Investigador atesta que Jesus foi um judeu revolucionário, politicamente consciente

Security & Defence Agenda

Reza Aslan, autor da obra “O Zelota – a vida de Jesus da Nazaré”

Reza Aslan, autor da obra “O Zelota – a vida de Jesus da Nazaré”

O professor Reza Aslan, autor de “O Zelota”, afirma que Jesus Cristo foi um “zeloso revolucionário”, um “judeu politicamente consciente”, sobre o qual “há apenas dois fatos históricos sólidos”: ter liderado um movimento judaico na Palestina e a sua crucificação.

Segundo Aslan, que leciona História das Religiões na Universidade da Califórnia, Jesus, tal como outros, envolveu-se “na agitação religiosa e política da Palestina do século I”, e “tem poucas semelhanças com a imagem do pastor pacífico cultivada pela comunidade cristã primitiva”. “Porque é que os autores dos evangelhos se esforçaram tanto por moderar a natureza revolucionária da mensagem e do movimento de Jesus?”, questiona-se Aslan, nesta obra editada pela Quetzal.

“Há apenas dois fatos históricos sólidos acerca de Jesus de Nazaré: que foi judeu e liderou um movimento popular judaico na Palestina, no início do século I, e que Roma o crucificou” por o ter feito, atesta Aslan.

Para o autor norte-americano de ascendência persa, Jesus de Nazaré terá liderado um movimento em tudo análogo a outros do seu tempo, que visavam derrubar o domínio de Roma sobre aqueles territórios, como foi o dos Zelotas, os liderados por Simão, filho de Giora, por Simão, filho de Kokba, ou por Judas, o Galileu, sendo que “a imagem que emerge da Palestina do século I é dum tempo carregado de energia messiânica”.

More Good Foundation / Flickr

Purificação do Templo (1875), óleo de Carl Heinrich Bloch

Purificação do Templo (1875), óleo de Carl Heinrich Bloch

Jesus histórico

A mais antiga referência não bíblica a Jesus é do historiador judeu Flávio Josefo, no século I, que escreveu que um sumo sacerdote, Anás, condenou ilegalmente à morte “Tiago, irmão de Jesus, aquele a quem chamam messias”, cita Reza Aslan. O autor afirma que a expressão “aquele a quem chamam messias” é “de escárnio”, mas, em 84d.C., Jesus “era amplamente reconhecido como fundador de um novo e duradouro movimento”.

A outra referência é do século II, pela mão dos historiadores Tácito e Plínio, o Jovem, que mencionam Jesus, mas dando poucos pormenores. Sendo assim “resta-nos, por isso, a informação que podemos retirar do Novo Testamento”, alertando o autor que este começou a ser escrito por diferentes autores, “cerca de duas décadas depois da morte de Jesus”.

A reescrita dos textos bíblicos

O primeiro documento é a “Carta aos Tessalonicenses”, de Paulo, a primeira de um conjunto de Epístolas, mas o apóstolo “mostra uma extraordinária falta de interesse pelo Jesus histórico”.

Por outro lado, em relação aos Evangelhos, “com a possível exceção de Lucas, nenhum dos que temos foi escrito pela pessoa que lhe deu nome”, garante o autor.

As obras que compõem o Novo Testamento, escreve Reza Aslan, são “pseudoepígrafas”, isto é, são atribuídas a um autor, mas não escritas por ele, o que era comum na Antiguidade, e “não se devem considerar de modo nenhum falsificações”.

O evangelho segundo Marcos foi escrito cerca de 40 anos depois da morte de Cristo, com base numa “coleção de tradições orais e talvez um punhado de tradições escritas”.

Reza Aslan afirma que os cristãos ficaram insatisfeitos com os escritos do evangelista e “ficou à responsabilidade dos sucessores de Marcos, Mateus e Lucas, desenvolver o texto original” e, deste modo, “atualizaram a história, juntando-lhe as suas próprias tradições exclusivas”.

