Estudo sugere que imunidade à covid-19 pode desaparecer em poucos meses

A imunidade adquirida por anticorpos após a cura da covid-19 pode desaparecer em alguns meses, o que poderá complicar o desenvolvimento de uma vacina eficaz a longo prazo, sugere um estudo britânico divulgado esta segunda-feira.

“Este trabalho confirma que as respostas de anticorpos protetores em pessoas infetadas com SARS-CoV-2 (…) parecem decair rapidamente“, disse Stephen Griffin, professor associado da Escola de Medicina da Universidade de Leeds, no Reino Unido.

De acordo com o especialista, “as vacinas em desenvolvimento devem gerar proteção mais forte e mais durável contra infeções naturais ou ser administradas regularmente”.

“Se a infeção fornecer níveis de anticorpos que caem em dois a três meses, a vacina potencialmente fará o mesmo” e “uma única injeção pode não ser suficiente“, afirmou ao jornal The Guardian Katie Doores, autora do estudo.

O estudo, realizado por investigadores da universidade britânica King’s College London, ainda não foi validado pelo escrutínio de outros investigadores não envolvidos.

Os investigadores estudaram a resposta imunológica em mais de 90 casos confirmados (incluindo 65 por testes virológicos) e que demonstram que os níveis de anticorpos neutralizantes, capazes de destruir o SARS-CoV-2, atingem o pico médio em torno de três semanas após o início dos sintomas, depois declinam rapidamente.

Segundo os exames de sangue, mesmo doentes com sintomas leves tiveram uma resposta imune ao vírus, mas geralmente menos do que nas formas mais graves.

Apenas 16,7% dos pacientes ainda apresentavam altos níveis de anticorpos neutralizantes 65 dias após o início dos sintomas, indica o estudo, que levanta dúvidas sobre a questão da imunidade coletiva, assente na ideia de que após uma alta percentagem da população ser infetada, a imunidade generalizada seria uma forma de erradicar a pandemia.

Especialistas apontam, no entanto, que a imunidade não se baseia apenas em anticorpos, o corpo também produz células imunes (B e T) que desempenham um papel na defesa da doença.

“Mesmo que não tenha anticorpos circulantes detetáveis, isso não significa necessariamente que não tem alguma forma de proteção, porque provavelmente possui células de memória imune que podem rapidamente entrar em ação para iniciar uma nova resposta imune se contrair o vírus novamente”, argumenta o professor de imunologia viral Mala Maini, consultor da University College London.

Até que mais informações sejam recolhidas, “mesmo aqueles com um teste de anticorpos positivo – especialmente aqueles que não conseguem explicar onde podem ter sido expostos – devem continuar a ter cautela, distanciamento social e uso de uma máscara apropriada”, adverte James Gill, professor clínico honorário da Warwick Medical School.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 569 mil mortos e infetou mais de 12,92 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Lei fundamental é violada por todos os lados". Oposição venezuelana recusa-se a participar nas eleições

Os 27 partidos políticos venezuelanos que se opõem ao chavismo decidiram no domingo não concorrer às eleições legislativas agendadas para dezembro por considerá-las uma "fraude". Entre os partidos, estão aqueles com representação parlamentar, que assinaram um …

Médias dos exames nacionais subiram. Só MACS teve média negativa

As médias nos exames nacionais deste ano subiram em todas as disciplinas em relação ao ano passado, com exceção de duas provas, segundo dados oficiais divulgados esta segunda-feira. De acordo com os dados do Júri Nacional …

Mortes por covid-19 no Irão são quase o triplo dos números oficiais

O número de mortes causadas pela covid-19 no Irão pode ser quase três vezes superior aos números oficiais, o que significa que as autoridades iranianas estão a tentar esconder a gravidade da pandemia no país. Segundo …

Revelado contrato oferecido pelo Real Madrid a Lewandowski. Só faltava assinar

O diário polaco Onet Sport revelou esta domingo o contrato oferecido pelo Real Madrid a Robert Lewandowski no verão de 2014. De acordo com o jornal, Lewandowski esteve muito próximo de rumar a Madrid e …

Capturado El Marro, líder de um cartel dedicado ao tráfico de gasolina no México

Este domingo, as autoridades mexicanas capturaram José Antonio Yépez Ortiz, um dos criminosos mais procurados do país. Forças militares capturaram no domingo José Antonio Yépez, apelidado de "El Marro", líder de um poderoso cartel dedicado ao …

Editoras criticam prazo apertado para distribuir manuais escolares

Uma vez que os alunos não vão ter de devolver os manuais escolares este ano, as editoras são obrigadas a responder ao aumento da procura num "curtíssimo" período de tempo. Este ano, face à pandemia, os …

Portugal sem registo de mortes nas últimas 24 horas. Há 106 novos casos

Portugal regista, esta segunda-feira, mais 106 novos casos de infeção por covid-19 em relação a domingo e nenhuma morte, mostra o boletim diário da Direção-Geral de Saúde (DGS). Segundo o boletim diário da Direção-Geral de Saúde, …

Reino Unido terá novos testes à covid-19 que permitem saber resultados em 90 minutos

Os lares e hospitais do Reino Unido vão passar a disponibilizar, a partir da próxima semana, dois novos testes que permitem distinguir o novo coronavírus e apresentar resultados em 90 minutos. Segundo noticiou esta segunda-feira a …

Saúde do Papa emérito Bento XVI é "extremamente frágil", diz biógrafo oficial

O ex-Papa Bento XVI ficou gravemente doente depois de visitar o seu irmão que esteve internado na Alemanha em junho e a sua condição é "extremamente frágil", contou o seu biógrafo oficial, Peter Seewald, depois …

Centenas de pessoas na manifestação do Chega. Ventura quer afastar "fantasma" sobre racismo em Portugal

Centenas de pessoas participaram este domingo em Lisboa numa manifestação promovida pelo Chega para dizer que “Portugal não é racista” e tentar afastar “esse fantasma” que assola o país sempre que algo de trágico acontece. “Em …