Rota do Cabo: Funcionária emitiu 15 mil números de contribuinte fraudulentos em três anos

Tiago Henrique Marques / Lusa

Funcionários das Finanças, da Segurança Social, do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras e advogados estão entre os principais suspeitos desta rede criminosa de auxílio à imigração ilegal.

A Polícia Judiciária (PJ) desmantelou, esta terça-feira, uma organização criminosa de auxílio à imigração ilegal. No total, 22 pessoas foram detidas, incluindo três advogados, dois funcionários do Fisco, dois funcionários da Segurança Social, uma inspetora do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) e angariadores de “clientes”.

O grupo suspeito criava empresas fantasma para criar contratos de trabalho fictícios para as centenas de imigrantes oriundos do Paquistão, Índia, Nepal ou países africanos. De acordo com o Jornal de Notícias, a rede conseguia obter documentos e autorizações de residência graças à cumplicidade de funcionários do Estado que recebiam 200 euros por cada processo, sendo que alguns eram resolvidos em apenas dois dias.

Para se perceber a dimensão desta fraude, escreve também o jornal Público, uma só funcionária da Autoridade Tributária (AT) emitiu 15 mil números de contribuinte fraudulentos num período de três anos.

Além do Fisco, a ajuda na Segurança Social também era preciosa. Para isso, uma empregada de limpeza do Centro Distrital da Segurança Social de Lisboa fazia chegar a um funcionário os requerimentos dos clientes para a emissão dos números de Segurança Social, que depois fazia chegar aos irmãos do advogado que era o líder do esquema.

O diário escreve até que havia uma expressão em código para falar com a agora arguida ao telefone, para saber se os processos já tinham sido despachados. “Trazes as chamuças hoje?”.

Os clientes pagavam entre mil e cinco mil euros ao líder desta rede para que tratasse de toda a documentação. De acordo com o JN, depois de terem os processos tratados, os imigrantes instalavam-se em França ou no Reino Unido, ou ficavam a trabalhar na agricultura em zonas como a Zambujeira do Mar ou Grândola. Caso não pagassem na totalidade os serviços prestados pelo advogado, as vítimas desta rede tinham de trabalhar até conseguir pagar as dívidas, que podiam aumentar com os juros.

Além desta situação, a rede criminosa também angariava noivas para os chamados “casamentos brancos” – um imigrante casava com uma mulher de nacionalidade portuguesa e obtinha assim o visto comunitário. Os valores pagos chegaram a atingir os 12 mil euros.

Os detidos na chamada Operação Rota do Cabo, com idades compreendidas entre os 28 e os 64 anos, são suspeitos da prática dos crimes de associação criminosa, auxílio à imigração ilegal, de casamento por conveniência, de falsificação de documentos, de abuso de poder, de corrupção ativa e passiva, de branqueamento, de falsidade informática e acesso indevido, atividade criminosa que permitiu obter elevados proventos financeiros.

ZAP ZAP //

 

PARTILHAR

RESPONDER

Abel Ferreira leva Palmeiras à conquista da Taça do Brasil

O Palmeiras, treinado pelo português Abel Ferreira, conquistou a Taça do Brasil de futebol, ao vencer por 2-0 na receção ao Grêmio, em jogo da segunda mão da final. Depois do triunfo por 1-0 no confronto …

Myanmar: Exército dispara munições reais contra manifestantes

O exército birmanês disparou este domingo contra vários manifestantes com munições reais em Bagan, a cidade histórica na área central de Myanmar, causando um ferido leve, segundo os organizadores do protesto. Milhares de birmaneses voltaram às …

Cientistas criam um "relógio" que mede a idade biológica

Dois cientistas do CECAD Cluster of Excellence in Aging Research desenvolveram um método que pode determinar a idade biológica de um organismo com uma precisão sem precedentes. Todos conhecemos a idade cronológica - a nossa idade …

"Das palavras aos atos". Marcelo com mais de 60% de mulheres na sua equipa no segundo mandato

O Presidente da República considerou este domingo que os passos dados para salvaguardar a igualdade de género em Portugal não são ainda suficientes e afirmou que quis passar "das palavras aos atos" com mais mulheres …

Governo dá 19,8 milhões às escolas para testes rápidos. Ensino privado também quer

O Conselho de Ministros aprovou, este domingo, uma resolução que permite às escolas e ao setor solidário efetuar despesa na realização de testes rápidos de antigénio à covid-19, num montante global de 19,8 milhões de …

Afinal, abandonar Montijo não obriga a indemnizar ANA (e há quem defenda opção Beja)

A alteração do local do novo aeroporto na sequência da avaliação ambiental estratégica não obriga ao pagamento de qualquer indemnização à ANA. De acordo com o esclarecimento do Ministério das Infraestruturas, uma eventual alteração do local …

Descoberta nova relação entre a biodiversidade dos animais e das florestas

Uma análise ao registo de imagens de 15 reservas de vida selvagem em florestas tropicais revelou uma relação até então desconhecida entre a biodiversidade de vários mamíferos e as florestas em que vivem. As florestas tropicais …

Pelo menos 17 mortos e 400 feridos em explosões na Guiné Equatorial

Pelo menos 17 pessoas morreram e outras 400 ficaram feridas após várias explosões registadas, este domingo, num quartel militar na cidade de Bata, na Guiné Equatorial, informaram as autoridades. De acordo com dados do Ministério da …

Marques Mendes antecipa desconfinamento a 15 de março. Creches e 1º ciclo são os primeiros a abrir

No seu habitual espaço de comentário na SIC, Luís Marques Mendes revelou, este domingo, que as creches, pré-escolar e 1º ciclo deverão abrir já a 15 de março. Segundo o comentador, o plano que vai ser …

Olivier Dassault, deputado bilionário francês, morre em acidente de helicóptero

O deputado francês Olivier Dassault, neto do fundador da Dassault Aviation, morreu este domingo, aos 69 anos, num acidente de helicóptero, no nordeste de França, avança a Agência France-Press (AFP). O acidente aconteceu este domingo perto …