/

Costa entre a espada e a parede no Porto. Imposição de Carneiro pode gerar crise política

5

Rodrigo Antunes / Lusa

O primeiro-ministro, António Costa

Caso António Costa decida impor o nome de José Luís Carneiro como candidato socialista à Câmara do Porto nas próximas eleições autárquicas, pode gerar uma crise política dentro do partido.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O Porto continua sem ter um candidato socialista às próximas eleições autárquicas. O partido aponta a decisão para finais de maio, mas a escolha já está a gerar alguma inquietação. A corrida está, neste momento, entre Manuel Pizarro e José Luís Carneiro.

O Jornal i sabe que a concelhia e a distrital do PS no Porto estão mais inclinados para Manuel Pizarro. No entanto, o eurodeputado leva já duas derrotas consecutivas nas autárquicas de 2013 e 2017. Isto faz com que António Costa e a restante direção nacional prefiram apostar noutro candidato, nomeadamente José Luís Carneiro.

Além disso, o secretário-geral adjunto do PS tem vindo a receber, nos últimos dias, apoios de vários socialistas nas redes sociais.

“Seria muito bom para o PS e para a cidade se José Luís Carneiro fosse o candidato, tem uma experiência autárquica valiosa, é uma pessoa competente e que pode mexer na cidade, afirmando o Porto em toda a região Norte e no país”, defende Barbosa Ribeiro, em declarações ao jornal Público.

O antigo vereador socialista argumenta que Pizarro não tem condições para voltar a ser o candidato ao Porto, já que “tem branqueado a governação de Rui Moreira”. O ex-líder da concelhia do PS de Vila Nova de Gaia pede ainda bom senso a Pizarro: “Já chegam duas derrotas humilhantes”.

O problema é que, caso António Costa decida impor o nome de José Luís Carneiro, a decisão pode gerar mau-estar dentro da concelhia e da distrital do PS no Porto — que alegadamente preferem Manuel Pizarro.

O Nascer do SOL escreve que José Luís Carneiro deverá mesmo ser escolhido como candidato à Câmara Municipal do Porto, devendo Manuel Pizarro ser ‘compensado’ com a presidência do Infarmed, no contexto da descentralização da instituição.

No programa Lei da Bolha, da TVI24, o deputado socialista Sérgio Sousa Pinto também sugeriu que o nome de José Luís Carneiro é o mais acertado à autarquia. “Era uma solução de futuro, moderna, nova, arrojada, incomparavelmente superior a outros nomes que têm aparecido”, explicou.

  Daniel Costa, ZAP //

5 Comments

  1. Pizarro, o candidato que nunca desiste mas que também nunca ganha. Nem sei porque insiste. Só lhe dá ainda mais ar de provinciano.

  2. Ponham o corrupto do Sócrates ou o presidiário do Vara a concorrer!
    Ou os benfeitores do hidrogénio e do lítio, Matos Fernandes e Galamba

  3. Se o Costa quer impor é porque tem gato. Já me faz lembrar o tal “mega processo” que impuseram, à terceira, um tal de IVO. Cheira-me a esturro!!

  4. “a decisão pode gerar mau-estar (…)”. É mal-estar e não mau-estar. Tal como o oposto é bem-estar e não bom-estar.

  5. Até para as autarquias se nota a diferença entre dos Tachos, e os que não são, o PS para o Porto já vai para aí a 3ª Nega, No PSD até se gladeiam, no PSD para cada vaga ao Tacho aparecem logo mil candidatos. O PSD é claramente um Partido de Tachos.
    Como é que a notícia pode ser credível? Comentando a vida do PS que é normalmente conotado com a esquerda, muita das vezes de comunismo, e as fontes referentes deste jornal são todas recolhidas de imprensa de direita, penso que quando se quer saber alguma coisa com credibilidade teremos de ir procurar nas relações próximas.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.