Governo tem “tanta culpa de Pedrógão como mérito pela vitória na Eurovisão”

partidosocialista / Flickr

O primeiro-Ministro António Costa

O primeiro-ministro garantiu hoje, em entrevista ao jornal Expresso, que serão apuradas responsabilidades em relação a Pedrógão Grande, mas insistiu que a tragédia em que 64 pessoas morreram “não é o padrão” no desempenho da proteção civil.

“O que aconteceu em Pedrógão é um fenómeno único na sua dimensão de tragédia humana, que nos marcará para sempre. Felizmente, não é o padrão de avaliação do desempenho do nosso sistema de proteção civil”, pode ler-se na entrevista publicada hoje.

“Não posso dizer que um sistema que extingue 81% dos incêndios em menos de 90 minutos não funciona”, defende o primeiro-ministro.

Defendendo a decisão de manter as suas férias uma semana depois do incêndio, António Costa argumentou que “no exercício de funções executivas há boas e más notícias. É tão absurdo achar que é mérito do Governo a vitória do Festival da Eurovisão como achar que é demérito do Governo não evitar um fenómeno natural”.

António Costa sublinhou que “não há nada que possa desvalorizar o que aconteceu em Pedrógão”, mas falou de aproveitamento político da tragédia.

“Se é verdade que a culpa não pode morrer solteira, também é inaceitável arranjar casamentos de conveniência para a culpa para resolver o problema do ponto de vista político e mediático”, criticou.

Para o primeiro-ministro, é necessário que as responsabilidades sejam apuradas “de forma rigorosa”, e para isso conta com a comissão técnica independente da Assembleia da República.

“É importantíssimo para mim conhecer as conclusões da comissão técnica independente. Temos esses relatórios em outubro e não será tarde para tomar medidas. As responsabilidades apuram-se pela forma própria. Aguardemos serenamente que elas sejam apuradas. Não ficarão solteiras”, afirmou.

Na entrevista ao Expresso, o primeiro-ministro falou também sobre o desenvolvimento da economia, que considerou positivo, mas apontou como um “duplo mau sinal” o aumento do crédito à habitação.

“É sinal de que não estamos a mudar de paradigma da casa própria para o arrendamento, e é sinal de que a banca não está a mudar de paradigma do financiamento ao consumo e à habitação para aquilo que é essencial, que é o financiamento à economia”, defendeu.

Olhando para fora, António Costa comentou a eleição do novo Presidente francês, Emmanuel Macron, como uma “lufada de ar fresco para a Europa”. “Espero que se mantenha esta dinâmica inspiradora para o futuro da Europa”, afirmou.

// Lusa

PARTILHAR

9 COMENTÁRIOS

  1. Mais uma vez, pelas tuas palavras, não assumes os teus erros: a colocação dos “incompetentes” dos Boys do teu partido na
    Protecção Civil!
    Há uns anos atras, um teu colega teu… assumiu as suas responsabilidades e não culpou a natureza pelo excesso de chuva…estou a referir-me ao então ministro do Equipamento Social, Jorge Coelho, que pediu a demissão após a queda da Ponte de Entre-os-Rios, em Castelo de Paiva, que terá provocado a morte de 67 pessoas!
    No entanto o POVO tem memória curta…não é o meu caso!
    Daí que “Cego é aquele que não quer ver…”.

  2. A estatística é um excelente argumento para mentir e desviar as atenções, quando é útil.
    É preciso também contabilizar a que área total correspondem os tais 81% dos incêndios que são apagados em menos de 90 minutos – ou melhor dizendo, de qual dimensão seriam e que área ardida poderiam atingir, se não fossem apagados em 90 minutos. Eu sei que é pouco especulativo, mas seria muito útil fazer este ‘exercício’ de auto avaliação, obviamente con seriedade e honestidade intelectual (isto é que sim, é impossível).
    É que se são “caixotes do lixo”, também não significa que funciona bem.
    Pelo contrário, significari que há muito para melhorar quando quando “a grana é grossa”…

  3. Tendo sido ao que parece este senhor na altura como ministro o autor da negociata com o SIRESP e agora como 1º ministro do país e ter acontecido o que aconteceu compreende-se que não é visto nem achado em tais desgraças a culpa pertence toda aos outros, os louros da actual situação económica do país não vieram do esforço a que as instâncias internacionais nos obrigaram durante quatro anos por culpa do governo do seu camarada Sócrates e ás medidas que o governo anterior foi obrigado a aplicar ao país, foi tudo mérito dele nestes quase dois anos de governação, muito parecidinho com o seu camarada Sócrates, a escola é a mesma!.

