Guterres já fez o juramento como secretário-geral da ONU

Rick Bajornas / ONU

António Guterres na Assembleia Geral, no dia 13 de outubro de 2016

António Guterres fez, esta segunda-feira, o juramento como novo secretário-geral da ONU, numa cerimónia em que Portugal esteve representado pelo Presidente da República e pelo primeiro-ministro.

“Eu, António Guterres, declaro solenemente e prometo exercer em total lealdade, discrição e consciência as funções que me são confiadas enquanto servidor público das Nações Unidas, exercer estas funções e pautar a minha conduta apenas tendo em mente os interesses das Nações Unidas, e não procurar ou aceitar, no que respeita às minhas responsabilidades, instruções de qualquer Governo ou outra organização”, declarou, já com Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa junto ao púlpito.

Depois de ter feito este juramento, o ex-Alto Comissário do ACNUR começou o seu discurso com uma palavra ao seu antecessor, Ban Ki-moon, dizendo ser “uma honra seguir os seus passos”.

O fim da Guerra Fria não foi o fim da história. (…) Os conflitos tornaram-se mais complexos e mais interligados do que nunca e uma nova ameaça surgiu: o terrorismo”, continuou.

“A globalização fez aumentar as desigualdades. Muita gente ficou para trás, incluindo nos países desenvolvidos. (…) É tempo de os líderes ouvirem e mostrarem que se preocupam“.

Num discurso em inglês, francês e espanhol, o antigo primeiro-ministro foi mais do que uma vez aplaudido pela plateia.

“A ONU nasceu da guerra, agora devemos estar aqui pela paz”. O novo secretário-geral afirmou que as “Nações Unidas devem estar preparadas para a mudança”.

As três áreas prioritárias para Guterres são o trabalho pela paz, o apoio ao desenvolvimento sustentável e uma reforma a nível interno nas Nações Unidas.

Na resposta a “crises graves” como as da Síria, Iémen e Sudão do Sul ou a “disputas longas” como o conflito israelo-palestiniano, são necessárias “mediação, arbitragem e diplomacia criativa”, enumerou.

Eskinder Debebe / ONU

António Guterres presta juramento como novo Secretário Geral das Nações Unidas

António Guterres presta juramento como novo Secretário Geral das Nações Unidas

O português defendeu ainda que é necessário reduzir a burocracia dentro da organização, porque “nove meses para colocar alguém no terreno não é aceitável”, e voltou a falar de um dos seus maiores objetivos: conseguir um “total equilíbrio de género” dentro da ONU até ao final do seu mandato.

Além disso, Guterres apelou ainda para a necessidade de “incluir os jovens na tomada de decisões” uma vez que afetam o seu futuro.

Ban Ki-moon diz que tudo está a ser feito para a paz no mundo

Antes do discurso de Guterres, foi feita uma homenagem ao secretário-geral cessante, que fez também o seu último discurso perante o plenário da ONU.

“Estamos a fazer tudo o que podemos para que as futuras gerações vivam em paz”, afirmou o sul-coreano.

No final da sua intervenção, Ban Ki-moon desejou ao seu sucessor e a todos os membros da ONU “paz, prosperidade e sucesso”.

Também o presidente da Assembleia-Geral, Peter Thomson, transmitiu um “profundo agradecimento” a Ban Ki-moon, destacando o seu legado duradouro e “compromisso com a paz, direitos humanos, justiça e igualdade”.

Peter Thomson destacou como os três principais legados de Ban Ki-moon o seu contributo “incansável para chamar a atenção para as consequências catastróficas do aquecimento global“, o seu papel na definição da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável e a sua luta a favor da igualdade de género e defesa dos direitos das mulheres, tendo sido “o primeiro secretário-geral da história a declarar-se como feminista”.

