Governo anuncia reforço de 745 milhões de euros no SNS

1

Giuseppe Lami / EPA

O Governo vai reforçar o Serviço Nacional de Saúde (SNS) com mais 745 milhões de euros. Este montante tem como objetivo a “redução da dívida” e o “aumento da capacidade de resposta e de produção do SNS”.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Esta não é a primeira vez que o Governo reforça o SNS este ano. Em agosto, foram injetados 350 milhões de euros nos hospitais públicos. Assim, em 2021, houve um reforço de capital de quase 1,1 mil milhões de euros, contabiliza o Público.

“Do valor total, 630 milhões de euros destinam-se aos hospitais e 115 milhões às Administrações Regionais de Saúde (ARS)”, lê-se numa nota do Ministério da Saúde, citada pela TSF.

Este foi um ano de “grande esforço financeiro” devido à pandemia de covid-19, principalmente no que toca à recuperação da atividade assistencial, financiamento de testes e vacinação.

O Ministério da Saúde explica que estes reforços de capital contribuem “para um SNS melhor preparado, mais robusto e com mais respostas para os cidadãos”.

Sendo que os hospitais públicos têm orçamentos reduzidos, encontram dificuldades em pagar as faturas em prazos aceitáveis — acumulando, por isso, dívidas.

O Ministério da Saúde anuncia ainda que, até outubro, “tinham sido realizadas quase 30 milhões de consultas médicas em cuidados de saúde primários e 590 mil cirurgias, os valores mais elevados de sempre”, assim como “mais de 10 milhões de consultas hospitalares”.

Até outubro, a despesa do SNS aumentou 8,1% em comparação com o período homólogo. Novas contratações, pagamento de horas extraordinárias e aquisições de equipamento e material de combate à pandemia justificam o aumento de gastos, explica o Público.

O reforço de 1,1 mil milhões de euros aproxima-se daquele reclamado pelo Conselho Estratégico Nacional da Saúde da Confederação Empresarial de Portugal (CIP).

“Com uma situação de subfinanciamento e claro agravamento do défice, uma vez mais há um aumento significativo das dívidas vencidas, que aumentam 86 milhões de euros em outubro, para um total de 559 milhões de euros”, salientou a CIP em comunicado, na semana passada.

  ZAP //

1 Comment

  1. A ver vamos, quando será… lá para meados de 2022, para calar alguns e paga um ínfima parte, como já é normal. Ps fornecedores que se virem…

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.