Governo confirma que nunca avaliou impacto dos vistos gold. Só 5% foram recusados

Tiago Petinga / Lusa

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita

O Ministério da Administração Interna (MAI) confirmou que não foram realizadas avaliações ao impacto dos vistos gold e que não cabe ao Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) controlar as origens do capital investido em Portugal.

Segundo avançou esta terça-feira a TSF, esta é uma parte da resposta enviada pelo MAI à Associação Cívica Transparência e Integridade depois de esta entidade ter pedido acesso, há mais de um ano e meio, à informação que devia ser pública mas que o Governo recusava divulgar sobre os vistos gold.

A resposta final chegou agora, depois de uma decisão do Tribunal Administrativo de Lisboa que obrigou o Executivo a enviar a informação. O SEF também adiantou que, entre 2012 e novembro de 2019, entregou 8.125 vistos gold e recusou 414 pedidos – menos de 5% dos requerimentos avaliados.

Para Susana Coroado, vice-presidente da Transparência e Integridade, o “mais preocupante” é que a resposta do MAI confirma a “falta de controlos e de operações de diligência devida por parte do SEF na tramitação” de vistos dourados.

A responsável indicou que, com esta resposta, o MAI reconhece “que não tem informação crucial para aferir a integridade e utilidade deste esquema, que não há dados sobre os vistos gold cujos beneficiários recorreram à compra de imobiliário através de empresas e que nunca foram feitas avaliações do impacto do programa”.

Na resposta a que a TSF teve acesso, o MAI – através de um documento assinado pela diretora do SEF – diz que esta entidade não verifica a origem do capital investido, apenas confirma se o dinheiro para ter acesso à autorização de residência foi gasto em Portugal.

A fiscalização da origem do capital cabe, assim, a outras entidades, mas o Governo nunca explicou exatamente como esse controlo é feito.

Mário Cruz / Lusa

Vistos gold a estrangeiros de paraísos fiscais

Saint Kitts and Nevis (São Cristóvão e Nevis, em português) estava, até 2018, na lista de paraísos fiscais elaborada pela União Europeia (UE). Como noticiou a TSF, com pouco mais 50 mil habitantes, é o país das Caraíbas com mais cidadãos que conseguiram vistos gold em Portugal nos últimos oito anos: 29.

Seguem-se, ainda nas Caraíbas, Dominica (7), Antígua e Barbuda (3), Belize (1), Granada (1) e Trindade e Tobago (1), todos países que já estiveram ou ainda estão nas listas negra ou cinzenta de paraísos fiscais, revelam os dados que o Tribunal Administrativo obrigou o MAI a fornecer à associação Transparência e Integridade e a que a TSF teve acesso.

Susana Coroado, vice-presidente da associação, recordou que Saint Kitts and Nevis “é conhecido por vender passaportes o que sugere que existem indivíduos que estão a colecionar passaportes ou cuja cidadania original comporta mais riscos”.

Na atual lista negra de paraísos fiscais estão também Omã e Vanuato, que têm, cada um, um cidadão que recebeu um visto dourado das autoridades portuguesas.

Susana Coroado defendeu que estes investimentos vindos de cidadãos com nacionalidade em paraísos fiscais preocupam porque a origem do dinheiro nunca pode ser considerada totalmente transparente.

“Quando as pessoas têm uma cidadania num local, residência noutra, residência fiscal num terceiro sítio, empresas num quarto lugar e contas bancárias num quinto… as autoridades têm mais dificuldade em comunicar”, explicou.

A responsável esclareceu ainda que estar numa lista negra ou cinzenta dos paraísos fiscais significa, primeiramente, que esses países não são transparentes ou cooperantes com as autoridades dos países da UE.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Imprimiram corais artificiais em 3D que podem salvar recifes

Uma equipa de cientistas inspirou-se na natureza para desenvolver estruturas em forma de coral, impressas em 3D, capazes de produzir grandes quantidades de algas microscópicas. Investigadoras da Universidade de Cambridge e da Universidade da Califórnia desenvolveram …

Avalanches submarinas prendem microplásticos no fundo do oceano

As avalanches de sedimentos submarinos transportam os microplásticos para o fundo do oceano e um projeto de colaboração entre as Universidades de Manchester, Utrecht e Durham e o Centro Nacional de Oceanografia acaba de revelar …

Aos 107 anos, Cornelia Ras conseguiu vencer a covid-19

Cornelia Ras, que contraiu o novo coronavírus em meados de março, pode ser a mulher mais velha do mundo a vencer a covid-19. Nunca se é velho demais para vencer o novo coronavírus e a holandesa …

Coreia do Norte pode estar a usar fábricas de fertilizantes para extrair urânio

Um novo estudo norte-americano mostra que a Coreia do Norte pode estar a utilizar fábricas de fertilizantes para produzir mais material nuclear, extraindo urânio de ácidos fosfóricos. Segundo noticiou o Newsweek, na opinião da investigadora Margaret …

Distância social de 1,5 metros é insuficiente para travar contágio

O estudo realizado por investigadores e engenheiros especializados em dinâmica de fluidos concluiu que a distância deve ser de, pelo menos, quatro metros. Um estudo divulgado esta quinta-feira alerta que a distância social de 1,5 metros …

Estados Unidos registam 9 desempregados por segundo

O desemprego está a atingir números preocupantes nos Estados Unidos: só na última semana, 6,6 milhões de pessoas declararam estar sem emprego para poder receber apoios, um número semelhante ao da semana anterior. De acordo com …

Chineses desistem de comprar o BNI Europa. Está agora em mãos angolanas

O contexto de incerteza, provocado pela pandemia de covid-19, levou o Grupo chinês KWG a desistir de comprar 80,1% da participação do BNI Europa. O grupo chinês KWG desistiu de comprar 80,1% da participação do BNI …

Tesla usa peças do Model 3 para construir um ventilador

A Tesla também está a tentar contribuir para colmatar a escassez de ventiladores com um novo protótipo, feito com partes do Model 3. A Tesla construiu um ventilador com recurso a componentes automóveis. A fabricante elétrica …

Há acordo no Eurogrupo: 500 mil milhões de euros "disponíveis imediatamente"

Os ministros das Finanças da Zona Euro chegaram a acordo, esta quinta-feira, sobre os apoios económicos para fazer face à pandemia de covid-19. O Eurogrupo chegou a acordo sobre o pacote de ajuda económica para a …

Se recebeu uma chamada da Tunísia, não devolva. É fraude

Clientes de várias operadoras nacionais têm recebido, nas últimas semanas, um "anormal" volume de chamadas internacionais. As operadoras suspeitam de fraude. Segundo o Jornal de Notícias, várias pessoas têm recebido chamadas de u número internacional que …