Índia regista recorde diário de mortes. Reino Unido atinge marca negra

Jagadeesh Nv / EPA

O novo coronavírus continua a alastrar-se um pouco por todo o mundo. Enquanto alguns países estão a conseguir lidar com a pandemia de covid-19, outros estão a fracassar nessa tarefa.

Este domingo, no total, registaram-se 6.106 mortos e 271.069 infetados em todo o mundo.

Na Índia, nas últimas 24 horas, registaram-se 1.007 óbitos devido à covid-19, um novo máximo diário no país. Além disso, verificaram-se ainda 62.064 novas infeções, informaram as autoridades de Saúde do país.

Segundo o Ministério da Saúde indiano, o país registou 44.386 mortes desde o início da pandemia, para um total de 2.215.074 casos diagnosticados. Pelo menos 634.935 doentes continuavam em tratamento, indicou.

O Reino Unido registou oito mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, em comparação com 55 do período anterior, elevando para um total de 46.574 as mortes devido à doença desde o início da pandemia, anunciou hoje o governo britânico.

No entanto, o país ultrapassou pela primeira vez a marca das mil novas infeções diárias. Os britânicos registaram 1.062 novos casos, elevando para 310.825 o número total de pessoas que testaram positivo ao novo coronavírus, segundo as autoridades.

O Grupo Consultivo Científico para Emergências do governo britânico estima a taxa de transmissão do vírus a nível nacional entre 0,8 e 1, um nível acima do qual o vírus se propaga facilmente.

Estes números foram divulgados após o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, ter classificado como “dever moral” e “prioridade nacional” que todas as crianças voltem à escola em setembro.

“Manter as nossas escolas fechadas por mais tempo do que o absolutamente necessário é socialmente intolerável, economicamente insustentável e moralmente indefensável”, escreveu Johnson na edição de domingo do jornal de The Mail on Sunday.

A Austrália registou este domingo o maior número de mortes por covid-19 num só dia desde o início da pandemia, com 17 só no Estado de Victoria, onde ocorreu um surto do novo coronavírus nas últimas semanas.

A Austrália conta assim com 21.084 casos e 295 mortes, sendo que 14.659 dos infetados e 210 mortes são no Estado de Victoria.

Por sua vez, os Estados Unidos registaram no domingo cinco milhões de casos de covid-19, desde o início da epidemia, de acordo com uma contagem independente da Universidade Johns Hopkins.

A primeira potência económica mundial é de longe a mais atingida em todo o mundo pela doença causada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2), com mais de 162 mil óbitos. Há pouco mais de duas semanas, o número de casos confirmados no país tinha já atingido os quatro milhões.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Tempo de proibir qualquer voo/cruzeiro/expresso/turista proveniente do Reino Unido de entrar em Portugal.

    Já devia ter sido feito há mais tempo.

    • Não sei se o amigo está atento, ou não, mas o poder em Portugal quer é que eles venham para cá o mais depressa possível. Que se levantem as restrições ao nosso país e que abram o corredor para o turismo.

      É claro que o poder neste país tem as prioridades trocadas. Se o imperativo categórico é a resolução desta pandemia, porquê abrir o país à Inglaterra, onde as coisas estão bem piores ? Será que ninguém ainda notou esta contradição ? Tudo bem que o turismo é importante e as receitas que gera também o são. Muitas delas vêm de Inglaterra isso é certo mas afinal, temos que nos perguntar o que realmente queremos, qual é a prioridade: Esse dinheiro ou a minimizar o risco de contágio ?

      É que quando “tudo” se mostra igualmente importante e não se conseguem definir e respeitar prioridades, “nada” é importante. Tão simples quanto isto.

RESPONDER

Teia da morte. Cientistas desenvolvem nova forma de matar células cancerígenas

Um novo estudo sugere que, através de uma interrupção direcionada e localizada da estrutura das células cancerígenas, o seu mecanismo de autodestruição pode ser ativado. As células cancerígenas multiplicam-se de forma incontrolável, levando a um crescimento …

Boavista 2-0 Porto | “Manita” em 45 minutos demolidores

Goleada do “dragão” no Bessa. No dérbi portuense entre Boavista e FC Porto, os campeões nacionais sentiram dificuldades na primeira parte, não conseguiram sequer enquadrar qualquer um dos seus remates, mas na segunda parte tudo …

Magawa, o rato que deteta minas, ganhou uma medalha de ouro

Magawa, um rato gigante africano, foi treinado para descobrir minas terrestres e tem estado ao serviço no Camboja. O animal foi agora proclamado herói e premiado por salvar vidas naquele país. A instituição de caridade britânica …

Cientistas descobrem nova espécie de crustáceo no lugar mais quente da Terra

Uma equipa de cientistas descobriu uma nova espécie de crustáceo de água doce durante uma expedição ao deserto de Lute, no Irão, também conhecido como o lugar mais quente do planeta. Hossein Rajaei, do Museu Estadual …

Furacão Sally fragmentou parte de uma ilha da Florida em três

A passagem do furacão Sally fragmentou parte de uma ilha na costa da Florida, no Estados Unidos, criando assim três pequenas porções de terra. Na prática, tal como explica o portal USA Today, o furação abriu …

Benfica 2-0 Moreirense | “Águia” vence e convence cónegos

Após ter perdido e empatado nas duas últimas recepções ao Moreirense, o Benfica voltou a vencer o emblema de Moreira de Cónegos na Luz. Este sábado, em duelo relativo à segunda jornada do campeonato, as “águias” …

"Surpreendente e fascinante". Descoberta pela primeira vez uma aurora sobre um cometa

A nave Rosetta da Agência Espacial Europeia (ESA) detetou uma aurora boreal sobre o cometa 67P / Churyumov-Gerasimenko (67P / C-G). Em comunicado, os cientistas envolvidos na deteção frisam que esta é a primeira vez quem …

Austrália não quer que turistas caminhem na famosa rocha sagrada Uluru (nem no Google Maps)

A Austrália pediu ao Google que remova do seu serviço Maps fotografias tiradas do topo de Uluru, o monólito aborígine sagrado que os visitantes estão proibidos de escalar desde o ano passado. De acordo com a …

NASA vai procurar aquíferos nos desertos com tecnologia já usada em Marte

Uma parceria entre a NASA e a Fundação Qatar tem como objetivo procurar as cada vez mais escassas águas que estão enterradas nos desertos do Saara e da Península Arábica. Este processo deverá ser desenvolvido …

Os aeroportos mudam o nome das pistas (e a culpa é dos pólos magnéticos da Terra)

O pólo norte magnético pode mover-se até 64 quilómetros por ano. Isto pode ser um problema para os pilotos de aviões. A pista 17L/35R, no Aeroporto Internacional de Austin-Bergstrom, no estado norte-americano do Texas, não terá …