“Ideia maluca”. Bernie Sanders usa SNS português em campanha eleitoral

O Serviço Nacional de Saúde entrou na campanha eleitoral de Bernie Sanders. O acesso a um serviço de saúde universal é uma das bandeiras defendidas pelo candidato às primárias do Partido Democrata.

A campanha de Bernie Sanders, o candidato independente que concorre nas primárias do Partido Democrata, levou o Serviço Nacional de Saúde português para a campanha eleitoral.

No Twitter, o vencedor do voto popular nas primárias do Iowa e de New Hampshire listou por ordem alfabética os países com serviços de saúde públicos e universais, e entre eles Portugal. “Lembre-se: a nossa ideia maluca é uma realidade“, escreveu o senador de Vermont no Twitter antes de elencar 27 países.

Bernie Sanders quer nacionalizar o seguro de saúde Medicare, tornando o serviço acessível a todos os cidadãos. A posição é defendida há anos e divide a sociedade norte-americana. Do lado republicano, a pretensão é vista como “louca”.

Atualmente, os cidadãos norte-americanos têm de subscrever seguros de saúde que lhes garantam cobertura médica. Sanders considera que o plano “Medicare for All” é a solução para resolver o problema dos muitos norte-americanos sem qualquer cobertura. No entanto, a medida também tem sido criticada por alguns adversários políticos, que consideram que é demasiado dispendiosa.

Em 2014, antes da sua candidatura às primárias das eleições de 2016, Bernie Sanders lembrou que os Estados Unidos gastam três vezes mais em Saúde do que os outros países industrializados e, no entanto, é o único dos grandes países industrializados que não garante o acesso aos cuidados de saúde como um direito aos seus cidadãos.

Já o presidente dos Estados Unidos, em 2016, durante a campanha das primárias republicanas, defendia “saúde para todos”. “Que vamos fazer, deixar as pessoas morrer nas ruas?”, perguntava. Ao mesmo tempo, criticava o Obamacare, medida que pôs o governo a suportar o seguro de saúde a milhões de norte-americanos. “Quero livrar-me do Obamacare. Quero dar-vos algo bom.”

ZAP //

PARTILHAR

21 COMENTÁRIOS

  1. Muito má ideia listar esses países todos… o SNS em Portugal e em vários outros países nessa lista não são exemplo para nada. Meses à espera de consultas ou exames, anos à espera de cirurgias, pouco investimento em inovação médica e científica, é disso que os Americanos têm medo e com razão. O Bernie está-se a por a jeito.

    Reino Unido, Canadá, 2 exemplos de países ricos com problemas graves com tempos de espera muito longos no acesso a cuidados de saúde.

    Outra coisa que os Americanos não querem num SNS é a restrição à liberdade de poderem ir ao hospital que quiserem ou médico que quiserem.

    • Para si é pior toda a gente ter saúde mesmo que NALGUNS casos haja tempos de espera (a mim e a muita gente nunca tal sucedeu). Para si bom mesmo é como nos EUA: Quem tem dinheiro para seguros PRIVADOS, tem tratamento médico e quem não tem (milhões de Norte-Americanos) se adoece, definha e morre À porta do Hospital sem poder entrar.

      Dizer que Saúde estatal e Estado Social são coisas más, porque não é 100% perfeito e há “tempos de espera”, é da mais simples demagogia. aliás, cá você tem até a opção de acumular seguro de saúde com SNS. Mas nos EUA quem não tiver emprego ou estiver doente pra trabalhar, sem seguro de saúde vai morrer na sargeta.

      • Infelizmente, o seu post demonstra total desconhecimento de como funciona o sistema Americano, e está repleto de incorreções e falácias. Por exemplo, esse mito de morrer na sargeta sem Seguro de Saúde, ou morrer à portal do Hospital sem poder entrar, é absurdo. Sabia que se você aparecer num hospital com uma condição urgente, é PROIBIDO por lei federal negarem-lhe serviço, mesmo que não tenha seguro? Têm que o atender e tratar de si. Depois obviamente apresentam-lhe a fatura à saída, mas se não puder pagar também não podem fazer nada. É por isso que há uma dívida incobrável gigantesca no Sector de Saúde nos EUA.

