Entre interrupções e insultos, Biden chama palhaço a Trump (e este põe em causa a sua sanidade mental)

Aconteceu ontem o primeiro de três debates, nos quais os candidatos republicano e democrata à Casa Branca – Donald Trump e Joe Biden – têm oportunidade de apresentar aos eleitores norte-americanos as suas propostas para os próximos quatro anos. A troca de ideias ficou marcada por constantes interrupções e insultos.

Durante o debate, que se realizou na Universidade Case Western Reserve, no estado do Ohio (na passada madrugada de Portugal), o jornalista Chris Wallace, da Fox News, tinha prometido manter-se invisível, de forma a ser o mais imparcial possível. Contudo, como já se esperava, a promessa de Wallace não passou de um desejo bem-intencionado. Logo nos nos primeiros minutos do debate o moderador viu-se obrigado a intervir.

Os 90 minutos de aceso debate entre os dois candidatos podem ter sido inúteis, e pouco ou nada terão feito para fazer mexer as estimativas das sondagens. Para Biden isso pode ser bom, uma vez que tem-se mantido à frente nas sondagens.

Trump tem optado por uma estratégia eleitoral um pouco diferente do habitual. No decorrer do debate, o candidato republicano preferiu aniquilar o seu adversário com acusações e insultos, pondo até em causa as capacidades mentais de Biden para governar os EUA.

O atual presidente dos EUA sugeriu que o candidato do Partido Democrata só teria uma boa prestação nas eleições, e caso eleito, na presidência, se fosse estimulado por drogas e recebesse indicações constantes através de um auricular. Mas esta estratégia do candidato republicano, que é sobretudo uma tentativa de agradar ao seu eleitorado, pode ter um efeito inverso ao que espera.

“Vais-te calar, homem?”

Ao longo de todo o debate Trump interrompeu várias vezes Biden. A nomeação de um novo juiz para o Supremo Tribunal foi uma das questões abordadas durante a hora e meia de debate, durante o qual os candidatos trocaram insultos e acusações.

Questionado sobre a possibilidade de acrescentar mais um lugar ao Supremo Tribunal dos EUA, Biden acabou por não completar a resposta, tendo sido interrompido por Donald Trump, que nomeou a juíza conservadora Amy Coney Barrett para o lugar a 56 dias das eleições. “Tenho todo o direito” de preencher a vaga, disse o presidente dos EUA.

Biden insistiu novamente que a vaga deixada no Supremo Tribunal pela morte da juíza Ruth Bader Ginsburg não deve ser preenchida antes das eleições, e que os eleitores devem ter a oportunidade de decidir quem vai nomear o próximo juiz da instituição. Em 2016, a 9 meses do fim do seu mandato, Barack Obama deixou a nomeação de um juiz para o presidente que lhe sucedesse.

Biden disse ser “difícil responder a seja o que for com este palhaço” e afirmou que Trump é “o pior Presidente que a América já teve”. É “racista“, “mentiroso”, “fantoche de Putin” e “sem conhecimento” do que diz, acrescentou Biden. Por seu lado, Donald Trump colocou em causa a inteligência de Joe Biden, considerando que não há “nada de esperto” no oponente democrata.

Chris Wallace pediu repetidamente a Donald Trump que deixasse Biden responder às questões. Com frequência, o Presidente norte-americano falou por cima do adversário, de forma agressiva. Num destes momentos Biden chegou mesmo a mandar calar o presidente dos EUA: “Vais-te calar, homem?”.

Resultados podem “demorar meses”

O presidente dos EUA disse ainda, durante o debate com o seu adversário, que o vencedor da eleição presidencial nos Estados Unidos, marcada para 3 de novembro, poderá não ser conhecido “durante meses” por causa do voto por correspondência. “Podemos não saber durante meses, porque estes boletins de voto vão estar espalhados por todo o lado”, disse Trump que defende que este método “é uma fraude e uma vergonha“.

Apesar de não haver evidências de que esta forma de voto conduza a fraude, Donald Trump sustenta que “haverá fraudes como nunca vimos antes”. O presidente dos EUA disse ainda que contará com o Tribunal Supremo para “olhar para os boletins”, afirmando, sem evidências, que há boletins de voto a serem atirados para os rios, para o lixo e até vendidos.

A certa altura do debate com o oponente democrata, Donald Trump disse mesmo que “isto não vai acabar bem” e pediu aos seus apoiantes para estarem atentos e preparados.

Biden afastou a ideia de que o voto por correspondência possa ser fraudulento, e lembrou que há cinco estados norte-americanos (Colorado, Havai, Oregon, Utah e Washington) – alguns dos quais de maioria republicana – onde os boletins de voto são automaticamente enviados para todos os eleitores há vários anos e sem registo de problemas.

Americanos continuam indecisos

Apesar de o debate ter sido polémico, e das fortes acusações trocadas, os cidadãos norte-americanos consideraram hoje que o debate entre os candidatos Donald Trump e Joe Biden não terá aumentado significativamente o apoio a nenhum dos candidatos, não atingindo o principal objetivo da disputa: formar opiniões sobre os mesmos e permitir ao eleitorado escolher um deles para votar.

Para uma parte dos norte-americanos que assistiram ao debate a partir de casa, isso não terá acontecido devido às frequentes interrupções entre os dois oponentes.

O especialista em debates David Birdsell, diretor da Escola de Assuntos Públicos e Internacionais do Baruch College, considerou durante o debate que “é inédito este nível de desrespeito das regras, por parte de qualquer candidato em qualquer ciclo eleitoral anterior”.

