Guterres já fez o juramento como secretário-geral da ONU

Rick Bajornas / ONU

António Guterres na Assembleia Geral, no dia 13 de outubro de 2016

António Guterres fez, esta segunda-feira, o juramento como novo secretário-geral da ONU, numa cerimónia em que Portugal esteve representado pelo Presidente da República e pelo primeiro-ministro.

“Eu, António Guterres, declaro solenemente e prometo exercer em total lealdade, discrição e consciência as funções que me são confiadas enquanto servidor público das Nações Unidas, exercer estas funções e pautar a minha conduta apenas tendo em mente os interesses das Nações Unidas, e não procurar ou aceitar, no que respeita às minhas responsabilidades, instruções de qualquer Governo ou outra organização”, declarou, já com Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa junto ao púlpito.

Depois de ter feito este juramento, o ex-Alto Comissário do ACNUR começou o seu discurso com uma palavra ao seu antecessor, Ban Ki-moon, dizendo ser “uma honra seguir os seus passos”.

O fim da Guerra Fria não foi o fim da história. (…) Os conflitos tornaram-se mais complexos e mais interligados do que nunca e uma nova ameaça surgiu: o terrorismo”, continuou.

“A globalização fez aumentar as desigualdades. Muita gente ficou para trás, incluindo nos países desenvolvidos. (…) É tempo de os líderes ouvirem e mostrarem que se preocupam“.

Num discurso em inglês, francês e espanhol, o antigo primeiro-ministro foi mais do que uma vez aplaudido pela plateia.

“A ONU nasceu da guerra, agora devemos estar aqui pela paz”. O novo secretário-geral afirmou que as “Nações Unidas devem estar preparadas para a mudança”.

As três áreas prioritárias para Guterres são o trabalho pela paz, o apoio ao desenvolvimento sustentável e uma reforma a nível interno nas Nações Unidas.

Na resposta a “crises graves” como as da Síria, Iémen e Sudão do Sul ou a “disputas longas” como o conflito israelo-palestiniano, são necessárias “mediação, arbitragem e diplomacia criativa”, enumerou.

Eskinder Debebe / ONU

António Guterres presta juramento como novo Secretário Geral das Nações Unidas

António Guterres presta juramento como novo Secretário Geral das Nações Unidas

O português defendeu ainda que é necessário reduzir a burocracia dentro da organização, porque “nove meses para colocar alguém no terreno não é aceitável”, e voltou a falar de um dos seus maiores objetivos: conseguir um “total equilíbrio de género” dentro da ONU até ao final do seu mandato.

Além disso, Guterres apelou ainda para a necessidade de “incluir os jovens na tomada de decisões” uma vez que afetam o seu futuro.

Ban Ki-moon diz que tudo está a ser feito para a paz no mundo

Antes do discurso de Guterres, foi feita uma homenagem ao secretário-geral cessante, que fez também o seu último discurso perante o plenário da ONU.

“Estamos a fazer tudo o que podemos para que as futuras gerações vivam em paz”, afirmou o sul-coreano.

No final da sua intervenção, Ban Ki-moon desejou ao seu sucessor e a todos os membros da ONU “paz, prosperidade e sucesso”.

Também o presidente da Assembleia-Geral, Peter Thomson, transmitiu um “profundo agradecimento” a Ban Ki-moon, destacando o seu legado duradouro e “compromisso com a paz, direitos humanos, justiça e igualdade”.

Peter Thomson destacou como os três principais legados de Ban Ki-moon o seu contributo “incansável para chamar a atenção para as consequências catastróficas do aquecimento global“, o seu papel na definição da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável e a sua luta a favor da igualdade de género e defesa dos direitos das mulheres, tendo sido “o primeiro secretário-geral da história a declarar-se como feminista”.

Justin Lane / EPA

António Guterres com Ban Ki-moon, na sede da ONU, em Nova Iorque, onde tomou posse como novo secretário-geral e prestou juramento à carta das Nações Unidas

António Guterres com Ban Ki-moon, na sede da ONU, em Nova Iorque, onde tomou posse como novo secretário-geral e prestou juramento à carta das Nações Unidas

Guterres, de 67 anos, vai iniciar o seu mandato de cinco anos a 1 de janeiro de 2017, três semanas antes da tomada de posse de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos.

Desde que foi aclamado pela Assembleia-geral da ONU em outubro, o português já visitou as capitais dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança, ou seja, EUA, Rússia, China, França e Reino Unido, e reuniu com os respetivos líderes.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

DGS atualiza regras para partos. Hospitais têm de assegurar condições para acompanhantes

A Direção-Geral da Saúde fez uma revisão nas orientações de modo a facilitar o acesso dos acompanhantes e para deixar exclusivamente ao critério da mãe o contacto pele a pele com o bebé e a …

Portugal com mais uma morte por covid-19 e 610 novos casos de infeção

Portugal registou, esta quarta-feira, mais uma morte e 610 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 610 …

Quartos para arrendar estão mais baratos em Lisboa. A culpa é da pandemia

A pandemia provocou uma quebra de preços mas a capital ainda é a cidade onde fica mais caro arrendar um quarto. Ao longo do último ano foi na cidade de Lisboa que se registou a …

MP acusa ativista que interrompeu António Costa de desobediência qualificada. Arrisca 2 anos de prisão

Em 2019, um ativista do movimento Extinction Rebellion Portugal interrompeu e tirou o microfone ao primeiro-ministro António Costa no jantar de aniversário do Partido Socialista. Agora, está a ser acusado de desobediência qualificada. De acordo com …

Jerónimo de Sousa lança críticas ao PS no arranque das autárquicas

Jerónimo de Sousa focou as suas críticas no PS no dia em que a CDU apresentou o compromisso da coligação parar as eleições autárquicas. A CDU promoveu, esta terça-feira, um "ato público" para apresentar o compromisso …

Cabrita vai explicar contrato do SIRESP ao Parlamento

O Parlamento vai ouvir o ministro da Administração Interna para explicar o problema da rede de comunicações de emergência do Estado, SIRESP, cujo contrato termina ainda este ano. A audição de Eduardo Cabrita foi aprovada por …

Falha de luz estraga 2400 vacinas em Famalicão. Almirante desvaloriza e Graça Freitas prevê "abundância"

Uma falha de energia eléctrica no Centro de Vacinação de São Cosme, em Famalicão, no distrito de Barcelos, levou à inutilização de 2400 vacinas. Um incidente que compromete a administração de doses no concelho numa …

Vacinação alargada a diabéticos, obesos e doentes oncológicos. Portugal vai dar vacina da Johnson

Marta Temido, ministra da saúde, Graça Freitas, directora-geral da Saúde, e Gouveia e Melo, coordenador da task force de Vacinação, fazem o balanço da primeira fase de vacinação contra a Covid-19 em Portugal, revelando mudanças …

Superliga Europeia está oficialmente suspensa. Teve 48 horas de vida

Os criadores da Superliga Europeia de futebol revelaram esta terça-feira à noite, em comunicado, que pretendem remodelar aquela competição, depois de os seis clubes ingleses terem anunciado o seu abandono. “Apesar da anunciada partida dos clubes …

Casa Branca exige que Congresso aprove reformas de práticas policiais

Depois de o júri do julgamento da morte de George Floyd ter declarado o ex-agente da polícia Derek Chauvin culpado dos três crimes de que era acusado, Joe Biden exigiu que o Congresso aprove reformas …