        Quanto aos milhões de Norte-Americanos sem seguro de saúde. Em 330 milhões de pessoas a viver nos EUA há cerca de 30 milhões sem seguro. Para ter seguro, basta ter um emprego. Todos os empregadores oferem seguros de saúde. Os grandes empregadores até podem não pagar muito, mas são frequentemente os que conseguem melhores seguros para os funcionários dada a sua dimensão e poder negocial sobre as seguradoras. Na generalidade, só não tem seguro quem nunca quis estudar nem trabalhar (e não tenho pena nenhuma desses), ou quem está numa situação carenciada, como por exemplo, pais solteiros, idosos, pessoas com incapacidade, etc. Para estes, e para quem não tem rendimentos em geral, há o programa Medicaid que é uma espécie de Seguro pago pelo Estado, e para os idosos há o Medicare que é semelhante. Essa ideia que é preciso ser rico para ter seguro nos EUA é pura ignorância. Quem está mais “entalado” nos EUA não é quem não tem dinheiro, é quem tem rendimentos de mais para ter Medicaid mas só tem acesso a seguros com franquias muito altas (são mais baratos). Para muita gente, é complicado ter seguro e depois ter uma franquia de $5000/ano. Voltando aos 30 milhões sem seguro, esse número inclui milhões de imigrantes ilegais – lamento mas não acho que faça sentido o contribuinte Americano pagar cuidados de saúde a imigrantes ilegais. Os restantes são na sua maioria Latinos com baixos níveis de Escolaridade. Na maioria dos casos até teriam direito a Medicaid mas nem se inscreveram, normalmente por desconhecimento. Lamento, mas quem emigra para os EUA sem saber como funciona o sistema, e depois nem se inscreve em programas a que tem direito, só tem a si mesmo a culpar-se.

      • Por fim, basta olhar para as estatísticas. Apesar das ENORMES diferenças entre os vários Estados (já agora, não faz sentido comparar pequenos países Europeus com os EUA no seu todo, faria mais sentido comparar a Europa no seu todo, ou países Europeus vs Estados Americanos), e dos 30 milhões sem Seguro, e dos milhões com Seguros com franquias muitos altas, mesmo assim em termos médios nacionais os EUA estão no top 3 mundial na taxa de sobrevivência a cancro a 5 anos. O que significa que não são só os ricos que têm acesso a cuidados de saúde, se assim fosse a média nacional não seria tão alta.

        Outro ponto a considerar, é a ironia de criticar o Sistema de Saúde Americano, e depois depender fortemente dele, que é o acontece na Europa. Os EUA investem mais em inovação médica e científica que TODA A EUROPA JUNTA, e são os maiores produtores de medicamentos a nível mundial. Obviamente a Europa acaba por beneficiar dos milhares de milhões gastos pelos EUA na área médica.

        Já agora, demagogia pura é dizer que um Sistema Privado é mau só porque não é 100% perfeito e deixa alguns de fora.

    • É melhor ter tempo de espera do que não ter nada, como nos EUA, não? Espera… Se calhar pra si o Trump vai curar a SIDA e o Cancro… E de borla, por isso, vota nele e não no Sanders.

          • Compreendo que seja difícil debater de forma educada para quem vive numa estrebaria, mas vamos tentar manter o nível, ok? Não é assim tão difícil.

            • o SNS tem muitos pontos a ser melhorados mas comparar com aquela merdeca de sistema de saúde lá dos ianques que nada têm é querer atirar areia para os olhos de quem pá?

            • Ó chapa, vai-te informar em vez de vires para aqui dizer disparates! E podes começar por ler os posts que aqui escrevi, todos confirmáveis através de simples pesquisas no Google, se souberes usar. Nada têm? LOL Vivo nos EUA, já usei o sistema de Saúde Americano várias vezes, ao contrário de ti sei do que falo.

