/

Incêndio que começou em Castro Marim dominado

Luís Forra / Lusa

O incêndio que deflagrou de madrugada em Odeleite, no concelho de Castro Marim, no Algarve.

O incêndio que deflagrou em Castro Marim obrigou à retirada de várias pessoas ao longo da noite por precaução, segundo a Proteção Civil.

O incêndio rural que deflagrou na segunda-feira em Castro Marim, e que lavra em mais dois municípios do Algarve, foi dominado às 16h02, disse à Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Faro.

“Agora, durante o resto do dia vão prosseguir os trabalhos de consolidação de rescaldo”, explicou a mesma fonte, ressalvando que o risco de o incêndio voltar a constituir perigo é neste momento “diminuto”.

Este incêndio deflagrou na madrugada de segunda-feira na freguesia de Odeleite, no concelho de Castro Marim, mas estendeu-se para os municípios vizinhos de Vila Real de Santo António e de Tavira, obrigando a retirar de habitações cerca de 80 pessoas.

Pelas 16h20, o fogo mobilizava 534 operacionais, apoiados por 191 veículos e seis meios aéreos, segundo a página da Proteção Civil nacional.

O incêndio deflagrou à 01h05 de segunda-feira e chegou a ser dado como dominado pelas 10h20, mas o “quadro meteorológico severo”, com altas temperaturas e vento, estiveram na origem de uma “reativação muito forte, em pleno período crítico do dia, junto à cabeça/flanco direito do incêndio original, e este ficou rapidamente fora da capacidade de extinção”, explicou o comandante operacional regional de Faro, Richard Marques.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.