David Shukman, mesmo quando a causa do acidente for descoberta, este será um grande problema para a Virgin, “uma companhia que tentava ser a pioneira em um novo setor, turismo espacial”.

“Confiança é tudo e isto não vai estimular a longa lista de celebridades e clientes milionários esperando pelo primeiro voo”, diz Shukman.
Branson seria passageiro da viagem de inauguração, mas celebridades como o cantor Justin Bieber e os atores Tom Hanks e Leonardo Di Caprio também entraram na fila.

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

CDS critica PS por obrigar portugueses a pagar "buraco" da TAP para servir apenas Lisboa

O CDS está "chocado" por a TAP ir abandonar as quatro rotas que opera no Aeroporto Francisco Sá Carneiro e critica o PS por obrigar portugueses a pagar "buraco" da TAP para servir apenas Lisboa. O …

Contratos de associação dos colégios privados. Ministério da Educação vence todos os 55 processos judiciais

Em todos os 55 processos judiciais que os colégios privados moveram contra o Ministério da Educação em 2016, na sequência da polémica dos contratos de associação, todas as 55 decisões foram favoráveis ao Governo. O jornal …

Famílias numerosas podem pedir desconto no IVA da luz a partir de março

As famílias com cinco ou mais elementos só poderão usufruir da redução do IVA da eletricidade a partir de 1 de março e terão de o requerer junto do seu fornecedor, segundo uma portaria esta …

Vacina da gripe disponível para mais grupos. Farmácias temem não ter stock suficiente

A vacina da gripe está, a partir desta segunda-feira, disponível para mais grupos populacionais com o início da segunda fase da campanha, que estende a vacinação a pessoas com 65 ou mais anos e pessoas …

Franceses em protesto para homenagear professor decapitado. Autoridades procuram radicais islâmicos

Milhares de pessoas reuniram-se no domingo no centro de Paris numa demonstração de repúdio pela decapitação do professor que mostrou aos seus alunos desenhos do Profeta Maomé. Os manifestantes da Praça da República ergueram cartazes onde …

Proud Boys acreditam na vitória de Trump: "Vamos Ganhar". Voto antecipado começa hoje na Florida

O líder do grupo Proud Boys disse à Lusa, durante uma manifestação em Miami, que Donald Trump vai vencer as eleições presidenciais norte-americanas, e rejeitou a acusação de que é dirigente de uma organização extremista. …

Projeto desenvolve testes rápidos de baixo custo para detetar imunidade

Um consórcio de universidades e uma empresa querem desenvolver "testes rápidos e de baixo custo" para detetar a resposta imunitária ao vírus SARS-CoV-2. O projecto TecniCov, que "obteve um financiamento de 450 mil euros da Agência …

"Medo constante". Human Rights Watch denuncia tortura na Coreia do Norte

Uma organização não-governamental denunciou esta segunda-feira que o sistema norte-coreano de detenção pré-julgamento e de investigação é cruel e arbitrário, com ex-detidos a descreverem tortura sistemática, corrupção e trabalhos forçados não-remunerado. No relatório de 88 páginas, …

"Cibermáfia". Rede de criminosos "lavou" milhões de euros em Bancos portugueses

Uma rede de criminosos com origem na Europa de Leste montou um esquema de lavagem de dinheiro roubado em ataques informáticos através de Bancos de países como Portugal. Esta "cibermáfia", como é apelidada pelo Jornal de …

Diplomatas chineses e taiwaneses entram em confronto físico nas ilhas Fiji

Diplomatas da China e funcionários do Governo de Taiwan entraram em confronto físico durante uma receção nas ilhas Fiji, que marcou o dia nacional de Taiwan, ilustrando a crescente tensão entre Pequim e Taipé. A luta …