O autor chama a atenção para a biblioteca de escrituras não canónicas (não reconhecidas pela Igreja), redigidas nos séculos II e III, “que dão uma perspetiva muito diferente da vida de Jesus da Nazaré”, e incluem entre outros textos atribuídos a Tomé, Filipe, Maria Madalena e o “livro secreto de João”.

Sobre o seu livro, “O Zelota – a vida de Jesus da Nazaré”, Aslan afirma que é “uma tentativa de recuperar o Jesus antes do cristianismo”, e adverte que o Jesus que mostra “pode ser o que não esperamos [e] certamente não será o Jesus que a maioria dos cristãos modernos reconheceria”.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

NASA revela novos fatos espaciais que os astronautas vão levar para a Lua (e são pura ficção científica)

A NASA apresentou na terça-feira, na sua sede, em Washington, Estados Unidos, os novos fatos espaciais que os astronautas da missão Artemis vão usar em 2024, quando voltarem à Lua. Fatos feitos em modelos 3D, à …

Panama Papers. Mossack Fonseca não gostou do filme e processou Netflix por difamação

A dupla de sócios do escritório de advogados Mossack Fonseca, envolvido no caso “Panama Papers”, moveu um processo em tribunal por difamação contra a Netflix. A plataforma anuncia a estreia, para esta sexta-feira, do filme “Laundromat: …

Porsche e Boeing unem-se em projeto de táxi aéreo premium

A Porsche e a Boeing estão a unir esforços para explorar o mercado de mobilidade área urbana. Aproveitando os seus pontos fortes, as duas empresas prometem desenvolver um táxi aéreo para o futuro. Numa verdadeira fusão …

Fotografia com pombos? Na Tailândia, há "profissionais" contratados para assustá-los

A área de uma das portas da cidade, Tha Pae, parte do que resta da muralha vermelha que protegia a cidade antiga em Chiang Mai, na Tailândia, é uma das maiores atrações turísticas locais. Os turistas …

Sky News lança canal sem qualquer notícia sobre o Brexit

O canal Sky News Brexit-Free foi esta quarta-feira para o ar às 17h horas, sendo que os seus programas serão transmitidos até às 22h, de segunda a sexta-feira. O grupo de televisão britânico Sky vai lançou …

Vacina contra o cancro da mama pode estar disponível dentro de 8 anos

Investigadores da Clínica Mayo desenvolveram uma vacina contra o cancro ovário e da mama que poderá estar disponível comercialmente dentro de apenas oito anos. A ideia da vacina é estimular o próprio sistema imunológico dos pacientes …

Busca pelo avião de Amelia Earhart só encontrou chapéus, detritos de um naufrágio e uma lata de refrigerante

A mais recente busca pelos restos do avião de Amelia Earhart, a famosa aviadora americana que desapareceu sobre o Pacífico em 1937, terminou sem resultados. De acordo com o jornal norte-americano The New York Times, a investigação …

Protestos em Hong Kong. LeBron acusado de apoiar regime chinês

A super estrela do basquetebol LeBron James juntou-se à polémica entre a NBA e a China, após apelidar de “mal-informado” o treinador dos Houston Rockets, Daryl Morey, que expressou apoio aos manifestantes em Hong Kong …

Acordo para o Brexit está "prestes a ficar fechado"

A chanceler alemã, Angela Merkel, e o Presidente francês, Emmanuel Macron, disseram esta quarta-feira que um acordo para o Brexit está em finalização e poderá ser apresentado quinta-feira para aprovação no Conselho Europeu. "Quero acreditar que …

Em Chernobyl, estão a desaparecer "as memórias que as pessoas deixaram para trás"

Chernobyl é, atualmente, a maior atração internacional da Ucrânia e o novo presidente, Volodymyr Zelenski, já apresentou um projeto para trazer ainda mais turistas. No entanto, estão a desaparecer "as memórias que as pessoas deixaram …