Estão marcados mais dois debates, sendo que o desta noite levou alguns comentadores da CNN, estação que transmitiu o debate, a questionar se Joe Biden deverá ou não manter  o plano de voltar a estar em palco com Trump.

O próximo debate do ciclo eleitoral será entre os candidatos a vice-presidente, Mike Pence (republicanos) e Kamala Harris (democratas), a 7 de outubro.

ZAP //

PARTILHAR

14 COMENTÁRIOS

  1. Joe Biden como nunca diz nada de jeito tem que se defender com insultos. Se ganhar, vai ser o fim dos EUA. Também com tudo isto, quem fica a ganhar vai ser a China, pois é o único país que lhes está a complicar o objectivo de controlar o mundo, isto enquanto Mr. Trump tiver como presidente.

  2. Já era de esperar a triste figura de Trump neste 1º debate, em 1º lugar como (des)governante de uma nação, como cidadão, como homem, um fanfarrão mimado e mal educado. Claro que o Biden depopis de tanto insulto atirava-lhe com uma farpazinha, é que ninguém aguenta!!!!

  3. Biden mentiu do inicio ao fim, até disse que o filho Hunter não tinha sido expulso do exercito por consumir cocaina ou que não tinha recebido 3.5 milhoes em Moscovo. Há documentos das 2 situações

    • Os milhões que recebeu da Ucrânia e China torna o caso ainda mais escandaloso.
      DNC = CORRUPTOS
      E mais! A última investigação do project_Verita s, desmascararam a demoncrática Ilhan Omar , a corrupção que fazem com os votos por correspondência, tudo feito pelos democratas!!! ESCANDALOSO!!! E os media nem sequer falam nisto !!! Por isso é que o Trump é contra o voto por correspondência.
      Pensem, investiguem!

    • hahahah…….devia ser uma luta de sumo, entre os 2…….
      até nas guerras, deveriam ser os dirigentes a fazer uma luta num ringue, sumo, wrestling, whatever,…..

      andam ali os soldados a matarem-se e a destruir tudo e outras vidas, por causa da má gestão politica

  4. Mas naquele país não haverá gente mais capacitada para assumir as rédeas da nação? Isto está-se a tornar assustador ao vermos cada vez mais países a ser geridos por gente que não garantem um mínimo de estabilidade e coerência para assumirem tal cargo.

  5. Trump sempre foi e sempre será uma pessoa problemática sem o mínimo perfil para ser presidente dum país como aquele……Jo Biden, neste momento talvez seja o indicado, apesar de também ter os seus defeitos….mas dos dois, Biden é um mal bem menor.

França cria "crime de ecocídio" para punir danos graves ao ambiente

A ministra da Transição Ecológica, Barbara Pompili, e o ministro da Justiça de França, Eric Dupont-Moretti, anunciaram a criação do "crime de ecocídio", que visa prevenir e punir os danos graves ao ambiente. Ao Journal du Dimanche, explicaram …

BCE reitera que retoma económica só em 2022 (e "enfraquecida")

Para Philip Lane, economista-chefe do Banco Central Europeu, a vacina traz uma perspetiva para o final do próximo ano e para 2022, mas não para os próximos seis meses. O economista-chefe do Banco Central Europeu (BCE), …

Ventura notificado para apresentar defesa em processo por discriminação

A Comissão para a Igualdade e contra a Discriminação Racial (CICDR) notificou André Ventura para apresentar a sua defesa na sequência de alegadas declarações de carácter discriminatório em relação à etnia cigana no Facebook. A comissão …

UNICEF prepara maior operação da história para administrar dois mil milhões de vacinas

A UNICEF anunciou hoje que está a analisar a logística de transporte de cerca de dois mil milhões de vacinas contra a covid-19 para 92 países e que esta será a maior operação internacional da …

China deteta surtos em três cidades e impõe bloqueios e milhões de testes

As autoridades chinesas estão a testar milhões de pessoas, a impor bloqueios e a fechar escolas depois de vários casos do novo coronavírus transmitidos localmente terem sido diagnosticados nos últimos dias, em três cidades. À medida …

Joe Biden escolhe Antony Blinken para secretário de Estado

O Presidente-eleito escolheu Antony Blinken - um dos seus assessores mais antigos e mais próximos de Joe Biden - para o cargo de secretário de Estado, decisão que ainda terá de ser validada pelo Senado …

Portugal regista mais 74 mortes e 4044 novos casos de covid-19

Portugal regista, esta segunda-feira, mais 74 mortes e 4044 novos casos de infeção por covid-19, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 4044 novos casos, 2258 …

Ordem dos Médicos quer alargar proibição de circulação aos dias entre os feriados

O Gabinete de Crise para a covid-19 da Ordem dos Médicos está a pedir ao Governo que pondere a possibilidade de manter a proibição de circulação entre concelho nos 12 dias das duas pontes - …

Deputada não inscrita Cristina Rodrigues consegue acordo do Governo para várias propostas

No segundo dia de votações do Orçamento do Estado para 2021 (OE2021) na especialidade, a deputada não inscrita Cristina Rodrigues chegou a acordo com o Executivo para propostas como programas de saída e apoio a …

Admissão em lares dispensa teste se utente tiver cumprido isolamento há 90 dias

A Direção-Geral da Saúde alterou as normas para as estruturas residenciais para idosos, unidades de cuidados continuados da rede nacional e outras respostas para os mais velhos e instituições de acolhimento de crianças e jovens …