  4. Gosto do título deste artigo. De facto, é tão injusto culpar o governo pelos incêndios como aplaudi-lo pela vitória no Europeu de Futebol ou no Festival da Eurovisão.

  5. Alguém diga ao Sr. Costa que uma estrada não é um corta fogo mas se essa estrada tiver uma faixa livre em cada berma poderá ser um corta fogo e até um salva vidas. Alguém já vê pessoal e máquinas nas estradas a fazer limpeza de bermas depois da tragédia e planeamento de ordenamento florestal??? Se sim digam que eu ainda não vi. Estão preocupados com as responsabilidades que morrerão solteiras porque basta pôr uns boys a pensar no caso. Quanto a investir dinheiro para evitar desastres futuros nada (nestes últimos 30 anos).

RESPONDER

Sangue de porco é mais proteico do que qualquer proteína do mercado (e pode ser consumido em smoothies)

Uma equipa de investigadores do departamento de ciência alimentar da Universidade de Copenhaga desenvolveu um método para extrair proteínas do sangue de porco. O resultado é um pó fino, branco, com sabor neutro e com …

Costa anuncia cinco medidas restritivas para 121 concelhos "de elevado risco" e reforços da capacidade de resposta

Após um Conselho de Ministros extraordinário que durou mais de 8 horas, o primeiro-ministro anunciou este sábado novas "medidas imediatas" de combate à pandemia de covid-19. Concelhos "de elevado risco" estão sujeitos a medidas restritivas, …

Escola na China transformou-se num "edifício andante" para evitar a demolição

Os residentes da cidade chinesa de Xangai que, no início deste mês, passaram pelo distrito de Huangpu podem ter encontrado uma visão incomum: um "edifício andante". De acordo com a cadeia de televisão CNN, uma escola primária …

Joke Boon, a chef holandesa que não tem olfato nem paladar

Joke Boon perdeu o paladar e o olfato quando ainda era criança, mas isso não a impediu de viver da culinária, área na qual estes requisitos são, à partida, essenciais.  "Como seria a minha vida se …

Portugal com mais 39 mortos, mais 4007 casos e recorde de internamentos graves

Portugal registou hoje 39 mortos e mais 4.007 casos de novas infeções pelo novo coronavírus, tendo alcançado um novo recorde de 286 doentes internados nos cuidados intensivos por covid-19, segundo a Direção-Geral da Saúde. Registou-se este …

Leiloada carta de Nobel antissemita a desprezar Einstein e os judeus

Uma carta escrita em 1927 pelo Prémio Nobel Philipp Lenard a um colega a reclamar das conquistas de Einstein e do suposto domínio judaico da ciência foi a leilão no Nate D. Sanders Auctions, em …

Sue, o T-rex, terá tido uma forte dor de dentes devido a uma infeção

Sue, o T-rex cujo esqueleto é um dos mais completos já descobertos até aos dias de hoje, terá sofrido uma forte dor de dentes durante a sua existência. "Dois dentes estão realmente fundidos e um terceiro …

Câmara com IA confundiu careca do bandeirinha com a bola (e arruinou o jogo de futebol)

Os adeptos da equipa de futebol escocesa Inverness Caledonian Thistle FC experimentaram uma hilariante falha tecnológica durante um jogo no fim de semana passado. De acordo com o IFLScience, o clube escocês anunciou há algumas semanas …

"Francisco Louçã fez bullying para precipitar ruptura do Bloco com o PS"

O PS acredita que foi a postura de "bullying" de Francisco Louçã que forçou o Bloco de Esquerda a precipitar uma "ruptura com o PS", conforme avança o deputado João Paulo Correia, vice-presidente da bancada …

Remdesivir: de droga milagrosa a negócio milionário com "muito, muito mau aspeto"

Apresentado como único medicamento anti-viral eficaz no combate à covid-19, foi o primeiro medicamento aprovado pela FDA, regulador farmacêutico americano, no tratamento da doença. Agora, a sua eficácia é contestada — e os negócios milionários …