Justin Lane / EPA

António Guterres com Ban Ki-moon, na sede da ONU, em Nova Iorque, onde tomou posse como novo secretário-geral e prestou juramento à carta das Nações Unidas

António Guterres com Ban Ki-moon, na sede da ONU, em Nova Iorque, onde tomou posse como novo secretário-geral e prestou juramento à carta das Nações Unidas

Guterres, de 67 anos, vai iniciar o seu mandato de cinco anos a 1 de janeiro de 2017, três semanas antes da tomada de posse de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos.

Desde que foi aclamado pela Assembleia-geral da ONU em outubro, o português já visitou as capitais dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança, ou seja, EUA, Rússia, China, França e Reino Unido, e reuniu com os respetivos líderes.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Descobertas duas super-Terras na zona habitável de uma das estrelas mais próximas do Sistema Solar

Uma equipa internacional de cientistas encontrou duas super-Terras a orbitar uma das estrelas mais próximas do Sistema Solar. Conduzida pela Universidade de Göttingen, na Alemanha, a equipa de especialistas localizou um sistema formado por pelo …

Sporting 2-1 Gil Vicente | Leão de Plata só sabe vencer

O Sporting cumpriu na recepção ao Gil Vicente, no fecho da 29ª jornada da Liga NOS, e venceu por 2-1, num jogo que pareceu sempre controlado, mas que terminou com emoção. Os “leões” dominaram por completo …

Leões marinhos decapitados estão a dar à costa no Canadá (e ninguém sabe porquê)

Os corpos decapitados de pelo menos cinco leões-marinhos encontrados nas costas de Vancouver, no Canadá, nos últimos meses sugerem que pode haver um serial killer de mamíferos marinhos à solta. O LiveScience relata que pelo menos …

Este japonês é a única pessoa no mundo a ter um mestrado em Estudos Ninja

Um homem japonês tornou-se a primeira pessoa no mundo a ter um mestrado em Estudos Ninja depois de concluir um curso de pós-graduação que envolvia a aprendizagem de artes marciais básicas e escalada de montanhas. De …

Cátio Baldé acusado de comprar vistos para jogadores do Benfica

Cátio Baldé está a ser acusado de corrupção passiva por ter pagado a um funcionário da embaixada portuguesa em Bissau para conseguir vistos para jogadores do Benfica. O empresário admite o crime, mas nega o …

Ex-polícia admite ser "Assassino de Golden State" e declara-se culpado de 13 homicídios

O ex-polícia norte-americano Joseph DeAngelo declarou-se, esta segunda-feira, culpado de 13 homicídios. Mais conhecido como o "Assassino de Golden State", DeAngelo foi preso em 2018, após 40 anos de investigação. A identificação do criminoso apenas foi …

Infarmed garante ter stock de remdesivir, apesar da compra massiva dos EUA

Depois da notícia de que os EUA compraram à empresa Gilead Sciences praticamente toda a reserva para três meses do medicamento remdesivir, o primeiro aprovado no país no tratamento de covid-19, o Infarmed garante que …

Orfão, capturado e apresentado à rainha. A história da mais antiga fotografia de um indígena da Nova Zelândia

Um daguerreótipo - primeiro processo fotográfico do mundo - mantido na Biblioteca Nacional da Austrália é o mais antigo retrato fotográfico conhecido de um indígena maori da Nova Zelândia. Na imagem antiga, um adolescente aparece vestido …

Uma mesa de 490 metros na Charles Bridge. Em Praga, o fim da restrições celebrou-se com um jantar em massa

Os habitantes de Praga, capital da República Checa, construíram uma mesa com quase 490 metros e realizaram um enorme jantar público esta terça-feira para comemorar o fim do bloqueio do coronavírus no país. De acordo com …

Vladimir Putin vai poder governar a Rússia até 2036

Os eleitores russos devem aprovar, com larga maioria, as emendas constitucionais que permitem ao Presidente Vladimir Putin concorrer a outros dois mandatos, de acordo com os primeiros resultados do referendo. A Comissão Central de Eleições disse …