Covid-19. Investigadores analisam esperma de infetados para verificar impacto na imunidade da próxima geração

Investigadores da Universidade de Bergen, na Noruega, estão a coletar o esperma de pacientes com covid-19 para analisar se o vírus está a afetar os espermatozóides e se terá impacto no sistema imunitário da próxima geração.

De acordo com o Sci Tech Daily, até ao momento, 50 pacientes com covid-19, com idades compreendidas entre os 30 e os 40 anos, entregaram uma amostra de esperma. O plano é que os participantes retornem após 12 meses para mais testes.

“O sistema imunitário é treinado por infeções de todos os tipos. Queremos estudar como ele é afetado pela covid-19 e também se a infeção tem implicações nos sistemas imunitários das gerações futuras. É por isso que decidimos estudar o esperma, além do sangue”, disse a professora Cecilie Svanes, do Centro de Saúde Internacional da Universidade de Bergen, uma das líderes do projeto.

Segundo o artigo, todos os tipos de infeção originam reações no sistema imunitário. “Testes anteriores em animais revelaram que as infeções podem afetar o sistema imunitário de uma geração futura tanto de forma negativa como positiva”, indicou Svanes.

Infeções por vermes parasitas – designados helmintos – tiveram um efeito positivo no sistema imunitário de descendentes de ratos. A sepse, por outro lado, teve um efeito negativo na geração seguinte desses mesmos roedores.

Os investigadores acreditam que a ligação entre a infeção, o esperma e a descendência é o resultado de mudanças que afetam como o material hereditário é “lido e compreendido” e como o corpo constrói as proteínas envolvidas no sistema imunitário. Os pesquisadores estão a estudar o RNA mensageiro, que traduz o ADN em proteínas.

Como apontou o artigo, a equipa não pode esperar que os pacientes com covid-19 tenham filhos para estudar possíveis efeitos da infeção sobre a sua resposta imunitária. Para já, vão comparar o esperma e o sangue dos pacientes com os de um grande grupo de controle, composto por indivíduos que não foram infetados com o vírus.

Desse grupo de controle fazem parte participantes do estudo europeu RHINESSA, que envolve pessoas de sete países, acompanhadas durante mais de 20 anos. O banco de dados contém informações sobre como a saúde pulmonar, a asma, as alergias e as doenças associadas se desenvolveram ao longo do tempo.

“Se encontrarmos mudanças negativas consideráveis ​​nos espermatozóides, podemos aconselhar as pessoas a esperar para ter filhos, por exemplo, um ano após uma infeção por covid-19″, concluiu Svanes.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Alguns distritos de Portugal continental e Madeira com avisos meteorológicos até domingo

Alguns distritos de Portugal continental e o arquipélago da Madeira vão estar a partir de hoje e pelo menos até domingo com vários avisos meteorológicos devido à agitação marítima, vento e queda de neve, de …

R abaixo de 1 em Portugal. Um milhão de pessoas pode já ter tido contacto com o vírus

Um doente covid-19 em Portugal está a infetar, em média, menos de uma pessoa, segundo dados do Instituto Ricardo Jorge revelados esta quinta-feira, que mostram que o Rt voltou a estar abaixo do 1. “Atualmente, o …

EUA aprovam legislação que pode excluir firmas chinesas do seu mercado de capitais

O Congresso norte-americano aprovou esta quinta-feira legislação que força as empresas chinesas a saírem dos índices bolsistas norte-americanos a menos que cumpram as regras de contabilidade nos Estados Unidos. A legislação, que pode afetar dezenas de …

Polícia Judiciária faz buscas na Câmara de Vila Verde

A Polícia Judiciária está a fazer buscas na Câmara de Vila Verde, no distrito de Braga, relacionadas com "adjudicações a juntas de freguesia", confirmou esta quarta-feira à Lusa fonte daquela força policial. Segundo a mesma fonte, …

Reino Unido começa a vacinar já na próxima semana

O Reino Unido vai começar a vacinar a sua população contra a covid-19 na próxima semana. Depois da aprovação do uso da vacina da Pfizer, os primeiros a receber a vacina serão os trabalhadores e …

Governo já garantiu 370 camas no setor privado

O Governo já garantiu 370 camas no setor privado, sendo que quase metade, 164, são para doentes covid. Há atualmente 3.338 pacientes infetados com o novo coronavírus internados em hospitais. A informação foi confirmada por fonte …

Covid-19 pode ter chegado aos EUA em dezembro de 2019. País prepara-se para o pior inverno da história

Depois de ter sido confirmado que o novo coronavírus já circulava em Itália desde setembro de 2019, agora surge um relatório que refere que a covid-19 pode ter infetado um pequeno número de pessoas nos …

Maior parte dos médicos aposentados que voltam ao SNS prefere trabalhar em tempo reduzido

A maior parte dos médicos aposentados que regressa ao Serviço Nacional de Saúde (SNS) opta por trabalhar em tempo reduzido, adianta o Jornal de Notícias. De acordo com o Jornal de Notícias, do total de 216 …

Bruxelas ameaça avançar com Fundo de Recuperação sem Hungria e Polónia

A Comissão Europeia (CE) está a perder a paciência e, caso não haja progressos nas negociações, ameaça avançar com o Fundo de Recuperação europeu sem a 'luz verde' da Hungria e da Polónia. O ultimato foi …

Empresas que reforcem lay-off não podem fechar portas, mas podem reduzir horários a 100%

O chamado “apoio à retoma progressiva” vai permitir que em dezembro as empresas saltem para o escalão seguinte, que garante mais financiamento, mas o Governo exige que mantenham atividade. Contudo, garante que tal não condiciona …