Investigador atesta que Jesus foi um judeu revolucionário, politicamente consciente

Security & Defence Agenda

Reza Aslan, autor da obra “O Zelota – a vida de Jesus da Nazaré”

Reza Aslan, autor da obra “O Zelota – a vida de Jesus da Nazaré”

O professor Reza Aslan, autor de “O Zelota”, afirma que Jesus Cristo foi um “zeloso revolucionário”, um “judeu politicamente consciente”, sobre o qual “há apenas dois fatos históricos sólidos”: ter liderado um movimento judaico na Palestina e a sua crucificação.

Segundo Aslan, que leciona História das Religiões na Universidade da Califórnia, Jesus, tal como outros, envolveu-se “na agitação religiosa e política da Palestina do século I”, e “tem poucas semelhanças com a imagem do pastor pacífico cultivada pela comunidade cristã primitiva”. “Porque é que os autores dos evangelhos se esforçaram tanto por moderar a natureza revolucionária da mensagem e do movimento de Jesus?”, questiona-se Aslan, nesta obra editada pela Quetzal.

“Há apenas dois fatos históricos sólidos acerca de Jesus de Nazaré: que foi judeu e liderou um movimento popular judaico na Palestina, no início do século I, e que Roma o crucificou” por o ter feito, atesta Aslan.

Para o autor norte-americano de ascendência persa, Jesus de Nazaré terá liderado um movimento em tudo análogo a outros do seu tempo, que visavam derrubar o domínio de Roma sobre aqueles territórios, como foi o dos Zelotas, os liderados por Simão, filho de Giora, por Simão, filho de Kokba, ou por Judas, o Galileu, sendo que “a imagem que emerge da Palestina do século I é dum tempo carregado de energia messiânica”.

More Good Foundation / Flickr

Purificação do Templo (1875), óleo de Carl Heinrich Bloch

Purificação do Templo (1875), óleo de Carl Heinrich Bloch

Jesus histórico

A mais antiga referência não bíblica a Jesus é do historiador judeu Flávio Josefo, no século I, que escreveu que um sumo sacerdote, Anás, condenou ilegalmente à morte “Tiago, irmão de Jesus, aquele a quem chamam messias”, cita Reza Aslan. O autor afirma que a expressão “aquele a quem chamam messias” é “de escárnio”, mas, em 84d.C., Jesus “era amplamente reconhecido como fundador de um novo e duradouro movimento”.

A outra referência é do século II, pela mão dos historiadores Tácito e Plínio, o Jovem, que mencionam Jesus, mas dando poucos pormenores. Sendo assim “resta-nos, por isso, a informação que podemos retirar do Novo Testamento”, alertando o autor que este começou a ser escrito por diferentes autores, “cerca de duas décadas depois da morte de Jesus”.

A reescrita dos textos bíblicos

O primeiro documento é a “Carta aos Tessalonicenses”, de Paulo, a primeira de um conjunto de Epístolas, mas o apóstolo “mostra uma extraordinária falta de interesse pelo Jesus histórico”.

Por outro lado, em relação aos Evangelhos, “com a possível exceção de Lucas, nenhum dos que temos foi escrito pela pessoa que lhe deu nome”, garante o autor.

As obras que compõem o Novo Testamento, escreve Reza Aslan, são “pseudoepígrafas”, isto é, são atribuídas a um autor, mas não escritas por ele, o que era comum na Antiguidade, e “não se devem considerar de modo nenhum falsificações”.

O evangelho segundo Marcos foi escrito cerca de 40 anos depois da morte de Cristo, com base numa “coleção de tradições orais e talvez um punhado de tradições escritas”.

Reza Aslan afirma que os cristãos ficaram insatisfeitos com os escritos do evangelista e “ficou à responsabilidade dos sucessores de Marcos, Mateus e Lucas, desenvolver o texto original” e, deste modo, “atualizaram a história, juntando-lhe as suas próprias tradições exclusivas”.

O autor chama a atenção para a biblioteca de escrituras não canónicas (não reconhecidas pela Igreja), redigidas nos séculos II e III, “que dão uma perspetiva muito diferente da vida de Jesus da Nazaré”, e incluem entre outros textos atribuídos a Tomé, Filipe, Maria Madalena e o “livro secreto de João”.

Sobre o seu livro, “O Zelota – a vida de Jesus da Nazaré”, Aslan afirma que é “uma tentativa de recuperar o Jesus antes do cristianismo”, e adverte que o Jesus que mostra “pode ser o que não esperamos [e] certamente não será o Jesus que a maioria dos cristãos modernos reconheceria”.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

20 anos depois, aldeias no Peru ainda sofrem com derrame de mercúrio

Em junho de 2000, um camião derramou mercúrio, da mina de ouro Yanacocha, a maior da América Latina, em três aldeias do Peru. 20 anos depois, os moradores ainda sofrem as consequências deste acidente. Quando Francisca …

Caso BPP. Ex-banqueiro João Rendeiro acusado de nova burla

O Ministério Público (MP) acusou o ex-presidente e fundador do BPP, João Rendeiro, de mais um crime de burla qualificada no caso BPP, segundo avança o Correio da Manhã. A acusação relaciona-se, de acordo com o …

EUA "confiscam" na Tailândia 200 mil máscaras que iam para a Alemanha

A polícia de Berlim, na Alemanha, encomendou 200 mil máscaras cirúrgicas a uma empresa americana. Porém, foram "confiscadas" em Banguecoque, na Tailândia, e desviadas para os Estados Unidos. O ministro do Interior de Berlim considerou o …

Valência chega a acordo com Diogo Leite. Saída do FC Porto estará quase consumada

O Valência tem 20 milhões de euros para oferecer ao FC Porto em troca do defesa-central Diogo Leite, com quem já terá chegado a acordo. De acordo com o jornal desportivo A Bola, Diogo Leite já …

Jornais espanhóis fazem boicote às "conferências-farsas" do Governo

Os jornais espanhóis, como o Libertad Digital, o El Mundo, o ABC e o Vozpópuli, estão a boicotar as conferências de imprensa do governo de Espanha, acusando-o de filtrar as perguntas dos meios de comunicação. Tudo começou …

Número diário de óbitos desce em Espanha. Mais um campo de refugiados grego em quarentena

Em Espanha, o número diário de óbitos por infeção de covid-19 tem mantido uma tendência de subida. Já na Alemanha, há menos casos, mas mais mortes. Espanha continua a manter a tendência de descida do número …

Trump diz que o pior está para vir (mas admite aliviar restrições para ir à missa na Páscoa)

Este sábado, o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, admitiu que o pior ainda está para vir e que ainda “vai haver muitas mortes". Depois, disse que está a pensar aliviar as restrições para permitir …

Covid-19. Mais 754 casos de infeção e 29 mortes em Portugal

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Deral da Saúde (DGS) este domingo, há 11.278 infetados por covid-19 em Portugal e 295 óbitos. O número de infetados por covid-19 subiu, este domingo, para um total …

Inspetores do SEF suspeitos de assassinar ucraniano foram identificados em carta anónima

Os três inspetores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) suspeitos de assassinar um ucraniano no aeroporto de Lisboa foram identificados numa carta anónima enviada à Polícia Judiciária (PJ). De acordo com o semanário Expresso, a …

Avião fretado pelo Estado aterra em Lisboa com 20 toneladas de equipamento médico

Um avião fretado pelo Estado português chegou este sábado a Lisboa com equipamento médico proveniente de Pequim, incluindo 144 ventiladores e máscaras de proteção respiratória, destinados ao Sistema Nacional de Saúde (SNS), informou a embaixada …