/

Índia subestimou mortes por covid-19 em centenas de milhares, afirmam especialistas

1

A Índia registou oficialmente mais de 390.000 mortes por covid-19, mas famílias, especialistas e estatísticos dizem que esse número é muito inferior ao real.

Segundo uma reportagem do Wall Street Journal, publicada no domingo, a contagem deficitária no país criou uma lacuna na compreensão do impacto da Delta a nível global, variante que os especialistas acreditam ter impulsionado um dos piores surtos de covid-19, entre abril e maio. A Índia foi a primeira a detetar a variante, que se espalhou pelo mundo.

A contagem precisa de infeções e mortes é “muito importante para entender o quão grande é a ameaça de novas variantes”, disse Christopher Murray, diretor do Instituto de Avaliação e Métricas de Saúde da Universidade de Washington, nos Estados Unidos (EUA), sugerindo que o número real de óbitos por covid-19 no país excede os 1,1 milhões.

Murray acredita que, devido a testes insuficientes, a Índia detetou apenas cerca de 3% a 5% das infeções. Já o matemático Murad Banaji, da Universidade Middlesex, em Londres, estima que o número real de mortes pode ser cinco vezes maior que o número oficial.

Em maio, a Organização Mundial da Saúde (OMS) referiu que o número global de mortes por covid-19 podia ser duas ou três vezes superior ao oficial. O problema é particularmente grave em países em desenvolvimento, onde o acesso aos cuidados de saúde e aos testes são mais limitados.

Os especialistas indicaram que a subcontagem na Índia deve-se, em parte, à recusa dos hospitais em receberem pacientes em abril e maio, à medida que o rápido aumento de casos sobrecarregava o sistema de saúde, levando a que muitas pessoas morressem em casa sem fazer o teste à covid-19.

Outro dos motivos prende-se com o facto de haver uma vasta população rural, com pouco acesso a cuidados de saúde ou testes.

De acordo com Banaji, o governo central costuma elogiar os estados com baixas contagens de mortes e classificar aqueles com contagens mais altas como incompetentes. “Essa narrativa de sucesso e fracasso centrada em números de fatalidade é muito perigosa”, comentou o matemático.

O ministério da saúde indiano informou que o governo tem enfatizado regularmente a necessidade de sistemas robustos para monitorizar e relatar casos e mortes em todos os distritos. Alguns estados e cidades revisaram o seu número de mortos após críticas de políticos e juízes, mas os especialistas garantiram que os ajustes são insuficientes.

Uma investigação recente no estado de Bihar revelou quase 4.000 mortes a mais por covid-19 do que as contabilizadas, aumentando em 72% o número de vítimas.

  Taísa Pagno //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE