Governo reforça nutricionistas nas escolas. Ordem diz que “peca por tardio”

O Ministério da Educação vai reforçar a equipa de nutricionistas com a contratação de 15 profissionais no próximo ano letivo, segundo a bastonária da Ordem dos Nutricionistas que saudou a medida, apesar de “pecar por tardia”.

Alexandra Bento esteve esta segunda-feira em reunião com o secretário de Estado Adjunto e da Educação, João Costa, que assegurou que a tutela vai cumprir a contratação de 15 nutricionistas, prevista no Orçamento do Estado de 2020, adiantando ainda que o concurso público está pronto, encontrando-se neste momento na secretaria de Estado do Orçamento.

“Certamente peca por tardio, porque se estava no Orçamento do Estado, este concurso devia ter sido encetado no início do ano e já estaríamos a aproveitar os nutricionistas”, lamentou a bastonária em declarações à Lusa, acrescentando, no entanto, que “mais vale tarde que nunca”.

Segundo a bastonária, ainda que a contratação dificilmente esteja concluída no inicio do ano letivo, estes profissionais vão ser essenciais para acompanhar e apoiar as escolas no cumprimento de uma estratégia para o funcionamento das cantinas que, para Alexandra Bento, a tutela deverá desenvolver.

Foi precisamente a necessidade dessa estratégia que esteve no centro do encontro, com a bastonária a entregar ao Governo um documento em que a Ordem dos Nutricionistas propõe um conjunto de orientações para o funcionamento das cantinas a partir de setembro.

“Se uma estratégia para a alimentação das crianças nas escolas sempre foi necessária, agora, em período pandémico, consideramos que é urgente”, sublinhou.

No documento, a ordem desenha um conjunto de cenários que vão desde o funcionamento dos refeitórios com horários alargados, ao regime de take-away, definindo até medidas para o caso de as escolas voltarem a encerrar. Em todos os cenários, as escolas devem assegurar refeições completas, equilibradas e seguras.

“Este é um documento que foi feito por quem percebe da matéria e entregamo-lo ‘chave na mão’ ao Ministério da Educação”, disse, acrescentando que a ordem manifestou também a sua disponibilidade para colaborar na redação de um conjunto de normas oficiais para as escolas, com a expectativa de que possam ainda ser postas em prática pela equipa reforçada de nutricionistas do ministério.

Entre as medidas do guia “Alimentação escolar em tempos de covid-19”, que já tinha sido publicado na página da Ordem dos Nutricionistas, a instituição aconselha o alargamento do período de almoço e a distribuição dos alunos por diferentes horários, de maneira a assegurar o distanciamento social no espaço do refeitório, que deverá ter a lotação reduzida.

O take-away deverá ser a opção das escolas apenas se estas medidas não forem possíveis, defende Alexandra Bento, defendendo que o primeiro é o cenário mais desejável, por ser “o mais próximo daquele que as crianças sempre vivenciaram”.

Caso o funcionamento dos estabelecimentos de ensino tenha de ser novamente interrompido, as cantinas não devem parar, acrescenta.

Neste caso, a ordem recomenda que as escolas informem os encarregados de educação sobre as alterações no fornecimento de refeições escolares, as opções disponíveis e o procedimento de requisição das refeições, que devem ser idênticas àquelas disponibilizadas em período normal

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Catorze detidos nos novos protestos em Barcelona a favor de Pablo Hasél

Pelo menos 14 pessoas foram detidas pela polícia catalã, este sábado, durante os distúrbios que se seguiram a mais uma manifestação em Barcelona a reclamar a libertação do rapper Pablo Hasél. Segundo o jornal Público, pelo …

Procuradores avançam para tribunal contra nomeações de chefias

O Conselho Superior do Ministério Público (CSMP) está envolvido numa nova polémica, depois do concurso que culminou na indigitação de José Guerra para a Procuradoria Europeia. Segundo avança o Jornal de Notícias, este domingo, um concurso para …

A partir de segunda-feira, eletrodomésticos vão ter novas etiquetas energéticas

As organizações não-governamentais ambientalistas saúdam as novas etiquetas energéticas, que entram em vigor esta segunda-feira, mas pedem “mais atenção” ao consumidor e “maior rapidez” na reclassificação de “mais produtos”. Em comunicado, a cooligação Coolproducts, um grupo …

Depois do balde de água fria da pandemia, Israel vai ficar melhor do que nunca. Tudo pelos turistas

Israel está fechado em casa e viajar para este país não faz parte dos planos de muitas pessoas. No entanto, este período de acalmia pode mesmo ser o melhor momento para planear uma viagem - …

Menos 1,3 milhões de consultas nos hospitais e menos 151 mil cirurgias em 2020

No ano em que a pandemia chegou a Portugal, houve menos 151 mil cirurgias e menos 1,3 milhões de consultas nos hospitais públicos. A covid-19, que chegou a Portugal a 2 de março de 2020, obrigou …

Várias escolas de Tóquio pedem "certificados de cabelo real" aos alunos

As escolas japonesas são conhecidas pela sua rigidez relativamente à aparência dos seus alunos, tanto que os estudantes que não seguem o padrão de "cabelo liso e preto" têm de apresentar provas. Dados divulgados, esta semana, …

UE estima normalidade nas vacinas daqui a duas semanas. Orbán recebeu vacina chinesa

A União Europeia (UE) estima que dentro de duas a três semanas "tudo vai funcionar normalmente" na produção e distribuição de vacinas nos Estados-membros. Entretanto, o primeiro-ministro húngaro já foi vacinado (mas com uma vacina …

"Os dados de milhões de pessoas estão em risco", alertam denunciantes da Amazon

Denunciantes da Amazon alertam que os dados de milhões de pessoas estão em risco devido à falta de preocupação da empresa com a cibersegurança. A par da Google, Apple, Microsoft e Facebook, a Amazon é uma …

Mais 41 mortes e 718 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas

Portugal registou, este domingo, mais 41 mortes e 718 novos novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 718 …

Navalny chega a colónia penal a leste de Moscovo

O principal opositor do Kremlin chegou, este domingo, a uma zona a cerca de 200 quilómetros a leste de Moscovo para ser transferido para uma colónia penal onde vai cumprir a sua pena, informou um …