/

Governo espanhol transforma chegada da vacina em “propaganda”. “Nem Portugal fez algo semelhante”

Jose Maria Cuadrado / EPA

As imagens da chegada das primeiras vacinas contra a covid-19 a Espanha estão a gerar polémica no país vizinho. “Nem França, nem a Alemanha, nem Portugal, ou qualquer outro país da UE fez algo semelhante com os respetivos carregamentos”, escreveu o jornal espanhol ABC.

Este domingo, o ABC publicou um artigo no qual se lê que os elogios pela “absoluta discrição” com que as vacinas chegaram ao país no sábado foram seguidos pela estupefação assim que foram divulgadas imagens dos carregamentos.

De acordo com o jornal espanhol, a chegada das vacinas foi tratada sob “o mais absoluto critério”, pelo menos até sábado. Poucos sabiam o meio de transporte, a hora e o local onde seriam rececionadas as primeiras vacinas, mas a discrição – pelo menos visual – terminou na madrugada de sábado no armazém da ID Logistics de Cabanillas del Campo, em Guadalajara.

Neste armazém, etiquetou-se uma “compra negociada durante meses pela União Europeia” com o rótulo “Governo de Espanha“.

“Nem França, nem a Alemanha, nem Portugal, ou qualquer outro país da UE fez algo semelhante com os respetivos carregamentos”, escreveu o ABC.

As primeiras doses da vacina foram distribuídas, conforme prometido pela Comissão Europeia, de forma sincronizada a todos os Estados-membros. Espanha encarregou-se apenas da distribuição e da segurança da viagem dos laboratórios da Pfizer em Puurs, na Bélgica, aos pontos de receção.

O diário revela que, à chegada ao armazém, funcionários da empresa ID Logistics colocaram o rótulo do Governo, a pedido das autoridades.

“O produto foi identificado aqui [em Cabanillas], tanto com a rotulagem específica do laboratório e do IDL, como também do Governo de Espanha”, disse Raúl Sanz, diretor de Operações Farmacêuticas para a Península Ibérica, citado pelo ABC.

As críticas não tardaram a chegar. “Ministério da Propaganda. Não há nada que eles não toquem e contaminem”, disse Toni Cantó, porta-voz do Ciudadanos no Parlamento valenciano.

“A primeira coisa sobre a vacina: o cartaz de propaganda do Governo. Eles são pouco apresentáveis ​​e não têm a menor modéstia ou escrúpulos”, escreveu o senador do PP, Rafael Hernando, nas redes sociais.

https://twitter.com/Rafa_Hernando/status/1342796151309930498

O diário espanhol lembra que, em Portugal, as caixas com as primeiras 9.750 doses da vacina chegaram a um armazém em Montemor-o-Velho, nos arredores de Coimbra, sem qualquer logótipo do Governo. A caixa original também não foi tapada na Alemanha, França, Roménia, Bélgica ou Itália.

As autoridades de saúde espanholas preveem que, nas próximas 12 semanas, seja concluída a imunização de 2,29 milhões de pessoas contra a covid-19. O processo continuará ao longo de alguns meses para o resto da população, em cerca de 13 mil pontos de vacinação.

  Liliana Malainho, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.