Investigador atesta que Jesus foi um judeu revolucionário, politicamente consciente

Security & Defence Agenda

Reza Aslan, autor da obra “O Zelota – a vida de Jesus da Nazaré”

Reza Aslan, autor da obra “O Zelota – a vida de Jesus da Nazaré”

O professor Reza Aslan, autor de “O Zelota”, afirma que Jesus Cristo foi um “zeloso revolucionário”, um “judeu politicamente consciente”, sobre o qual “há apenas dois fatos históricos sólidos”: ter liderado um movimento judaico na Palestina e a sua crucificação.

Segundo Aslan, que leciona História das Religiões na Universidade da Califórnia, Jesus, tal como outros, envolveu-se “na agitação religiosa e política da Palestina do século I”, e “tem poucas semelhanças com a imagem do pastor pacífico cultivada pela comunidade cristã primitiva”. “Porque é que os autores dos evangelhos se esforçaram tanto por moderar a natureza revolucionária da mensagem e do movimento de Jesus?”, questiona-se Aslan, nesta obra editada pela Quetzal.

“Há apenas dois fatos históricos sólidos acerca de Jesus de Nazaré: que foi judeu e liderou um movimento popular judaico na Palestina, no início do século I, e que Roma o crucificou” por o ter feito, atesta Aslan.

Para o autor norte-americano de ascendência persa, Jesus de Nazaré terá liderado um movimento em tudo análogo a outros do seu tempo, que visavam derrubar o domínio de Roma sobre aqueles territórios, como foi o dos Zelotas, os liderados por Simão, filho de Giora, por Simão, filho de Kokba, ou por Judas, o Galileu, sendo que “a imagem que emerge da Palestina do século I é dum tempo carregado de energia messiânica”.

More Good Foundation / Flickr

Purificação do Templo (1875), óleo de Carl Heinrich Bloch

Purificação do Templo (1875), óleo de Carl Heinrich Bloch

Jesus histórico

A mais antiga referência não bíblica a Jesus é do historiador judeu Flávio Josefo, no século I, que escreveu que um sumo sacerdote, Anás, condenou ilegalmente à morte “Tiago, irmão de Jesus, aquele a quem chamam messias”, cita Reza Aslan. O autor afirma que a expressão “aquele a quem chamam messias” é “de escárnio”, mas, em 84d.C., Jesus “era amplamente reconhecido como fundador de um novo e duradouro movimento”.

A outra referência é do século II, pela mão dos historiadores Tácito e Plínio, o Jovem, que mencionam Jesus, mas dando poucos pormenores. Sendo assim “resta-nos, por isso, a informação que podemos retirar do Novo Testamento”, alertando o autor que este começou a ser escrito por diferentes autores, “cerca de duas décadas depois da morte de Jesus”.

A reescrita dos textos bíblicos

O primeiro documento é a “Carta aos Tessalonicenses”, de Paulo, a primeira de um conjunto de Epístolas, mas o apóstolo “mostra uma extraordinária falta de interesse pelo Jesus histórico”.

Por outro lado, em relação aos Evangelhos, “com a possível exceção de Lucas, nenhum dos que temos foi escrito pela pessoa que lhe deu nome”, garante o autor.

As obras que compõem o Novo Testamento, escreve Reza Aslan, são “pseudoepígrafas”, isto é, são atribuídas a um autor, mas não escritas por ele, o que era comum na Antiguidade, e “não se devem considerar de modo nenhum falsificações”.

O evangelho segundo Marcos foi escrito cerca de 40 anos depois da morte de Cristo, com base numa “coleção de tradições orais e talvez um punhado de tradições escritas”.

Reza Aslan afirma que os cristãos ficaram insatisfeitos com os escritos do evangelista e “ficou à responsabilidade dos sucessores de Marcos, Mateus e Lucas, desenvolver o texto original” e, deste modo, “atualizaram a história, juntando-lhe as suas próprias tradições exclusivas”.

O autor chama a atenção para a biblioteca de escrituras não canónicas (não reconhecidas pela Igreja), redigidas nos séculos II e III, “que dão uma perspetiva muito diferente da vida de Jesus da Nazaré”, e incluem entre outros textos atribuídos a Tomé, Filipe, Maria Madalena e o “livro secreto de João”.

Sobre o seu livro, “O Zelota – a vida de Jesus da Nazaré”, Aslan afirma que é “uma tentativa de recuperar o Jesus antes do cristianismo”, e adverte que o Jesus que mostra “pode ser o que não esperamos [e] certamente não será o Jesus que a maioria dos cristãos modernos reconheceria”.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Acusado de racismo e sexismo, conselheiro político de Boris demite-se

Andrew Sabisky, conselheiro direto do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, demitiu-se esta segunda-feira, depois de ser acusado de racismo e sexismo pelo próprio Partido Conservador por causa de declarações suas no passado. Em causa estão declarações feitas …

"Impressora de pele" promete ajudar na cicatrização de queimaduras

Uma nova impressora 3D portátil é capaz de depositar "folhas de pele", umas sobre as outras, e criar um curativo biológico para cobrir grandes queimaduras. A nova impressora 3D foi desenvolvida por uma equipa de investigadores …

"Made in Space". A primeira fábrica espacial vai começar a ganhar forma

Com o objetivo de construir coisas cada vez maiores no Espaço, uma empresa do Colorado, nos Estados Unidos, está a preparar-se para uma missão de demonstração de construção. A Blue Canyon Technologies vai fornecer a infraestrutura …

Asteróide que passou recentemente pela Terra não estava sozinho

Astrónomos descobriram que o asteróide 2020 BX12, que passou pela Terra na semana passada, era afinal um sistema binário de asteróides. Estamos a falar do asteróide 2020 BX12, que passou a 4,3 milhões de quilómetros de distância da …

"Parasitas" vai ter uma série na HBO. E já são conhecidos dois nomes do elenco

A produção sul-coreana de Bong Joon Ho, especialmente condecorada pela Academia, merece agora uma adaptação para a televisão pelas mãos da HBO. A série televisiva de "Parasitas" foi anunciada em janeiro e a produção está encarregue …

O carregador do seu smartphone é mais potente do que o computador da Apollo 11

Não restam dúvidas de que a informática deu um passo gigante em termos de evolução nos últimos 50 anos. Agora, um engenheiro de software descobriu que até mesmo o carregador do seu smartphone é mais …

Tribunal suspende construção da Gigafactory na Alemanha

Um tribunal alemão ordenou à Tesla, este domingo, a suspensão das obras da sua fábrica "Gigafactory" por questões ambientais. Em novembro do ano passado, Elon Musk, presidente executivo da Tesla, anunciou que a Alemanha tinha sido …

Novos semáforos da Índia ficam vermelhos quando os condutores buzinam

A Polícia de Mumbai, na Índia, instalou detetores de ruído em vários semáforos de cruzamentos importantes da cidade, visando reduzir a poluição sonora. Agora, quanto mais os condutores buzinam, mais tempo a luz se mantém …

Polícia de Hong Kong procura autores de roubo de papel higiénico

Um camião que transportava papel higiénico foi, esta segunda-feira, alvo de um assalto à mão armada em Hong Kong, onde a escassez do produto motivou uma corrida ao comércio local. As autoridades informaram que um motorista …

Centeno considera gravações de Varoufakis "politicamente lamentáveis"

O presidente do Eurogrupo considerou, esta segunda-feira, a atitude do antigo ministro das Finanças grego, que gravou reuniões do fórum de ministros das Finanças da zona euro, "politicamente lamentável". "Honestamente, não tenho comentários a fazer sobre …