Greve dos vigilantes privados nos aeroportos causa filas mas sem impacto nos voos

Manuel de Sousa / Wikimedia

Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto

Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto

O aeroporto de Lisboa hoje está com tempos de fila de passageiros mais elevados do que o normal devido à greve dos vigilantes privados, mas não há atrasos nem cancelamento nos voos, segundo a ANA – Aeroportos de Portugal.

Convocada pelo do Sindicato dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos (SITAVA), a greve dos trabalhadores da Prosegur e da Securitas, que garantem a segurança dos aeroportos, decorre hoje e no domingo e tem como objetivo exigir a “contratação coletiva”, “melhores condições de trabalho” e “uma carreira com dignidade”.

Contactado pela Lusa, o porta-voz da ANA adiantou que, apesar do tempo de fila de passageiros ser “mais elevado do que o normal“, não há “cancelamentos ou atrasos imputados à greve”.

Para esta situação, segundo Rui Oliveira, contribuiu o facto de os passageiros terem acatado os conselhos da ANA – Aeroportos de Portugal, nomeadamente chegarem com três horas de antecedência em relação à hora do seu voo e privilegiarem a bagagem de porão em detrimento da bagagem de mão.

“Graças a isso é que não se têm registado atrasos nem cancelamentos de voos”, sublinhou porta-voz da ANA, salientando que “é importantíssimo que os passageiros continuem a acatar as recomendações”.

Cerca das 09:00 o tempo máximo de fila de espera no Aeroporto Humberto Delgado era de 27 minutos. Nos restantes aeroportos do país, a greve não está a ter impacto, estando “tudo a decorrer normalmente”, disse Rui Oliveira.

A Lusa contactou Armando Costa, do Sindicato dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos, que remeteu um primeiro balanço da greve para as 11:30.

Os vigilantes privados de aeroportos marcaram uma concentração para domingo, em Lisboa e no Porto, para denunciar, nomeadamente, que os empregadores “recebem subsídio de segurança pago pelos passageiros à custa dos trabalhadores”.

Para justificar esta nova paralisação, Armando Costa explicou, em declarações anteriores, que as empresas de segurança e a concessionária dos aeroportos, com o constante aumento de passageiros, “estão a receber mais dinheiro e a viver à custa deste subsídio de segurança pago pelos passageiros à custa dos trabalhadores” e a “manter a precariedade”.

Em resposta à Associação de Empresas Privadas (AES), que anunciou um acordo de princípio para um novo contrato coletivo de trabalho, o dirigente do SITAVA garantiu tratar-se de um entendimento com sindicatos “sem representatividade no setor dos aeroportos”.

Por seu lado, a AES lamentou esta greve convocada pelo SITAVA, uma vez que “deu resposta positiva a várias reivindicações dos trabalhadores”.

Em maio, o SITAVA tinha emitido um outro pré-aviso de greve a todo o trabalho extraordinário entre os dias 03 de junho e 01 de outubro, depois de uma reunião insatisfatória com a TAP para discutir a proposta entregue em dezembro de revisão salarial para 2017.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Polícia britânica tingiu de negro uma lagoa azul para afastar visitantes

A Polícia britânica decidiu tingir de negro uma lagoa azul muito procurada na região de Derbyshire, visando assim afastar os visitantes e fazer com que estes cumpram o isolamento social exigido pelas autoridades para travar …

A maior cascata do Equador desapareceu repentinamente

A maior cascata do Equador, com cerca de 150 metros, desapareceu repentinamente por causa de uma dolina. Investigadores ainda não sabem se esta apareceu por causas naturais ou humanas. Em fevereiro, a cascata de San Rafael, …

Aprovada descida de 3% na eletricidade no mercado regulado

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) aprovou uma descida do preço da tarifa aplicada no mercado regulado de cinco euros por megawatt/hora (MWh). Contas feitas, trata-se de uma redução de aproximadamente 3% no total …

Turquemenistão proibiu o uso da palavra "coronavírus"

Enquanto o mundo luta para conter a propagação da pandemia de covid-19, no Turquemenistão os cidadãos podem ser presos só por dizerem a palavra "coronavírus". De acordo com a rádio NPR, que cita a organização não …

EDP oferece desconto de 20% a profissionais e organizações de saúde

Face à pandemia de covid-19, a EDP vai oferecer um desconto de 20% na fatura da eletricidade a profissionais e organizações de saúde, anunciou esta quarta-feira a empresa liderada por António Mexia em comunicado. “A …

Bill Gates deixa três recomendações para os Estados Unidos combaterem a pandemia

Num artigo publicado no jornal norte-americano Washington Post, o fundador da Microsoft, Bill Gates, deixa três recomendações para os Estados Unidos combaterem a pandemia de covid-19, que já fez 43 mil mortes em todo o …

Comissão de Trabalhadores da TAP pede nacionalização da companhia

A Comissão de Trabalhadores (CT) da TAP reforçou esta quarta-feira o apelo para que a transportadora “se torne 100% pública”, depois de a empresa ter anunciado o lay-off da maioria dos trabalhadores, segundo um comunicado. No …

"Posso ir?" Há uma app que lhe diz como estão as filas nos supermercados

A comunidade tecnológica tech4COVID19 criou uma aplicação móvel que permite aos seus utilizadores consultar as filas e as afluências aos supermercados. A app, sob o nome "Posso ir?", pretende orientar os utilizadores nas idas aos …

Conte pede à Alemanha mais solidariedade europeia. “Se somos uma União, está na hora de o provarmos”

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, fez esta quarta-feira um apelo solene à Alemanha para que haja mais solidariedade europeia no combate à pandemia da covid-19, que está a afetar severamente o seu país. “Se somos uma …

Em França, Portugal é destacado como bom exemplo (mas também pela sorte da sua geografia)

Portugal tem "11 vezes menos mortes" do que Espanha, em proporção das respectivas populações, e parece estar a lidar melhor com a pandemia de Covid-19 do que o país vizinho. Esta é a conclusão de …