Estudo sugere que imunidade à covid-19 pode desaparecer em poucos meses

A imunidade adquirida por anticorpos após a cura da covid-19 pode desaparecer em alguns meses, o que poderá complicar o desenvolvimento de uma vacina eficaz a longo prazo, sugere um estudo britânico divulgado esta segunda-feira.

“Este trabalho confirma que as respostas de anticorpos protetores em pessoas infetadas com SARS-CoV-2 (…) parecem decair rapidamente“, disse Stephen Griffin, professor associado da Escola de Medicina da Universidade de Leeds, no Reino Unido.

De acordo com o especialista, “as vacinas em desenvolvimento devem gerar proteção mais forte e mais durável contra infeções naturais ou ser administradas regularmente”.

“Se a infeção fornecer níveis de anticorpos que caem em dois a três meses, a vacina potencialmente fará o mesmo” e “uma única injeção pode não ser suficiente“, afirmou ao jornal The Guardian Katie Doores, autora do estudo.

O estudo, realizado por investigadores da universidade britânica King’s College London, ainda não foi validado pelo escrutínio de outros investigadores não envolvidos.

Os investigadores estudaram a resposta imunológica em mais de 90 casos confirmados (incluindo 65 por testes virológicos) e que demonstram que os níveis de anticorpos neutralizantes, capazes de destruir o SARS-CoV-2, atingem o pico médio em torno de três semanas após o início dos sintomas, depois declinam rapidamente.

Segundo os exames de sangue, mesmo doentes com sintomas leves tiveram uma resposta imune ao vírus, mas geralmente menos do que nas formas mais graves.

Apenas 16,7% dos pacientes ainda apresentavam altos níveis de anticorpos neutralizantes 65 dias após o início dos sintomas, indica o estudo, que levanta dúvidas sobre a questão da imunidade coletiva, assente na ideia de que após uma alta percentagem da população ser infetada, a imunidade generalizada seria uma forma de erradicar a pandemia.

Especialistas apontam, no entanto, que a imunidade não se baseia apenas em anticorpos, o corpo também produz células imunes (B e T) que desempenham um papel na defesa da doença.

“Mesmo que não tenha anticorpos circulantes detetáveis, isso não significa necessariamente que não tem alguma forma de proteção, porque provavelmente possui células de memória imune que podem rapidamente entrar em ação para iniciar uma nova resposta imune se contrair o vírus novamente”, argumenta o professor de imunologia viral Mala Maini, consultor da University College London.

Até que mais informações sejam recolhidas, “mesmo aqueles com um teste de anticorpos positivo – especialmente aqueles que não conseguem explicar onde podem ter sido expostos – devem continuar a ter cautela, distanciamento social e uso de uma máscara apropriada”, adverte James Gill, professor clínico honorário da Warwick Medical School.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 569 mil mortos e infetou mais de 12,92 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Ordem dos Médicos apresenta seis recomendações para combater o coronavírus

A Ordem dos Médicos divulgou esta segunda-feira um documento com seis recomendações que "visam melhorar o combate à pandemia no imediato e preparar também o inverno". Uma das medidas propostas pelos médicos é impor o …

Sporting investiu forte no ataque, mas os golos escasseiam

O Sporting CP marcou apenas 49 golos esta temporada, embora tenha investido 21 milhões de euros na frente de ataque. A saída de Bruno Fernandes foi um duro golpe na capacidade goleadora. Nas últimas duas temporadas, …

Portugal é um dos cinco países da Europa onde a pandemia está a recuar

Portugal é um dos cinco países da Europa onde a pandemia está a recuar, de acordo com o mais recente relatório do Centro Europeu de Controlo e Prevenção de Doenças (ECDC) esta terça-feira divulgado. O …

Ryanair desregulou escalas dos trabalhadores que rejeitaram cortes em Portugal

A Ryanair desregulou o regime de escalas habitual à "pequena minoria" de trabalhadores que recusou os cortes da empresa na sequência da pandemia de covid-19, retirando-lhes qualquer direito a bónus, segundo documentos a que a …

Vieira quer oferecer Bruno Henrique a Jorge Jesus

Embora Jorge Jesus não tenha pedido a contratação de Bruno Henrique, o presidente benfiquista quer comprar o avançado brasileiro como prenda para o novo treinador. Luís Filipe Vieira está a estudar a contratação de Bruno Henrique, …

"Dimensão ética". Presidente do Novo Banco enviou uma carta a Marques Mendes a explicar o seu silêncio

Debaixo de fogo depois de serem reveladas as perdas avultadas relacionadas com a venda da carteira de imóveis do Novo Banco, António Ramalho enviou uma carta a Luís Marques Mendes, comentador da SIC, a explicar …

Ministério Público quer Jorge Jesus a testemunhar contra Rui Pinto

O Ministério Público (MP) quer que o treinador português Jorge Jesus testemunhe em tribunal contra o "pirata informático" Rui Pinto, que esta semana deixou a prisão domiciliária com a obrigação de se apresentar semanalmente à …

Guarda-redes do Atlético de Madrid já não escapa ao Sporting

O Sporting conseguiu, nas últimas horas, ultimar os detalhes do contrato que trará o guarda-redes espanhol António Adán para Alvalade. O jornal desportivo Record avança esta terça-feira que o contrato está a ser ultimado, adiantando que …

Dois agentes da PSP detidos em flagrante por tráfico de cocaína escondida em contentores de bananas

As autoridades portuguesas detiveram em flagrante quatro cidadãos nacionais por tráfico de droga, dois dos quais eram agentes da PSP em Faro. Fonte do gabinete de relações públicas da PSP adiantou à agência Lusa, que …

"Formiga do inferno." Descoberto fóssil preservado em âmbar com 99 milhões de anos

Uma equipa internacional de cientistas encontrou um fóssil preservado em âmbar que ilustra o exato momento em que uma formiga pré-histórica devora a sua presa. De acordo com o artigo científico, publicado recentemente na Current Biology, …