Fundo ligado a Relvas tenta comprar Novo Banco com ataque a concorrente

José Sena Goulão / Lusa

Miguel Relvas, ex-ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares

Miguel Relvas, ex-ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares.

O Fundo Aethel, que está ligado a uma empresa de Miguel Relvas e que apareceu com uma proposta de última hora para a aquisição do Novo Banco, acusa a rival Lone Star de ser “oportunista”, notando que não defende os interesses de Portugal.

Este ataque à concorrência surge como o argumento de peso do Aethel para tentar entrar na corrida pelo Novo Banco, cujo processo de venda entrou na fase final de negociações, em exclusividade, com o Fundo norte-americano Lone Star.

O Dinheiro Vivo teve acesso à carta enviada pelo Aethel ao Ministério das Finanças e ao Banco de Portugal, no final de Fevereiro, onde o Fundo se compromete a adquirir 91% do capital do Novo Banco, deixando os 9% restantes nas mãos do Estado Português.

O Aethel propõe-se ainda a pagar “até 2,8 mil milhões” de euros e compromete-se a um aumento de capital de mil milhões de euros, sustenta o mesmo site económico.

O documento não inclui referências ao número de trabalhadores que “serão despedidos” ou aos balcões que serão encerrados, mas tem um forte ataque ao Lone Star, conforme destaca o Dinheiro Vivo.

Classificando os responsáveis do Fundo norte-americano como “novos operadores oportunistas”, o Aethel considera que, “com base nas informações públicas”, a sua oferta “não serve os interesses da República”.

Mas o Dinheiro Vivo constata que a proposta deste Fundo que tem ligações a Miguel Relvas, ex-ministro do governo PSD, pode também “ser vista como oportunista”. É que “os investidores que participam neste Fundo são aqueles que avançaram judicialmente contra o Banco de Portugal e que agora procuram fechar um acordo extrajudicial através da tomada do Novo Banco, ainda antes de qualquer decisão dos tribunais”, salienta a publicação.

Esta proposta de última hora não tem contudo, grandes hipóteses de ser considerada, a não ser que se invertam todas as regras do jogo, conforme aponta o Dinheiro Vivo.

O Aethel Partners, que detém 62% do capital da Pivot, empresa de que Relvas é accionista (31,7%), foi fundado por Aba Schubert e Ricardo Santos Silva.

Ricardo Santos Silva é também, presidente da Pivot, a empresa que aguarda a confirmação oficial do negócio de aquisição do Efisa, o Banco de Investimento do ex-BPN, além de ser presidente de duas sociedades sediadas no paraíso fiscal das ilhas Caimão (a Danae e a Perseus). Ele passou ainda, pelo BES Investimento, entre 2004 e 2007.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Com o Relvas a operação não deverá ter sucesso, nada como passarem a participação deste no Banco para as mãos das manas Mortágua e o apadrinhamento será quase certo.

RESPONDER

Forças Armadas dos EUA estão a adquirir coletes à prova de bala adaptados para mulheres

As Forças Armadas dos EUA estão a dar grandes passos no que diz respeito à igualdade de género. A instituição está a começar a mudar os seus coletes à prova de bala, de forma a …

Abstenção do PCP no OE2021? É um excelente indicador, diz Costa

O primeiro-ministro, António Costa, considerou um “excelente indicador” o PCP ter anunciado a abstenção no Orçamento do Estado de 2021 (OE2021) e resultado de um entendimento “para ter um bom orçamento para o próximo ano”. “É …

Egito abre restaurante com vista de luxo para as pirâmides de Gizé

O Egito inaugurou um novo restaurante com vista panorâmica para as pirâmides. O investimento faz parte de uma tentativa de reavivar o turismo no país. O Egito revelou novas instalações para os visitantes no planalto nas …

Novo recorde. Portugal regista mais 3.669 casos de covid-19

Portugal regista este sábado 3.669 novos casos de infeção com o novo coronavírus, responsável pela covid-19, o valor diário mais elevado desde o início da pandemia, e mais 21 mortes relacionadas com a covid-19, segundo …

Câmara do Porto encerra cemitérios nos dias 31 de outubro e 1 e 2 de novembro

O presidente da Câmara do Porto anunciou o encerramento dos cemitérios em 31 de outubro e 1 e 2 de novembro, justificando a decisão com a necessidade de desviar meios para cumprir a proibição de …

Rui Vitória de saída do Al Nassr

O treinador português Rui Vitória está de saída do Al Nassr, avança este sábado o canal árabe 24Sports. A saída de Rui Vitória, que em janeiro de 2019 deixou o comando técnico do Benfica, surge …

Casamento com 200 pessoas autorizado em Arruda dos Vinhos. Câmara contesta

O presidente da Câmara de Arruda dos Vinhos criticou a decisão da autoridade de saúde de autorizar a realização de um casamento “com cerca de 200 pessoas”, considerando que vai colocar a população do concelho …

Novo Banco desmente demissão de gestores após polémicas com Fundo de Resolução e Vieira

O Novo Banco veio a público desmentir a notícia do Público que alega que três gestores de topo da instituição se demitiram, após divergências internas envolvendo várias polémicas relacionadas com o Fundo de Resolução, com …

Milhões da bazuka europeia só chegam em junho

Portugal e os restantes Estados-membros das União Europeia (UE) só deverão receber os respetivos fundos da bazuka europeia de apoio à retoma no pós-pandemia na segunda metade de 2021, em meados de junho. A confirmar-se …

Braço de ferro entre Costistas e Nunistas novamente adiado

O PS voltou a adiar, agora de 31 de Outubro para 7 de Novembro, a reunião da Comissão Nacional que decidirá a orientação do partido face às eleições presidenciais. Fica assim adiado o braço-de-ferro entre …