    • A inteligência não abona muito por esses lados não é?
      Pensa lá um bocadinho, o que eles querem é o modelo do SNS não as deficiências que temos por falta de investimento!
      O principio é saúde gratuita para todos, tal como educação!
      Sabias que nos estados unidos existem casos de pessoas cujo o plafond de seguro apenas cobria o suficiente para a cirurgia de um membro e como tal o outro foi amputado, como não corria perigo de vida não foi efectuada a intervenção, são N casos deste tipo completamente desumanos!
      Sabias que nos estados unidos para te formares num curso superior pagas em media 100 mil dollars?
      E depois andas a pagar esse dinheiro durante uma vida.
      Essa tua consciência pseudo liberal cai por terra quando olhas para países como Suécia, Holanda ou Dinamarca e onde assumem essas “regalias” sociais sem sequer serem governos de esquerda!
      Esquece a esquerda ou a direita, desenvolve pensamento critico e ideias próprias e deixa de adoptar ideias pré concebidas do teu clube de futebol politico.

      • Certo, o SNS funciona no papel e o problema é falta de investimento. Essa dá vontade de rir. No papel funciona tudo, o problema é na prática! E exactamente como é que se propõe a suportar a falta de investimento? Deixe-me adivinhar, mais impostos! A solução socialista para tudo. Ou então, acredita no Pai Natal, e acha que os políticos, estes que desgovernam Portugal há +40 anos, vão agora acabar com o desperdício e usar todo o dinheiro que poupam para investir na Saúde. Deixe-me ver se percebo bem. Os sucessivos Governos têm feito um trabalho tão bom, que o que você propõe é dar ainda mais do seu dinheiro (+impostos) aos mesmos Governos que já provaram a sua incapaciade de gerir seja o que for. Brilhante!

        Errado. O SNS infelizmente não funciona em todos os países, e os factos estão à vista para quem não é cego. Não se trata simplesmente de Portugal não ser um país rico e não ter capacidade de investimento. Reino Unido e Canadá são mais 2 exemplos de países onde o correspondente ao SNS está pelas ruas da amargura. Na verdade, o conceito de SNS só funciona bem em relativamente poucos países. Tenho para mim que só funciona bem em países relativamente homogéneos (como os países Nórdicos), países onde a maioria da população está habituada culturalmente a seguir regras – dito de outra maneira, países onde não imperam os chico-espertos que acham que as regras não se aplicam a eles (como infelizmente Portugal).

  2. Coitados dos americanos. Só têm este gajo que sejamos honestos, parece um bocado retardado, para os defender do idiota do Trump. Parece de propósito….

  3. Para o meu filho de 4 anos não há médico de família em Odivelas e consultas, dessas só conseguimos 2 durante todo este tempo todo no Centro de Saúde. Não fossem as clínicas privadas e o serviço de urgência e nem sei como seria. Para mim o SNS não funciona!!!

    • E como há você, infelizmente há tantos outros. E aqueles que têm médico de família, têm que ir para o Centro de Saúde às 5h para ter consulta. Ou então, como não conseguem consultas a tempo e horas, inundam as urgências e depois é o que se vê.

    • Pois o problema é que não funciona porque não há investimento no SNS, mas o modelo no papel funciona.
      Então se o SNS é um modelo de sucesso tanto no papel como noutros países da europa, só têm é de acabar com os lobbies das seguradoras e implementar um SNS.

      • Quanto aos absurdos exemplos anedóticos do sistema de Saúde nos EUA, queira apresentar links, porque essas histórias estão mal contadas. É PROIBIDO por lei nos EUA uma Seguradora vender seguros com limites anuais ou vitalícios, há já algum tempo. Oops, e agora, não sabia, não acredita? O Google é amigo, informe-se. Essa história do plafond acabar e amputar o 2. membro é absurda. Aliás, é ao contrário, os Seguros têm um limite que é o máximo que lhe podem cobrar por ano. A partir daí, o Seguro comparticipa a 100%.

        E quanto aos 100 mil dólares por um curso Superior, isso é suposto ser muito? Várias profissões pagam mais que isso a um recém-licenciado por ano! Outras pagam mais que isso ao fim de 5 anos. E muito boa gente está a ganhar o dobro disso por ano ao fim de 10 anos. E se tirar um curso com saída numa Universidade da Ivy League, onde paga muito mais que 100k para tirar um curso, está a ganhar MUITO mais que isso por ano ao fim de alguns anos. Não esquecer ainda que basta ser bom aluno ou desportista para ter bolsas. Os alunos que estudem e trabalhem no duro, e o curso superior não fica assim tão caro. Só depende deles. E mais, só fica a pagar a dívida estudantil para o resto da vida, quem não se informou e atirou-se para um curso, e para uma dívida de 100 mil dólares, sem ter mínima noção das saídas profissionais conferidas pelo referido curso. Aí entra essa coisa chamada responsabilidade pessoal. Prefiro mil vezes esse sistema ao que temos em Portugal, onde a malta tira cursos à borla, pagos pelo contribuinte, e depois emigra! Ou pior, nem quer tirar o curso, só quer festa, e demora 7 ou 8 anos a tirar um curso de 5, às custas do contribuinte claro.

