Fundo ligado a Relvas tenta comprar Novo Banco com ataque a concorrente

José Sena Goulão / Lusa

Miguel Relvas, ex-ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares

Miguel Relvas, ex-ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares.

O Fundo Aethel, que está ligado a uma empresa de Miguel Relvas e que apareceu com uma proposta de última hora para a aquisição do Novo Banco, acusa a rival Lone Star de ser “oportunista”, notando que não defende os interesses de Portugal.

Este ataque à concorrência surge como o argumento de peso do Aethel para tentar entrar na corrida pelo Novo Banco, cujo processo de venda entrou na fase final de negociações, em exclusividade, com o Fundo norte-americano Lone Star.

O Dinheiro Vivo teve acesso à carta enviada pelo Aethel ao Ministério das Finanças e ao Banco de Portugal, no final de Fevereiro, onde o Fundo se compromete a adquirir 91% do capital do Novo Banco, deixando os 9% restantes nas mãos do Estado Português.

O Aethel propõe-se ainda a pagar “até 2,8 mil milhões” de euros e compromete-se a um aumento de capital de mil milhões de euros, sustenta o mesmo site económico.

O documento não inclui referências ao número de trabalhadores que “serão despedidos” ou aos balcões que serão encerrados, mas tem um forte ataque ao Lone Star, conforme destaca o Dinheiro Vivo.

Classificando os responsáveis do Fundo norte-americano como “novos operadores oportunistas”, o Aethel considera que, “com base nas informações públicas”, a sua oferta “não serve os interesses da República”.

Mas o Dinheiro Vivo constata que a proposta deste Fundo que tem ligações a Miguel Relvas, ex-ministro do governo PSD, pode também “ser vista como oportunista”. É que “os investidores que participam neste Fundo são aqueles que avançaram judicialmente contra o Banco de Portugal e que agora procuram fechar um acordo extrajudicial através da tomada do Novo Banco, ainda antes de qualquer decisão dos tribunais”, salienta a publicação.

Esta proposta de última hora não tem contudo, grandes hipóteses de ser considerada, a não ser que se invertam todas as regras do jogo, conforme aponta o Dinheiro Vivo.

O Aethel Partners, que detém 62% do capital da Pivot, empresa de que Relvas é accionista (31,7%), foi fundado por Aba Schubert e Ricardo Santos Silva.

Ricardo Santos Silva é também, presidente da Pivot, a empresa que aguarda a confirmação oficial do negócio de aquisição do Efisa, o Banco de Investimento do ex-BPN, além de ser presidente de duas sociedades sediadas no paraíso fiscal das ilhas Caimão (a Danae e a Perseus). Ele passou ainda, pelo BES Investimento, entre 2004 e 2007.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Com o Relvas a operação não deverá ter sucesso, nada como passarem a participação deste no Banco para as mãos das manas Mortágua e o apadrinhamento será quase certo.

RESPONDER

Nu num cavalo branco e de saltos altos. Retrato de Emiliano Zapata gera indignação no México

Centenas de manifestantes invadiram o Palácio de Belas Artes do México, na passada terça-feira, por causa de um retrato do general Emiliano Zapata (1879-1919), considerado um herói revolucionário no país. A obra, pintada pelo artista …

Felipe VI designa Sánchez como candidato a formar o próximo Governo

O Rei de Espanha designou, esta quarta-feira, em Madrid, o secretário-geral do PSOE e primeiro-ministro em funções como candidato a chefe do próximo Governo, anunciou a presidente do Parlamento. "Sua majestade o Rei [...] comunicou-me a …

No Porto, há um painel publicitário que recicla tanto ar como 230 árvores

O painel publicitário da Volvo, instalado na fachada de um prédio entre a Avenida da Boavista e a Rua 5 de Outubro, no Porto, é mais do que publicidade. A tela ajuda a reciclar o …

Governo recua e deixa cair proposta sobre perda de férias em caso de baixa prolongada

O Governo recuou e deixou cair a proposta apresentada aos sindicatos que previa que os funcionários públicos mais antigos que estivessem de baixa prolongada perdessem dias de férias, disse esta quarta-feira o líder da Fesap, …

Marta Temido recusa ser "refém" de Centeno e anuncia maior concentração de Urgências até ao verão de 2020

"Eu nunca me senti refém [de Mário Centeno]. Tenho alguma dificuldade nessa leitura. Este reforço de meios também permitirá injetar mais confiança no sistema e criar respostas. Mas não considero que tenho estado refém do …

IVA da luz. Proposta do Governo foi afastada há um ano porque "não tinha enquadramento legal"

Em 2018, o Bloco de Esquerda apresentou a proposta da taxa reduzida do IVA da luz para um primeiro escalão de consumo. O Governo não fez o pedido a Bruxelas - como fez agora -, …

Nenhum dos treinadores do FC Porto ou Belenenses relatou agressões à PSP

Nem Sérgio Conceição nem Pedro Ribeiro mencionaram uma eventual agressão nas suas declarações à polícia. O treinador portista deverá ser ilibado de qualquer acusação. No domingo, os treinadores de FC Porto e Belenenses, Sérgio Conceição e …

Estado não cumpre os requisitos mínimos que criou para os cuidados paliativos

A maioria das equipas de cuidados paliativos do SNS não tem cumprido os requisitos mínimos definidos pelo próprio Estado. Há uma grave falta de profissionais nesta área. Os cuidados paliativos em Portugal têm vindo a regredir …

Rússia diz que pode organizar os seus próprios Jogos Olímpicos

Na sequência da exclusão por quatro anos, anunciada na segunda-feira, a presidente do Parlamento russo sugeriu que o país pode organizar os seus próprios Jogos Olímpicos. A presidente do Parlamento russo, Valentina Matviyenko, afirmou que o …

Israel vai voltar às urnas. É a terceira eleição consecutiva em menos de um ano

Israel vai ter o terceiro ato eleitoral consecutivo em menos de um ano, estancado num bloqueio político e com um primeiro-ministro acusado de corrupção. Ao terminar à meia-noite de quarta-feira o prazo do Parlamento para eleger …