Imran Khan declara vitória nas eleições legislativas do Paquistão

worldeconomicforum / Flickr

O político paquistanês Imran Khan

O candidato Imran Khan, do partido Pakistan Tehreek-i-Insaf (PTI), que estava a liderar a contagem não-oficial e parcial de votos, declarou a vitória nas eleições e prometeu uma “nova” maneira de dirigir o Paquistão como primeiro-ministro.

O Pakistan Tehreek-i-Insaf (PTI) encontra-se a celebrar a vitória nas ruas do Paquistão desde quarta-feira, quando meios de comunicação lhe atribuíam a vantagem e a Comissão Eleitoral do Paquistão apresentava atrasos na contagem de votos, devidas a problemas técnicos no novo sistema de contagem.

De acordo com a contagem não-oficial fornecida por meios de comunicação paquistaneses, o antigo jogador de críquete Imran Khan conquistou 114 dos 272 lugares da Assembleia Nacional. “Estas eleições foram 100% justas e transparentes”, garantiu.

Os resultados de 47% das assembleias de voto indicam que o antigo primeiro-ministro, Nawaz Sharif, ganhou 64 lugares e o Partido Popular do Paquistão (PPP), liderado por Bilawal Bhutto-Zardari, 42, segundo as estimativas do diário Dawn.

Em contrapartida, o adversário Shahbaz Sharif, da Liga Muçulmana do Paquistão (PML-N), falou em manipulação de votos. “Recusamos os resultados”, proclamou em conferência de imprensa realizada em Lahore o presidente da PML-N e irmão de Nawaz Sharif.

O dirigente político denunciou que os seus representantes foram expulsos de assembleias eleitorais durante a contagem dos votos e que não chegaram a receber uma cópia da ata com o resultado final de cada local de voto.

O escrutínio realizou-se na quarta-feira no Paquistão, após uma tensa campanha eleitoral marcada por denúncias de fraude para favorecer o PTI pelos “poderes estabelecidos”, numa referência às poderosas forças armadas paquistanesas, que negaram qualquer interferência no processo eleitoral.

Pela segunda vez na história do país, as eleições realizam-se naturalmente depois de o governo civil completar o mandato de cinco anos.

Cerca de 105 milhões de eleitores estavam inscritos para participar no escrutínio, realizado após uma campanha eleitoral em clima de instabilidade política e económica, crescentes conflitos religiosos e a ameaça do terrorismo.

Cerca de 800 mil militares e polícias foram destacados para garantir a segurança, sem conseguirem impedir alguns ataques contra o escrutínio. O Estado Islâmico reivindicou o ataque conduzido por um bombista suicida perto de uma assembleia de voto na cidade de Quetta, que causou pelo menos 31 mortos e 70 feridos.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Poderia juntar-se a Mourinho". Bale criticado por comportamento "infantil"

A atitude do internacional galês Gareth Bale continua a render críticas. Desta vez foi o antigo presidente do Real Madrdi Rámon Calderón, que considerou o comportamento do futebolista infantil. Em causa esta a atitude do …

Norte quer fundos de Bruxelas para ligação ao TGV espanhol

Pela primeira vez, a região norte do país antecipou a lista de prioridades para os fundos europeus, escreve o Jornal de Notícias, que dá conta uma das propostas passa por usar os fundos de Bruxelas …

Falta de médicos leva IPO de Lisboa a adiar consulta de paciente com 90 anos para 2021

O Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa adiou a consulta de um paciente nonagenário que estava marcada para janeiro de 2020 para o ano seguinte, isto é, para janeiro de 2021 devido à falta …

Eis a Cybertruck, a "pickup" elétrica da Tesla que já tem bilhete para Marte

A Tesla lançou o seu modelo de carrinha "pickup" elétrica, Cybertruck, com uma autonomia máxima de 800 quilómetros. Musk diz que vai haver uma versão especial que será a carrinha oficial de Marte. Após uma longa …

Rio não responde a críticas de adversário. "Estou na Croácia, não estou no Montenegro"

O presidente do PSD seguiu a regra de não falar de política interna fora do país e só abriu uma exceção para falar da manifestação dos polícias. Depois do discurso que tinha feito no Congresso do …

Hospitais públicos têm mais de 650 milhões de euros de dívidas em atraso

As dívidas em atraso dos hospitais pertencentes ao Serviço Nacional de Saúde têm vindo a crescer desde o início do ano. Em setembro, o valor fixava-se nos 650 milhões de euros. Hospitais públicos acumulam 651,6 milhões …

Bolsonaro quer isentar polícias de punições por crimes cometidos em serviço

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, disse na quinta-feira que enviou ao Congresso Nacional um projeto de lei para isentar agentes das forças armadas e das polícias de eventuais punições criminais durante operações de segurança. De …

Dragões de Ouro. O "patinho feio" galardoado e o miúdo blindado a ouro

O FC Porto realizou esta quinta-feira a cerimónia anual de entrega dos Dragões de Ouro. O destaque foi para Marega, que recebeu o prémio de futebolista do ano. Fábio Silva venceu o prémio de revelação …

Forças Armadas vão passar a pagar rendas às Finanças

As Forças Armadas (FA) vão ter de pagar às Finanças uma renda pelos edifícios que usem e que sejam património do Estado. As FA estavam isentas desta obrigação desde 2012. As Forças Armadas perdem assim a …

Encontrados no Equador bebés enterrados com capacetes feitos de crânios humanos

Durante as escavações realizadas entre 2014 e 2016 em Salango, um sítio ritual na costa central do Equador, os arqueólogos encontraram dois bebés enterrados com capacetes feitos com crânios de outras crianças. Os investigadores descobriram dois …