“Generais simplex” da ministra abrem guerra na GNR

Tiago Petinga / Lusa

A Ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa

A Ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa

As chefias da GNR estão revoltadas com a proposta da ministra da Administração Interna para o novo estatuto dos oficiais desta força de segurança, considerando que Constança Urbano de Sousa quer criar “generais Simplex”.

O Diário de Notícias refere que “há 820 oficiais na GNR (80% do total) a sentir-se afrontados” por Constança Urbano de Sousa. Isto por causa da sua proposta para o novo estatuto dos oficiais da GNR.

A ideia da ministra é permitir que os militares da força de segurança “com menos habilitações e menos tempo de formação, possam subir ao topo da hierarquia”, salienta o DN.

Confirmando-se a alteração, significaria que poderiam ser promovidos a generais, mesmo sem o curso da Academia Militar, o que “seria caso único na Europa”.

Esta situação está a indignar a Associação que representa os oficiais da Academia Militar (ANOG), considerando que é “uma afronta” para estes militares e para a própria Academia, conforme refere uma fonte ao jornal.

Este elemento da ANOG repara que os oficiais veem assim, “as suas expectativas comprometidas” e acusa a ministra de querer criar “generais Simplex”, avisando que se a proposta avançar causará “uma desunião e desestabilização sem precedentes, que podem ser fatais na GNR”.

Ministra defende novo estatuto

Constança Urbano de Sousa defende a proposta e, em declarações ao DN, considera que “mantém a base não discriminatória do actual estatuto, que também não faz qualquer distinção entre a origem dentro do mesmo quadro, pelo que a expectativa mantém-se para todos”.

As “expectativas dos oficiais da Academia Militar mantém-se inalteráveis, não havendo nesta proposta de estatuto nenhuma alteração em relação ao actual”, reforça a ministra.

Mas para a ANOG é evidente que Constança Urbano de Sousa “pretende igualar o que não é igual e prejudicar os oficiais da Academia Militar”.

“Se os coronéis sem o curso da Academia forem promovidos, ocupam os lugares de topo, impedindo irreversivelmente os nossos oficiais, que tinham a expectativa de poder liderar a GNR, de lá chegar. E isso é que é discriminar. É gravíssimo para a coesão da instituição“, considera uma fonte da direcção da ANOG no DN.

O jornal sustenta que o novo estatuto “beneficiará” “167 tenentes coronéis e coronéis que fizeram um curso de formação mais curto” e que têm já vantagens, relativamente aos militares da Academia Militar, “em termos de antiguidade e promoções por terem entrado mais cedo nos quadros”.

Destes elementos, apenas “cerca de uma dezena, fez cursos superiores”, frisa o DN, realçando que “estão a dirigir os Comandos Distritais e alguns deles em postos de confiança política do governo“, como são os casos de Óscar Rocha, que é assessor do primeiro-ministro, de Costa Pinto, oficial de ligação no Ministério da Administração Interna, e Paulo Guerreiro, chefe de gabinete da secretária-geral do Sistema de Segurança Interna.

Um militar da Academia Militar chega a desabafar no DN que é “como uma morte súbita na carreira“. “25 anos a cumprir tudo o que havia, passo a passo, para quando estamos quase a chegar ao objectivo para que nos preparámos, alguém nos empurrar para o lado e, fazendo batota, chegar à meta primeiro”, lamenta este elemento, concluindo que é “caso único nos países civilizados e aliados de Portugal”.

ZAP

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. È o que da ter gente a dirigir um ministério, para o qual nao percebe nada. Já se fosse de festas revisteiras la para os Algarves no Verão, ai isso sabia.

RESPONDER

Covid-19: Universidade de Coimbra tem novo programa de rastreio aleatório para alunos e docentes

A Universidade de Coimbra (UC) preparou um Plano de Prevenção e Protocolo de Atuação para garantir o regresso às aulas em segurança para alunos, professores, docentes e comunidade. "Tendo em conta a situação pandémica que estamos …

Jogador substituído aos 14 segundos

Substituição insólita foi realizada na primeira divisão da Estónia. Jovem nem tocou na bola. Jogo da 21.ª jornada do campeonato nacional da Estónia, primeira divisão. O FCI Levadia recebe o JK Nõmme Kalju e vence por …

"Ato que nenhum fim pode justificar". Vaticano critica a aceitação mundial da eutanásia

Através de um novo documento, o Vaticano condenou a disseminação da aceitação internacional da eutanásia e do suicídio assistido, inclusive em alguns países tradicionalmente católicos da Europa. O Vaticano referiu no documento publicado hoje - e …

Facebook teme sair da Europa caso não possa transferir dados para os EUA

A Comissão de Proteção de Dados irlandesa propôs que os dados dos cidadãos europeus não possam sair do continente. O Facebook diz que não sabe como poderá continuar a prestar os seus serviços na Europa …

O guarda-redes do Chelsea é o melhor em quê? "Em cometer erros"

Kepa alvo de críticas fortes. Frank Lampard confirmou a chegada de mais um guarda-redes, proveniente de França. O Chelsea volta a ser notícia por causa do mercado e volta a ser notícia por causa de um …

Promotores assumem pela primeira vez que Trump pode ser investigado por fraude fiscal

O gabinete do procurador do distrito de Manhattan, que tem travado uma batalha legal com o Presidente dos Estados Unidos (EUA) para obter as suas declarações de impostos, sugeriu na segunda-feira, pela primeira vez, que podia …

Revelada causa da morte de 300 elefantes no Botsuana

O Governo do Botsuana anunciou, esta segunda-feira, que uma cianobactéria foi a causa da misteriosa morte de cerca de 300 elefantes no Botsuana em meados deste ano. A causa da morte dos paquidermes foi determinada após …

Cavani: brasileiros com milhões... mas pessimistas

O Grémio estabelece quatro parcerias para contratar o uruguaio. No entanto, a direção do clube não acredita que Cavani se vai mudar para Porto Alegre. "Na vida, se não conversas, nada sabes. Até pode surgir uma …

Ministério da Saúde indiano sem dados sobre médicos que morreram de covid-19. Associação fala em 382 óbitos

Depois de o Ministério da Saúde indiano ter afirmado esta semana que o não dispõe dos dados sobre os profissionais de saúde que morreram devido à covid-19, a Associação Médica do país publicou uma lista …

Chega apresenta proposta que prevê castração química para pedófilos

O projeto de revisão constitucional do Chega, entregue hoje no parlamento, prevê a remoção dos órgãos genitais a criminosos condenados por violação de menores, algo que em si mesmo encerra dúvidas de conformidade com a …