  4. Tanta “gente” sem nada que fazer …
    Vão trabalhar e deixem de andar pelos blogs a vomitar babuseiras das vossa tendências que em nada resolvem os problemas Nacionais e, muito menos mundiais.
    Já cheira mal este tip+o de posts que inundam a Net de quem nada parece ter que fazer e, talvez, nem saiba do que fala.
    Chega !

    • LOL sim, tem todo o aspecto de um site legítimo! Já agora, quantos é que morrem no resto do mundo por quimioterapia e quantos se salvam? Aprenda a ler antes de vir aqui debitar ignorância.

RESPONDER

Consumo excessivo de álcool afeta o sistema nervoso (e aumenta a ansiedade)

Investigadores do Instituto de Investigação e Inovação em Saúde concluíram que o consumo repetitivo de álcool afeta diretamente células imunes do sistema nervoso central, que eliminam parte da comunicação entre os neurónios, e provoca o …

Afinal, os tubarões-baleia macho não são os maiores peixes dos oceanos

Um novo estudo revela que, afinal, os tubarões-baleia machos não são os maiores peixes do oceano. As fêmeas crescem continuamente muito depois de os machos pararem, atingindo tamanhos maiores - ainda que demorem mais tempo …

Exército norte-americano usou fundos de emergência covid-19 para comprar armas

O exército dos Estados Unidos utilizou fundos de emergência aprovados pelo Congresso especificamente para combater a covid-19 para comprar armas, denuncia esta semana o jornal norte-americano The Washington Post. O caso remonta a março passado, …

Carpinteiros usam técnica medieval na reconstrução de Notre Dame

A reconstrução de Notre Dame - que se prevê estar concluída no prazo de cinco anos - continua a avançar e os carpinteiros usaram técnicas medievais para erguer uma estrutura na fachada do monumento. A Catedral …

Durante um ano e meio, uma aldeia inteira perdeu a Internet todos os dias à mesma hora (e já se sabe porquê)

Durante 18 meses, os residentes de uma vila no País de Gales perderam a Internet todos os dias à mesma hora. Agora, engenheiros identificaram o motivo: uma televisão em segunda mão que emitia um sinal …

Gado na UE produz 704 milhões de toneladas de CO2 (mais do que todos os transportes juntos)

De acordo com uma nova análise da Greenpeace, animais de criação como vacas, porcos e outros, estão a emitir mais gases com efeito de estufa na Europa do que todos os transportes juntos. Na última década, …

É distraído e está sempre a perder a carteira? A Cashew Smart Wallet é para si

Uma simples carteira pode vir a melhorar os seus dias. A Cashew Smart Wallet é dotada de uma tecnologia de bluetooth que permite proteger os seus bens e ainda o ajuda caso a perca por …

Desportivo das Aves SAD desiste do Campeonato de Portugal

O Desportivo das Aves SAD vai abdicar da participação no Campeonato de Portugal (CdP), após ter falhado as negociações com o Perafita para utilizar as instalações do clube de Matosinhos. "As inscrições fechavam ontem [terça-feira] e …

Celebridades doam dinheiro para pagar dívidas a ex-presos impedidos de votar nos EUA

O bilionário Michael Bloomberg, o cantor John Legend e o basquetebolista LeBron James são algumas das celebridades que estão a doar dinheiro para pagar dívidas de ex-presidiários da Florida, impedidos de votar nas próximas eleições …

No debate sobre o Plano de Recuperação, evocou-se Sócrates e Passos

O líder do PSD questionou o primeiro-ministro se pretende "fomentar o desemprego" com o aumento do salário mínimo. O chefe do Governo manifestou-se "completamente perplexo". Na abertura do debate sobre o Plano de Recuperação e Resiliência, …